O coração da Via Láctea

Créditos: Y. Beletsky (LCO) / ESO

Esta imagem mostra algumas antenas do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA), uma rede de telescópios de vanguarda colocada no cimo dos Andes chilenos. Podemos ver a Lua Cheia sobre o horizonte pintado a vermelho, brilhando intensamente por cima do observatório.

O ALMA situa-se no planalto do Chajnantor, cerca de 5000 metros acima do nível do mar. A esta altitude, o cosmos pode ser observado com extrema nitidez quase todas as noites, como podemos comprovar nesta imagem pela enorme “lagarta” cósmica que desliza pelo céu por cima das antenas ALMA. Esta risca brilhante trata-se da Via Láctea: o bojo de gás da Galáxia e as intricadas fitas de poeira encontram-se claramente iluminadas contrastando com o céu estrelado, com manchas de tom rosado marcando áreas de gás quente ionizado produzido por estrelas recém-formadas. A parte mais brilhante da Via Láctea — o coração da nossa Galáxia — situa-se a aproximadamente 25 000 anos-luz de distância da Terra.

Fonte (transcrição): ESO

1 comentário

  1. Massa! Favor assinalar aí, com um círculo, a posição de BN, para que tenhamos uma noção da incerteza em sua posição.
    Obrigado.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.