Monstruosa Galáxia no Universo primordial

Ilustração artística da monstruosa galáxia COSMOS-AzTEC-1, que se encontra a 12,4 mil milhões de anos-luz de distância da Terra. Ela forma estrelas 1000 vezes mais rápido que a nossa Via Láctea.
Crédito: National Astronomical Observatory of Japan

Uma equipa de astrónomos utilizou o ALMA (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array) para obter o mais detalhado mapa anatómico de uma galáxia monstruosa localizada a 12,4 mil milhões (bilhões, no Brasil) de anos-luz de distância da Terra.
As nuvens moleculares nessa galáxia são muito instáveis, o que leva a uma intensíssima formação estelar: 1000 vezes superior à da nossa Galáxia.

A galáxia COSMOS-AzTEC-1 tem duas enormes nuvens de gás, vários milhares de anos-luz longe do centro da galáxia.
Essas nuvens são bastante instáveis, o que faz com que frequentemente, partes das nuvens colapsem e formem estrelas a uma taxa bastante alta.

A equipa de astrónomos estima que o gás desta galáxia será consumido num prazo de 100 milhões de anos, o que é 10 vezes mais rápido que noutras galáxias com forte formação estelar.

Não se sabe ao certo o porquê das nuvens de gás serem tão instáveis.
No entanto, uma possível causa será a colisão de galáxias. Essa eventual colisão transportou o gás para uma pequena área e motivou uma forte formação estelar.

Estas galáxias monstruosas poderão ser as antepassadas das enormes galáxias elípticas que vemos hoje no Universo.
Assim, estes estudos permitem compreender melhor a formação e evolução das galáxias.

Fonte: Alma Observatory

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.