Suicide Squad

O filme segue uma equipa de anti-heróis, meta-humanos (com capacidades sobre-humanas), que eram vilões, e que agora trabalham para o governo norte-americano.

Eles estavam presos.

São “libertados” para realizarem missões muito arriscadas.
Se fizerem bem o trabalho, podem ver a pena de prisão reduzida.

Esquadrão Suicida é um mau filme, mas safa-se em termos de entretenimento.
O filme tem ação e cenas divertidas, providenciando alguma distração.
Mas o problema é que é um filme que “não é carne nem peixe”.

O filme tem bons atores, mas não desenvolve bem as personagens.
Além disso, tem demasiadas personagens “principais”.
As personagens do Batman e do Joker são absolutamente supérfluos.
A melhor personagem, a mais divertida, e a melhor conseguida é a Harley Quinn.

A arqueóloga June Moone é a bruxa, The Enchantress. Ela tem poderes aparentemente ilimitados. No entanto, surpreendentemente, eles conseguem acabar com ela.
O mesmo se passa para o irmão dela. Mais uma vez, alguém com poderes aparentemente ilimitados, perde.
Mas consigo perceber a mensagem social, de que juntos, os anti-herois são mais fortes.

Gostei de algumas críticas ao governo:
O governo faz com que as pessoas tomem atitudes contra os seus próprios interesses (pensando que estão a agir a seu favor).
É o governo que cria o inimigo ao libertar a Enchantress. Infelizmente, isso depois não foi explorado.

Gostei da frase do militar: “UFOs — lots of believers, no proof.”

Não entendi várias coisas. Ou seja, para mim não fizeram qualquer sentido:
– porque deram o telemóvel à Harley Quinn para ela comunicar com o Joker?
– porque Harley Quinn retirou uma chave da boca? A chave não foi necessária…
– o namoro de Harley Quinn com o Joker acabou ou não?
– quem disparou sobre o helicóptero?
– como o australiano tem o dinheiro que o salva?

Mas há várias outras coisas com pouco ou nenhum sentido.
Por exemplo, a Enchantress cria energia. Uma bomba a explodir sobre ela devia dar-lhe mais energia e não matá-la.

O final é muito mau.
A June não devia sobreviver.
O Joker não devia sobreviver.
A chefe governamental não devia sobreviver.

Por último, a chefe governamental, que é humana, continua a controlar os meta-humanos. Isto não faz qualquer sentido. Os meta-humanos são muito mais fortes a todos os níveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.