Kick-Ass 2

Depois do primeiro filme, aparecem mais super-herois amadores, mais pessoas mascaradas. E juntam-se numa patrulha de rua.
São pessoas em que os filhos, pais ou irmãos foram mortos em crimes que nunca foram desvendados (em que os culpados não foram apanhados). Por isso, decidiram lutar por justiça popular.

Mas as coisas não correm como planeado…

Este filme não teve tanta piada como o primeiro.
Perdeu a novidade e não teve a qualidade do primeiro filme.

O rapaz Kick-Ass, Dave Lizewski, cresceu demais. Está diferente e estranho.

O vilão é o mesmo: Red Mist é agora chamado de Mother Fucker.

A Hit Girl salva novamente todos. E para mim, continua a ser a melhor personagem.
Não gostei da parte dela se querer integrar com as outras raparigas jovens. Mas faz parte da idade.
Gostei da dança que ela faz: supostamente era dança de cheerleader, mas na verdade são os movimentos de luta.

Os momentos mais violentos provavelmente são da Mother Russia.

Provavelmente, a frase mais importante do filme é quando é dito que o mundo não precisa de super-heróis, só necessita de pessoas normais que já são verdadeiros heróis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.