Eclipse Lunar 2019

Eclipse Lunar, do alto do Miradouro Pio IX. Crédito: Miguel Ventura (Guimarães, Portugal)

Eclipse lunar é um fenómeno astronómico que ocorre quando a Lua é ocultada total ou parcialmente pela sombra da Terra, em geral. Isto ocorre sempre que o Sol, a Terra e a Lua se encontram próximos ou em perfeito alinhamento, estando a Terra no meio destes outros dois corpos.

Por isso, o eclipse lunar só pode ocorrer quando coincidem a fase de Lua cheia e a passagem dela pelo seu nodo orbital. Este último evento também é responsável pelo tipo e duração do eclipse.

Por que motivo se utilizou a designação de Super Lua?

A explicação é relativamente simples. A Lua surgiu muito próxima do perigeu, ou seja, do momento de maior aproximação da Terra (cerca de 19 mil km mais próxima); isto fez com que o nosso satélite nos parecesse um pouco maior (15%) e muito mais brilhante (30%)… uma Super Lua.

Outra questão que podemos colocar é: por que vemos a Lua vermelha? 

Apesar da Terra fazer sombra na Lua, existe uma pequena quantidade de radiação solar que atravessa de forma tangencial a nossa atmosfera e a sua trajetória é ligeiramente defletida para o cone de sombra da Terra, ou seja: a sombra não é totalmente escura. Durante essa travessia dá-se o fenómeno de Dispersão de Rayleigh, isto é, os raios de maior comprimento de onda (vermelho) são menos espalhados que os restantes (azul, verde, amarelo) e prosseguem a sua trajetória em direção à Lua.

Total Lunar Eclipse 2019. Crédito: Chuck Ayoub (Detroit, USA)

Alguém por ai viu uma região azul turquesa na borda da Super Lua ? Com um bom binóculo e até um pequeno telescópio foi possível observar. Mas o que produziu essa cor? A fonte do azul turquesa é o ozono. Como foi referido na questão anterior, durante um eclipse lunar, a maior parte da luz que ilumina a Lua, atravessa a estratosfera e é avermelhada pelo espalhamento. No entanto, a luz que passa pela estratosfera superior penetra no ozono que absorve a luz vermelha e torna o raio de luz mais azul. Isso pode ser visto como uma franja turquesa ao redor do vermelho, como explicou o Prof. Cláudio B. Simões.

Moon Eclipse 2019 First picture of Card. Crédito: Maxime Tessier (Hérault, France).

Aqui vemos os telescópios do Rafael Bruno e do Alexandre Nogueira Marques preparados para o eclipse:

Preparativos para o eclipse. Rafael Bruno (Rio Grande do Norte, Brasil) e Alexandre Nogueira Marques (São Paulo, Brasil)

Eclipse Lunar Total 2019. Crédito: Carlos Alberto Palhares (Brasil)

Se estivéssemos na Lua, voltados para a Terra, como veríamos o nosso planeta durante o eclipse lunar? Deixo aqui este desafio.

Eclipse Lunar Total 2019. Crédito: Nuno Cardoso (Portugal)

Algo atingiu a Lua durante o eclipse lunar na noite de domingo. Os relatórios apontam para um objeto do tamanho de uma bola de futebol, mas os cálculos ainda não estão feitos. Como sugestão de localização, poderá ser perto da cratera Lagrange G.

Fica aqui o registo dessa filmagem épica, realizada no Claiborne Park, no sudeste do Texas, @deepskydude. Surpreendente!

 

Plataforma “O Universo em Fotografia”.

2 comentários

    • Rafael Olegário on 24/01/2019 at 21:42
    • Responder

    Belo artigo! Agradeço bastante pela publicação.

    1. Obrigado Rafael. É um artigo simples que junta esforços de várias pessoas. O tag inferior, Série Lua, contém ligações a outros 4 artigos ligeiramente mais técnicos sobre o nosso satélite natural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.