Energia a entrar no corpo

Já no passado, escrevi este artigo a explicar que quem nos tenta “vender” tretas de pseudociencias, utiliza palavras que não querem dizer aquilo que eles pensam. O exemplo típico é a palavra “Quântica”. Mas existe uma palavra ainda mais básica, que eles utilizam muito sem fazerem a mínima ideia do que quer dizer, que é a palavra “energia”.
Já escrevi sobre não fazer sentido utilizarem essa palavra, neste artigo.

Ora, uma destas noites estava no café com uns amigos, quando chegaram uns amigos desses amigos. Uma das raparigas/moças auto-intitulou-se terapeuta do Reiki.
Era uma pessoa simpática. Mas claramente ignorante sobre ciência. Além disso, mostrou-se arrogante ao assumir que por ter feito um curso de 2 semanas em algo que lhe mentiram, então sabia mais que especialistas médicos e científicos com vários anos de estudo e décadas de experiência.

Claramente, ela não sabia distinguir opinião (desinformada) de conhecimento.

Enquanto ela mostrava isto, eu estava a “fumegar” por dentro, mas não me meti.
No entanto, as palavras seguintes dela, em resposta a um dos amigos ter perguntado como ela fazia o Reiki, foram: “Eu recebo uma energia cósmica, que entra em mim, atravessa o meu corpo e passa para o paciente.”

Ora, aqui já não me aguentei.
É que estas palavras são pura religião: é como no Catolicismo, o Espírito Santo entrar na pessoa. Ou quiçá é parecido com um espírito entrar na pessoa e apoderar-se dela: as possessões demoníacas.
Ou seja, ela não fazia a mínima ideia do que estava a dizer.

Aliás, como já expliquei neste artigo, ao utilizar a palavra “energia” ela está a mostrar que não entende o que é energia.
Era como se ela dissesse: “Eu recebo um decreto-lei, que entra em mim, atravessa o meu corpo e passa para o paciente.”
Ou então: “Eu recebo um cavalo, que entra em mim, atravessa o meu corpo, e passa para o paciente.”
E a seguir diria: “E o cavalo entra no paciente, passa para o seu rim, que fica a funcionar melhor.”

Qualquer pessoa que ouça alguém a dizer que lhe entrou um cavalo pelo corpo dentro e que lhe fez bem ao rim, diria que essa pessoa não está bem da cabeça. Se a pessoa diz que sabe que lhe entram cavalos porque fez um curso de 2 semanas, provavelmente pensamos que o melhor é chamar um psiquiatra.

Ora, dizer cavalo, decreto-lei, ou energia, é a mesma coisa. As palavras são irrelevantes, se as pessoas não sabem o que elas significam.
Quem conhece a noção real, física, de energia, percebe que não faz qualquer sentido utilizar-se esse conceito dessa forma: a sair de umas pessoas para sarar outras.

Nem vou entrar na dicotomia imaginária de existir “energia boa” e “energia má”. Como se a energia tivesse um valor moral associado a certas culturas humanas.
Simplesmente, existem muitas pessoas que não têm noção do termo “energia” e utilizam-no como se fosse um “milagre”. E com isso, enganam-se a si próprias e aos outros.

Continuas a utilizar essa palavra.
Mas não sabes o que ela quer dizer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.