Terapias alternativas matam

Pílulas homeopáticas.
Crédito da imagem: Jacques Loic/Photononstop/AFP

“Com dor de ouvido, criança morre após ser tratada somente com homeopatia.”

Na Itália, uma criança de 7 anos tinha uma otite grave (inflamação no ouvido).
Os seus pais admitiram que trataram o seu filho somente com homeopatia.

Consequência?
A inflamação alastrou, o que causou lesões cerebrais (encefalite) e levou à morte do menino.

Uma morte perfeitamente evitável: se tivessem levado a criança a um médico, ele tinha receitado antibióticos e o menino ficava tratado.

O importante jornal italiano “Corriere della Sera” chamou a isto de Omeopazza (homeo-loucura), e referiu mesmo que “infelizmente, há pessoas tão débeis que não conseguem viver sem se apoiar em um dogma”.

Os comentários a esta notícia também não foram nada simpáticos: “geração de ignorantes perigosos”, “pais inconscientes”, “os charlatões matam!”, etc.

Para mim, isto é um claro caso de homicídio por negligência (crime culposo).
Infelizmente, a justiça italiana não foi tão longe, e condenou os pais da criança a somente três meses de prisão, com pena suspensa.
O homeopata que “tratou” o menino, perdeu a licença (qual licença? Licença para vigarizar as pessoas?), e irá ser presente a julgamento a partir de 24 de Setembro.

Lembro que há uns anos, na Austrália, um homeopata e a sua mulher foram condenados a 6 e 4 anos de prisão, respectivamente, por assassinarem a sua bebé de 9 meses quando escolheram “tratamentos homeopáticos” para o seu problema grave de pele.

Fontes: jornal Sol, Medium, Yahoo news.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.