Compreender vs. Acreditar

Crédito: Doctor Anna’s Imaginarium
via Stop the Anti-Science Movement

“Tu compreendes as alterações climáticas?
Essa é a questão que deve ser feita.
A questão não deve ser: tu acreditas nas alterações climáticas?
Era como se a pergunta fosse: tu acreditas em chapéus?”

2 comentários

  1. Claro. Mas “tu acreditas que as alterações climáticas têm causa humana” já é uma proposição, matéria de divergência, de tese, e portanto de acreditar ou não. E daí que as opções energéticas e comportamentais que nos querem impor são também matéria de dúvida e debate.

    O lixo de plástico nos oceanos não deixa dúvidas: é mau, tem de acabar. O consumo ou não de carne e de gasolina é altamente questionável.

    1. Eu compreendo o que quer dizer… mas não concordo com essa pergunta alternativa.

      “tu acreditas que as alterações climáticas têm causa humana?” – as alterações climáticas têm causa humana. Isto é factual. Tal como têm outras causas, que também é factual.
      A questão é o peso da causa humana no total.

      “e portanto de acreditar ou não.” – numa questão científica, as crenças pessoais de cada um são irrelevantes. Não é uma questão de acreditar, mas sim de olhar para as evidências.

      abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.