Carlos Oliveira

Carlos F. Oliveira é astrónomo e educador científico. Licenciatura em Gestão de Empresas. Licenciatura em Astronomia, Ficção Científica e Comunicação Científica. Doutoramento em Educação Científica com especialização em Astrobiologia, na Universidade do Texas. Criou e leccionou durante vários anos um inovador curso de Astrobiologia na Universidade do Texas. Foi Research Affiliate-Fellow em Astrobiology Education na Universidade do Texas em Austin, EUA. Trabalhou no Maryland Science Center, EUA, e no Astronomy Outreach Project, UK, recebeu dois prémios da ESA, e realizou várias palestras e entrevistas nos media.

Artigos mais comentados

  1. 2012 – Fim do Mundo — 505 comentários
  2. Asteróide irá acabar com a vida na Terra em 2019 ? — 394 comentários
  3. Asteroide 2016 WF9 vai colidir com a Terra? Não! — 326 comentários
  4. Evoluindo Sempre ? Só se for em burrice… — 274 comentários
  5. Cometa Elenin irá dizimar a Humanidade ? — 261 comentários

Author's posts

Teia cósmica

Nesta imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble vemos a teia cósmica denominada SNR 0454-67.2 , que se encontra na Grande Nuvem de Magalhães. É um remanescente de supernova de tipo Ia. Ou seja, nasceu de forma violenta, após a explosão de uma estrela anã branca. Fonte: Space Telescope

Gerações diferentes

Nesta imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble vemos o aglomerado estelar NGC 1866, que contém centenas de milhares de estrelas. Ao contrário da maioria dos seus irmãos, este aglomerado globular é jovem. Ou melhor, ele contém diferentes populações/gerações de estrelas. Provavelmente o que aconteceu é que: após a formação da primeira geração de estrelas, o …

Continue a ler

Galáxia azul

Nesta imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble vemos a galáxia-anã ESO 338-4, que se encontra a cerca de 100 milhões de anos-luz de distância da Terra. A sua intensa luz azul vem das regiões de formação estelar, com jovens estrelas azuis. Esta forte formação de estrelas deve-se a um encontro gravitacional recente com outra galáxia. …

Continue a ler

Galáxias distantes

Nesta imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble vemos o fenómeno cósmico conhecido como lente gravitacional. No centro da imagem vemos o maciço aglomerado de galáxias SDSS J0915+3826. Este aglomerado curva, distorce e amplifica a luz vinda de galáxias que se encontram mais longe, “por trás dele” (a partir da nossa linha de visão). Os astrónomos …

Continue a ler

Starship Troopers

Revi recentemente o filme Starship Troopers. O filme, baseado num conto de Robert Heinlein, segue a história de 4 amigos da escola secundária/ensino médio. A história foca-se mais concretamente na carreira militar do jovem Johnny Rico, desde a recruta até ser oficial num clima de guerra. A guerra interestelar dá-se entre a Humanidade e os …

Continue a ler

NGC 3351

Nesta imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble vemos a bela galáxia espiral Messier 95 (também conhecida como M95 ou NGC 3351), que se encontra a 35 milhões de anos-luz de distância, na direção da constelação do Leão. Esta galáxia tem atualmente um anel interno que está a formar muitas estrelas. M95 também é conhecida por …

Continue a ler

Luzes celestiais

Nesta imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble vemos o aglomerado globular NGC 1898, que se encontra perto do centro da Grande Nuvem de Magalhães – uma das galáxias anãs satélites da nossa Via Láctea. Esta galáxia anã tem uma população rica em aglomerados estelares, fazendo dela um laboratório ideal para estudar a formação estelar. Os …

Continue a ler

Supernova

Vi recentemente o filme Supernova. No século XXII, uma nave espacial de resgate médico, com 6 tripulantes, recebe uma mensagem de SOS. A mensagem vem de uma exolua gelada que serviu para operações mineiras. Essa lua saiu do sistema planetário original, e passou a ser uma lua-orfã, ou seja, passou a ser uma lua errante, …

Continue a ler

Estudar o passado cosmológico

Nesta imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble vemos o aglomerado de galáxias SDSS J1050+0017. A gigantesca massa deste aglomerado cria o fascinante fenómeno cósmico denominado Lente Gravitacional. A gravidade deste aglomerado curva a luz vinda “por trás” (a partir da nossa linha de visão) deste aglomerado. A luz dessas galáxias “por trás” é amplificada, e …

Continue a ler

Aglomerado de Galáxias

Nesta imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble vemos o Aglomerado de Galáxias da Coma, que contém milhares de galáxias. No centro da imagem, está uma galáxia elíptica chamada NGC 4860. À esquerda, está a jovem galáxia espiral NGC 4858. A sua distorção deve-se a uma interação gravitacional recente com outra galáxia. Daí ter uma forte …

Continue a ler

Load more