Google+

Marinho Lopes

Pormenores do autor(a)

Nome: Marinho Lopes
Data de registo: 23/06/2013
URL: http://astropt.org/blog/colaboradores/

Biografia

Licenciado em Engenharia Física (2008) e mestre em Física (2010) pela Universidade de Aveiro. Doutorado em Física (2014) pelas Universidades do Minho, Aveiro e Porto (MAP-fis). Em 2015 tornei-me investigador de pós-doutoramento na universidade de Exeter (Reino Unido), onde tenho estudado modelos matemáticos de epilepsia. Vejo-me como um teórico com um forte interesse em aplicações. Sinto-me naturalmente fascinado pela “irrazoável eficácia da matemática” para descrever o mundo que nos rodeia, e por isso gosto de explorar a interface entre a matemática, a física e a biologia, em particular as neurociências. Porquê as neurociências? Porque não consigo imaginar nada mais interessante que a mente humana. Estamos apenas a começar a compreender a forma como o cérebro funciona, e é emocionante poder fazer parte desta epopeia científica. O impacto desta investigação irá mudar o mundo! Também me interesso por cosmologia, filosofia e literatura.

Artigos mais recentes

  1. Energia Nuclear – Parte III — 04/04/2017
  2. Energia Nuclear – Parte II — 08/03/2017
  3. “Horizontes da Física 7” em Aveiro no mês de Março — 03/03/2017
  4. Energia Nuclear – Parte I — 07/02/2017
  5. Um Acidente Famoso — 13/01/2017

Artigos mais comentados

  1. Ciência versus Religião — 32 comentários
  2. Teoria das Cordas — 30 comentários
  3. Buracos Negros — 26 comentários
  4. O Estado do Tempo — 22 comentários
  5. Mal-entendidos sobre Ciência e Religião — 15 comentários

Lista de artigos do autor(a)

Abr 04

Energia Nuclear – Parte III

Na primeira e segunda partes falei-vos da fissão nuclear, que consiste em “fragmentar” elementos químicos noutros mais “pequenos”. O processo oposto também é possível: podem-se fundir núcleos atómicos dando origem a elementos “maiores” (mais pesados). Esta é a fusão nuclear, o processo pelo qual o Sol gera a energia que emite.

Continue a ler »

Mar 08

Energia Nuclear – Parte II

Na primeira parte falei-vos da História e da Física que conduziram à detonação das bombas nucleares em Hiroshima e Nagasaki. Nesta segunda parte vou-me focar na aplicação pacífica, ainda que controversa, desta tecnologia em reactores nucleares.

Continue a ler »

Mar 03

“Horizontes da Física 7” em Aveiro no mês de Março

Se gosta de aprender mais sobre Física, não perca esta excelente oportunidade para assistir a 4 palestras sobre Física dirigidas ao público em geral. As palestras irão decorrer no Grande Auditório da Reitoria da Universidade de Aveiro, nos dias 8, 15, 22 e 29 de Março, às 21h30. A entrada é livre e gratuita. Eis …

Continue a ler »

Fev 07

Energia Nuclear – Parte I

A 6 de Agosto de 1945, os Estados Unidos usaram a primeira bomba atómica em cenário de guerra contra o Japão, em Hiroshima, seguida de uma outra largada sobre Nagasaki 3 dias depois. A humanidade sentiu então que uma Caixa de Pandora tinha sido aberta… Jamais seria possível fechar ou esquecer esta caixa. Contudo, ao contrário …

Continue a ler »

Jan 13

Um Acidente Famoso

Phineas Gage era um comum operário que trabalhava na construção de caminhos de ferro até que um acidente mudou tudo, tornando-o um dos casos mais famosos da ciência que estuda o cérebro. A imagem de cima permite ao leitor deduzir que tipo de acidente sofreu Phineas: uma barra de ferro perfurou-lhe a cabeça! Mais surpreendente que isso: ele …

Continue a ler »

Dez 08

Regressão de Leis no Universo

Uma das assunções fundamentais em Ciência é que as leis que governam o funcionamento do universo são imutáveis. Poderá, por isso, deduzir que a “regressão” do título não tem o significado de retrocesso, mas antes um outro significado mais técnico. Em Matemática, “regressão” é um método que permite inferir a relação entre variáveis. Trata-se de uma …

Continue a ler »

Nov 02

Demonstração da Fórmula Resolvente

Neste artigo vou expor a demonstração da Fórmula Resolvente, a qual também é conhecida por Fórmula de Bhaskara (matemático indiano do século XII): uma fórmula que nos dá a solução de uma equação quadrática. Se o leitor não se lembrar do que é uma equação quadrática, não se preocupe que irei explicar o que é. Vou dividir este …

Continue a ler »

Out 04

A beleza do arco-íris

Neste artigo proponho-me a explicar-vos como é que o arco-íris se forma. Antes de começar, permitam-me que ataque a velha ideia de que um olhar científico e mecanicista destrói a beleza natural, emotiva de um dado objecto ou fenómeno. Pelo contrário, quando compreendemos um dado fenómeno somos capazes não só de o ver “como um danado” (Alberto …

Continue a ler »

Set 07

A Falsa Ciência – Parte III

Na primeira e segunda parte falei-vos de múltiplos problemas que perturbam a ciência actual, nomeadamente na forma como é transmitida, bem como no sistema de investigação em vigor. Nesta terceira e última parte vou-me focar naquele que é talvez o aspecto mais importante na filosofia científica e que tem vindo a ser descurado sistematicamente: a …

Continue a ler »

Ago 03

A Falsa Ciência – Parte II

Na primeira parte falei-vos dos problemas do jornalismo científico, da forma como se deve encarar a vanguarda científica, e de como o “sistema científico” actual parece promover um certo descuidado por parte dos cientistas. Nesta segunda parte irei focar-me com maior detalhe nessa negligência científica. Creio que o assunto deva ser do interesse de todos, …

Continue a ler »

Artigos mais antigos «

Ir buscar mais items