Ruben Barbosa

• É licenciado em Engenharia de Sistemas e Informática na Universidade do Minho e mestre em Desenvolvimento curricular pela Astronomia na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. • É astrónomo amador desde 2000 e gosta de divulgar astronomia, • As áreas de Astronomia com maior interesse são a Exoplanetologia, a Radioastronomia e a Cosmologia. • É o autor do Projeto ART, que tem como objetivo a construção de um rádio-telescópio semi-profissional. http://www.radioastrolab.com/pdf/ART_ENG.pdf.

Artigos mais comentados

  1. [ET #1] – A Procura de Vida Extraterrestre — 14 comentários
  2. Quem será o sucessor do Homo Sapiens? Inteligência Artificial? — 13 comentários
  3. Descoberto exoplaneta localizado em zona habitável mesmo aqui ao lado – Proxima Centauri b — 13 comentários
  4. Exoplanetas: duas décadas de descobertas — 12 comentários
  5. Máquina do Tempo: 3C 273 — 12 comentários

Author's posts

As calotas polares de Marte

Em termos de características físicas, Marte tem aproximadamente metade do diâmetro da Terra. É menos denso, com cerca de 15% do volume da Terra e 11% da massa. A sua área de superfície é apenas ligeiramente inferior à área total das terras emersas da Terra. Podemos comparar Marte como intermédio entre a Lua e a Terra no que …

Continue reading

Recordando o cometa Catalina

Os primeiros registos de cometas são datados de 1.000 a.C., com gravuras chinesas de estrelas com caudas. Mais tarde, os gregos destacaram-se neste domínio: Anaximandro, foi o primeiro a tentar desvendar os cometas; Xenófanes, dizia que eram nebulosas de fogo; e Hipócrates, defendia a ideia de serem ilusões de ótica. Séneca foi mais longe ao …

Continue reading

Centaurus A: a radiogaláxia mais próxima da Terra

Centaurus A (NGC 5128) é uma espécie de fóssil galático. A luz utilizada para produzir esta imagem foi emitida há mais de 12 milhões de anos, quando os mamíferos dominavam a Terra e a humanidade ainda não tinha dado os primeiros passos. Centaurus A é considerada um objeto de interesse essencialmente por 2 motivos: é bastante …

Continue reading

A Grande Nebulosa de Orion

A Nebulosa em Orion (M42) é muito apreciada pelos astrónomos. Pode ser vista sem ajuda de equipamentos como uma pequena mancha difusa na direção da constelação de Orion. Encontra-se entre 1500 e 1800 anos-luz do Sistema Solar e é um exemplo de formação estelar, onde a poeira interestelar forma estrelas à medida que se vão …

Continue reading

As Plêiades (M 45)

As Plêiades são um grupo de mais de 1000 estrelas localizadas na constelação do Touro e são facilmente visíveis a olho nu. Dependendo das condições atmosféricas, podem contemplar-se até 14 jovens estrelas quentes, de espetro predominantemente azul, que se terão formado nos últimos 100 milhões de anos. O aglomerado encontra-se a cerca de 440 anos-luz …

Continue reading

O Sol em H Alfa

O Sol é a nossa estrela. Está localizada a 1 UA (150.000.000 de km) da Terra e a sua luz demora 8 minutos e 18 segundos a atingir-nos. Possui 99,86% da massa do sistema solar, no seu equador cabem aproximadamente 109 planetas Terra e desloca-se em torno do núcleo galático a cerca de 220 km/s. Olhando …

Continue reading

Forças de Maré (Terra x Lua) e Librações Lunares

  A força de maré é um efeito secundário da força da gravidade, e é responsável pelas marés. Ela surge porque a aceleração gravitacional experimentada por uma grande massa não é constante em todo o seu diâmetro. Um dos lados do corpo tem uma maior aceleração do que o seu centro de massa, e do outro lado …

Continue reading

A Superfície da Lua

Ao contemplarmos a beleza do nosso satélite natural, por vezes associamos imagens relacionadas com as partes claras e escuras que observamos. Dito de outra forma, existem dois tipos principais de terreno na Lua: 1. os terrea: zonas claras, altas, antigas (~4 mil milhões de anos) e cheias de crateras; e 2. os marea: zonas mais …

Continue reading

Alguns Mitos da Lua Cheia

Lobisomens, assassinos em série, nascimentos, ciclos menstruais… temas de conversa que ao longo da nossa história têm surgido associadas à Lua Cheia. Praticamente, todas as crenças relacionadas com a Lua, surgem de uma associação lógica de acontecimentos que parece ser verdadeira, mas não é. Tentarei falar um pouco dos mais conhecidos, Lobisomens. A ideia transporta-me …

Continue reading

A origem da Lua

Quando contemplamos a nossa Lua, nem sempre nos recordamos que se encontra a 384.000 km de distância; mas quando se formou, estima-se que essa distância fosse bem mais próxima, cerca de 40.000 km. Uma das perguntas que poderemos fazer é: como terá acontecido a sua formação? A maior parte das rochas na superfície da Lua …

Continue reading

Load more