Category: Gigantes

Estrelas de tipo O, B, A

Telescópio espacial Kepler confirma primeira deteção, 10 anos depois

Uma equipa internacional, que incluiu Tiago Campante do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), confirmou o primeiro candidato a exoplaneta identificado pelo telescópio espacial Kepler (NASA), observado há cerca de 10 anos. A confirmação do exoplaneta Kepler-1658 b foi aceite para publicação na revista The Astronomical Journal. Para Tiago Campante (IA & Faculdade …

Continue a ler

NGC 2108

Nesta imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble vemos o colorido aglomerado globular NGC 2108, que se encontra na Grande Nuvem de Magalhães. A característica mais proeminente deste aglomerado de estrelas é o ponto vermelho à esquerda do centro do aglomerado. É uma estrela de carbono: uma estrela gigante vermelha, com uma atmosfera com mais carbono …

Continue a ler

ALMA e VLT descobrem demasiadas estrelas massivas em galáxias com formação estelar explosiva, tanto próximas como longínquas

Com o auxílio do ALMA e do VLT, os astrónomos descobriram que, tanto galáxias com formação estelar explosiva do Universo primordial, como uma região de formação estelar situada numa galáxia próxima, contêm uma proporção de estrelas massivas muito maior do que a encontrada em galáxias mais calmas. Esta descoberta desafia as atuais teorias de evolução …

Continue a ler

O Sistema Solar se formou numa bolha ao redor de uma Estrela Gigante?

O cenário mais provável para a formação do nosso Sistema Solar é que há bilhões de anos atrás, uma explosão de supernova perturbou uma nuvem de gás e poeira, que começou a se aglutinar, até colapsar pela gravidade formando o Sol e posteriormente os planetas ao seu redor. Mas existem outras hipóteses para cenários de …

Continue a ler

Bolhas gigantes na superfície de estrela gigante vermelha

Com o auxílio do Very Large Telescope do ESO, os astrónomos observaram diretamente pela primeira vez padrões de granulação na superfície de uma estrela exterior ao Sistema Solar — a gigante vermelha π1 Gruis. Esta nova imagem obtida com o instrumento PIONIER revela as células convectivas que constituem a superfície desta enorme estrela — com …

Continue a ler

A estrela que se recusa a morrer

Descoberta em Setembro de 2014 pelo projecto Palomar Transient Factory, a supernova iPTF14hls brilha ainda, ao fim de 3 anos, com a luz de mil milhões de sóis. Imagens de arquivo da sua galáxia hospedeira mostram que a estrela progenitora sofreu uma explosão violenta, de brilho comparável ao de uma supernova, em 1954, mas sobreviveu. …

Continue a ler

A melhor imagem de sempre da superfície e atmosfera de uma estrela

Primeiro mapa do movimento de material numa estrela diferente do Sol. Com o auxílio do Interferómetro do Very Large Telescope do ESO, os astrónomos construíram a imagem mais detalhada de sempre de uma estrela — a estrela supergigante vermelha Antares. Os astrónomos criaram também o primeiro mapa de velocidades do material na atmosfera da estrela …

Continue a ler

R Aquarii

R Aquarii é visível no céu a olho nú, na direção da constelação Aquário. R Aquarii encontra-se a cerca de 710 anos-luz de distância da Terra. R Aquarii é reconhecida como sendo uma estrela variável. Mas na verdade ela é uma estrela binária: duas estrelas que se orbitam mutuamente, numa relação simbiótica. R Aquarii é …

Continue a ler

Estrelas nascidas em ventos de buracos negros supermassivos

O VLT do ESO encontra novo tipo de formação estelar. Com o auxílio do Very Large Telescope do ESO foram descobertas estrelas a formar-se nos poderosos jactos de matéria lançados por buracos negros supermassivos, situados nos núcleos de galáxias. Tratam-se das primeiras observações confirmadas de estrelas em formação neste tipo de ambiente extremo. A descoberta …

Continue a ler

Iota Orionis é como um coração pulsante na Constelação de Orion

http://nouvelles.umontreal.ca/fileadmin/_processed_/csm_Iota_Orionis_-_Copie_db58d53747.jpg

Uma equipa de astrônomos do projeto de constelações BRITE (BRight Target Explorer) e do Observatório Ritter descobriu um aumento cíclico de 1% na emissão de radiação por uma estrela muito massiva do sistema Iota Orionis que poderá mudar o nosso entendimento sobre essa classe de estrelas. O sistema binário Iota Orionis é facilmente visível a …

Continue a ler

Load more