Tag: Gliese 581d

Exoplaneta Habitável pode ser somente uma mancha solar? A história de 2 exoplanetas que podem não existir

Gliese 581 é uma estrela anã vermelha que se encontra a cerca de 20 anos-luz da Terra. É uma estrela bastante famosa porque tem sido o local de descoberta de vários exoplanetas. Esta estrela, pensa-se, tem 6 planetas na sua órbita (Gliese 581e, Gliese 581b, Gliese 581c, Gliese 581g, Gliese 581d, Gliese 581f), sendo que …

Continue a ler

Desenvolvido novo modelo para a identificação de zonas habitáveis em redor de estrelas

O lugar da Terra na nova zona habitável do Sistema Solar. Crédito:PHL@UPR Arecibo/Rogelio Bernal Andreo. Um dos principais objectivos dos programas de procura de planetas extra-solares tem sido a identificação de planetas telúricos no interior de zonas habitáveis circunstelares. Definidas como regiões em redor das estrelas onde é, teoricamente, possível um planeta com uma atmosfera …

Continue a ler

Planetas rochosos à volta de anãs vermelhas são muito comuns

O Astrónomo do CAUP Nuno Santos pertence à equipa que descobriu que super terras a orbitarem anãs vermelhas, o tipo de estrelas que compõem 80% da nossa galáxia, devem ser muito frequentes. Uma equipa internacional de astrónomos, da qual faz parte Nuno Cardoso Santos (Centro de Astrofísica e Faculdade de Ciências, Universidade do Porto), fez …

Continue a ler

Gliese 581d: primeiro exoplaneta habitável?

Já falamos sobre a estrela Gliese 581, e dos vários planetas ao seu redor, neste post. Esta estrela está pertinho de nós: somente a 20 anos-luz de distância! Nesse post dissemos que Gliese 581c poderia ser um planeta com condições para a vida. Entretanto publicamos outro post, com a hipótese de que Gliese 581d poderia …

Continue a ler

Gliese 581

Há 20 anos atrás ainda não se tinha certeza se haveria planetas extrasolares – planetas que orbitam outras estrelas, que não o Sol. Tudo mudou nos últimos 10 anos. Em cerca de 10 anos descobriram-se mais de 200 planetas extrasolares. A maioria dos planetas extrasolares descobertos até esta altura são gigantes, maciços, e orbitam muito …

Continue a ler