Tag: raios-x

Uma gigantesca proeminência Solar

O Observatório Astronómico Nacional do Japão publicou esta incrível astro-fotografia histórica. No dia 31 de Julho de 1991 (Tempo Universal Coordenado) um coronógrafo do Norikura Solar Observatory fotografou uma gigantesca proeminência solar. Esta começou a elevar-se a uma velocidade lenta de 30 km/s mas depois começou a acelerar gradualmente. De seguida, transformou-se num enorme arco …

Continue a ler

Navegação espacial experimenta usar os Pulsares como Faróis.

Newton inventou o sextante, mas não publicou a sua descoberta, e só mais tarde foi possível, com os cronómetros (todos os relógios são cronómetros) de Harrison, que os construiu pela primeira vez pequenos como relógios de bolso, calcular a posição dum navio nos oceanos. Quando o navio inglês viu surgir pela manhã a ilha de …

Continue a ler

NGC 5907 X-1: XMM-Newton da ESA estuda o pulsar mais luminoso e distante conhecido

http://www.esa.int/var/esa/storage/images/esa_multimedia/images/2017/02/ngc_5907_x-1_record-breaking_pulsar/16821938-1-eng-GB/NGC_5907_X-1_record-breaking_pulsar.jpg

O XMM-Newton da ESA revelou dados de um pulsar mil vezes mais luminoso do que se pensava ser possível. O pulsar NGC 5907 X-1 é também o mais distante do seu tipo já detectado, pois sua radiação viajou 50 milhões de anos-luz até ser detectada pelo XMM-Newton. Os pulsares são estrelas de nêutrons magnetizadas que giram …

Continue a ler

Geminga e B0355+54: Dois pulsares dão aulas de geometria aos astrônomos!

https://www.nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/gemina_main-10.jpg

Similarmente a faróis cósmicos que varrem o Universo com feixes de energia, os pulsares têm fascinado e ao mesmo tempo confundido os cientistas desde que foram descobertos há 50 anos. Em dois estudos, equipas internacionais de astrônomos sugerem que imagens recentes de dois pulsares (Geminga e B0355+54), obtidas pelo Observatório de raios-X Chandra da NASA, …

Continue a ler

17 de fevereiro de 2016: lançamento do observatório espacial de Raios-X Hitomi da JAXA

http://www.orbita.zenite.nu/japao-lanca-observatorio-de-raios-x-e-tres-pequenos-satelites/

17 de fevereiro de 2016 Lançamento do observatório de raios-X Hitomi da JAXA Em 17 de fevereiro de 2016 às 08:45UTC o foguete H-IIA partiu para o espaço a partir da base de lançamento da JAXA (Tanegashima Space Center), localizado na costa sudeste do Japão. A bordo o H-IIA levou o satélite astronômico de observação de raios-X ASTRO-H, …

Continue a ler

M81 versus M82: a guerra das galáxias retratada por André van der Hoeven, Neil Fleming e Michael Van Doorn

http://apod.nasa.gov/apod/image/1602/M81vM82_AvdHoevenEtAl_1406.jpg

Na ‘arena de combate cósmico’ temos no canto inferior esquerdo a galáxia de braços espirais azuis M81. No canto superior direito, marcada pelo gás avermelhado e pelas nuvens de poeira cósmica está a galáxia irregular M82. Essa paisagem celestial magnífica mostra os dois mamutes galácticos atados em uma luta gravitacional, que já perdura há bilhões de anos. …

Continue a ler

Chandra: Erupções sequenciais de buraco negro supermassivo moldou grupo de galáxias

http://chandra.harvard.edu/photo/2015/ngc5813/

Um time de astrônomos usou o observatório espacial de raios-X CHANDRA da NASA para mostrar que múltiplas erupções de um buraco negro supermassivo, ao longo de 50 milhões de anos, reorganizaram a paisagem cósmica no centro de um grupo de galáxias. Os cientistas descobriram a história das erupções do buraco negro supermassivo através do estudo …

Continue a ler

A luz de Cygnus A – APOD

Celebrando a Astronomia neste Ano Internacional da Luz (International Year of Light ou IYL), a imagem detalhada revela a espetacular galáxia ativa Cygnus A através do espetro eletromagnético. Incorporando dados de raios X (em azul) do Observatório Chandra em órbita, Cygnus A é vista como uma fonte prodigiosa de raios X de alta energia. Mas, …

Continue a ler

O Sol visto em raios X pelo NuSTAR – APOD

Por que as regiões acima das manchas solares são tão quentes? As manchas solares em si são um pouco mais frias do que a superfície solar circundante, pois os campos magnéticos que as criam reduzem o aquecimento convectivo. Por isso, é pouco comum que as regiões acima – mesmo as mais elevadas na corona do …

Continue a ler

Um Milhão de Segundos para a Galáxia do Torvelinho

O Observatório Espacial Chandra, que nos permite observar o Universo em raios-X, combinou imagens num total de quase 1 milhão de segundos (~ 278 horas) de tempo de exposição para produzir a imagem que se segue da Galáxia do Torvelinho, um dos objectos mais famosos do catálogo de Charles Messier. Na realidade, M51, como é …

Continue a ler

Load more