Sai Nibiru. Entra Hercólubus

Como se já não bastasse as parvoíces sobre Nibiru, agora a moda da vez é o fictício Hercólubus.

Segundo os conspiracionistas, não são o mesmo astro. Se vocês não sabem, Nibiru veio e já se foi (lembra-me as afirmações malucas do Camping quando fracassou suas profecias). Quem está espreitando o Sistema Solar agora é Hercólubus.

A primeira vez que esse astro tornou-se um “astro” foi com o livro Hercolubus or Red Planet, do colombiano já falecido Joaquín Amortegui Valbuena (para os adeptos da Nova Era, Mestre Rabolú). Este livro, escrito em condições de saúde delicadas que o sr. Valbuena se encontrava na época, conforme está escrito na Introdução (sim, eu li o livro), aborda acerca de um planeta errante e habitado que estaria se aproximando da Terra e, durante sua passagem, causaria várias catástrofes ao mesmo tempo. Segundo o livro, o astro intruso seria 5 ou 6 vezes maior que Júpiter (não dá pra saber se seria em termos de massa ou volume). Para Valbuena, a última passagem de Hercólubus causou a extinção do continente “Atlante”. Em alguns sítios da blogosfera, li que sua órbita, adentrando o Sistema Solar, seria em forma de “U” (humm, será que pseudos irão ver essa relação com o formato “anômalo” da Lua?), tocando o campo “energético” da Terra fazendo, consequentemente, uma espécie de “ponte” para levar as almas das pessoas ruins numa viagem a bordo deste planeta. Em outras palavras, Hercólubus chegaria, faria um pit stop e seguiria viagem…

 

1) Hercólubus e Google Earth

Hoje à noite, vi este vídeo no YouTube que “ensina” a localizar o tal astro pela ferramenta Google earth:

Evidentemente, percebemos logo um chorrilho de disparates. Se o cidadão controla sua emoção e pergunta a quem sabe mais o que é visto neste programa – ao invés de sair afirmando que é Hercólubus ou Nibiru – saberia que se trata, nada mais nada menos, que o Quasar PGC 1427054. No Google Sky, por exemplo, encontramos este quasar apenas no infravermelho e sob coordenadas 13º 16′ 42” — 9h 47m 56s:

Créditos: Google Sky/Carlos Oliveira

Créditos: Google Sky/Carlos Oliveira

No Wikisky.org, vemos um pouco mais “nítido”:

Crédito: Wikisky.org

Ou seja:

1.1) Trata-se de um quasar situado na direção da Constelação de Leão;

1.2) É falso que o objeto encontrado no Google earth seja Hercólubus;

1.3) Não existe nenhum planeta/anã marrom/laranja/jaca/pêra/melão a perturbar gravitacionalmente o Sistema Solar em 2012; nem 2013; nem 2014, ou num futuro breve; e

1.4) Tanto o Google earth quanto o Google Sky não são telescópios.

Para saber mais, clique aqui.

 

2) Nassim Haramein – Cometa C/2002 V1 – Nibiru (ou Hercólubus)

O Nassim Haramein, notadamente característico pelo deboche e tom jocoso com relação à ciência atual, como era de se esperar, deu uma palestra completamente aparvalhada, faz algum tempo, sobre um “astro gigantesco” que se aproximou do Sol em 2003 e, segundo suas próprias palavras,  foi ejetado para fora do Sistema Solar por “milagre”. A palestra encontra-se abaixo:

O Nassim Haramein afirma em alguns trechos:

______________________________

“… Eles erraram por 2 semanas…

“… E todas as pessoas que estavam olhando para o Planeta X estão desapontadas porque dizem: “o planeta não apareceu”, mas eles não sabem que apareceu um cometa 2 vezes o tamanho de Júpiter…

(ininteligível) (…) O cometa estava 2 semanas adiantado com relação aos textos sumérios…

“… Eu acredito que nos deram uma nova chance (…) Bem, eu acredito que estamos vivos por graça (…) Definitivamente estamos vivos por graça à essa altura e realmente alguém cuida de nós…

“… Faz com que o tamanho do cometa seja muito mais que o dobro do tamanho de Júpiter. Então, quando dizem: “o dobro de Júpiter” estão se referindo (…) ao núcleo deste cometa…” (na verdade, neste momento, trata-se do “coma” pertencente ao cometa e, equivocadamente, se referiu como sendo o “núcleo”)

_____________________________

Ok.

2.1) Não sei mais qual designação que os pseudos dão a este objeto fictício: planeta maior que Júpiter, anã marrom, sistema binário, cometa de grandes proporções, etc.;

2.2) O astro em questão trata-se do cometa não-periódico C/2002 V1 (NEAT)  que, de fato, teve seu periélio em 18 de fevereiro de 2003, mas não representava nenhum perigo para a vida na Terra. Tanto que a própria ESA, com 6 dias de antecedência, publicou um artigo acerca de tal – onde se lê claramente:

“It will pass by the Sun at less than a tenth of the distance between the Earth and the Sun. There is a small chance that the Sun’s gravitational field could pull it to pieces. “Even if that doesn’t happen, the fly-by itself should be impressive enough,” says Bernhard Fleck, SOHO Project Scientist.”

O sítio de notícias “Terra” também publicou um artigo, com uma (rara) antecedência maior que a ESA, sobre a passagem deste cometa;

2.3) A NASA, por sua vez, não escondeu este assunto em questão do público na época, tal como podemos confirmar aqui;

2.4) O cometa, a princípio, não era de proporções gigantescas. Estima-se seu núcleo entre 0,5-0,7 km. Porém, carece de confirmação;

2.5) Reafirmando: o que Nassim Haramein afirmou como sendo um núcleo mais de duas vezes o planeta Júpiter tratava-se, na realidade, do “coma” do referido cometa – que, em geral, possui cerca de 100.000 km de diâmetro – e nada mais é que uma atmosfera de poeira e gás liberada do núcleo decorrente do aquecimento oriundo da aproximação deste com o Sol. O “coma” brilha pelo efeito da fluorescência. E, mesmo assim, Júpiter tem cerca de 142.000 km de diâmetro;

2.6) Não dá pra saber ao certo se as ejeções de massa coronal evitaram que o C/2002 V1 não “sobrevivesse” à passagem pelo astro-rei – como se pode ver no vídeo abaixo, originalmente da SOHO/LASCO:

E aqui;

2.7) O que os sumérios sabiam antigamente a comunidade astronômica atual sabe muito mais – tanto por agências quanto por astrônomos amadores em todo o planeta.

____________________________

O objetivo proposto nesta parte não é desmerecer qualquer trabalho do Nassim Haramein. É mostrar aos pseudos que, muitíssimas vezes, a desinformação, tão alardeada por eles como sendo oriunda das agências de Ciência & Tecnologia ou comunidades científicas, pode vir daqueles que os mesmos enaltecem nos seus respectivos sítios…    

107 comentários

3 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. NIBIRUZÃO CHEGANDO?!!—http://ovnihoje.com/2014/03/25/conferencia-de-imprensa-brasil-anuncia-descoberta-sistema-solar-exterior/#axzz2x45WvRMh

    1. Prezado “santista som”,

      Por gentileza, penso ser do seu conhecimento que foi reportado acerca de tal evento aqui neste sítio:

      http://www.astropt.org/2014/03/25/conferencia-de-imprensa-no-brasil-anuncia-descoberta-no-sistema-solar-exterior-o-que-sera/

      Desnecessário reafirmar que neste local não se reporta qualquer suspeita acerca do inexistente Nibiru, mesmo com a existência desta conferência; ao contrário, temos inúmeros artigos que denotam, solidificado em conhecimento, que não há qualquer planeta com tais características. Frente à controvérsia levantada por sua pessoa, existe prudência no sítio OVNIHoje, por parte do administrador do referido local. Sentimentos não-expostos são de caráter pessoal.

  2. Boa Tarde,
    Pesquisei no Wikipedia (desculpe a ignorância), sobre o Quasar mencionado e gostaria se fosse possível, já que pelo Wikipedia: ” Os quasares são os maiores emissores de energia do Universo. Um único quasar emite entre 100 e 1000 vezes mais luz que uma galáxia inteira com cem bilhões de estrelas.”

    Então porque só vemos esse corpo celeste com o infravermelho? Já que se o quasar emite esse tanto de luminosidade, não veríamos sem o infrared?

    Um abraço

    1. A “luz” é a radiação.
      Podia ser muito luminoso em raios-x.
      Neste caso é em infravermelho. É como as proto-estrelas. É em calor 😉

    • Gilberto Henrique Godoy on 11/05/2013 at 15:20
    • Responder

    Eu estou boquiaberto com estes comentários ecumenicos de Nassin, “alguem cuida de Nós “, sim, eu de mim e cada um por sí, não existe deus por todos. Quer dizer que os súmérios erraram por 2 semans… que absurdo… Traga-nos mais pérolas Astro Pt e cia, por gentileza.!!!!!!!!!!!!!

  3. Olá,
    Gostaria mais uma vez agradecer aos colaboradores do site, Carlos Oliveira, Cavalcanti, Rui Costa e outros que ainda não conversei, pela atenção dada aos esclarecimentos e abertura ás pessoas do site e blog, e parabenizar pelo trabalho. Queria deixar esse comentário para mais pessoas verem que é um site confiável, feito por profissionais, pessoas que entendem do assunto e tem uma proximidade com o público. Tenho mais perguntas, mas vou procurar as categorias das mesmas para perguntar.
    Abraços

    1. Obrigado pelas palavras, Robert. 🙂

      Abraços.

  4. Robert, ainda hoje estive a ver Júpiter pelo telescópio e estava tudo perfeitamente normal. Mas por vezes Júpiter ou Saturno são ocultados pela Lua (a Lua passa em frente aos planetas). É um acontecimento raro, mas acontece. E quando isso acontece, os astrónomos amadores aproveitam a ocasião para observar o evento ou até para fotografá-lo.

    Ora para se saber quando alguma coisa interessante pode ocorrer, há umas aplicações muito boas, chamadas planetários, que simulam (e mostram no écran do computador) as posições dos planetas e estrelas vistas em qualquer data passada ou futura, em qualquer local do mundo.

    Curiosamente, quando acontece um desses eventos, podemos saber com precisão, praticamente ao segundo, quando começa um desses eventos e também quando acaba.
    Se houvesse algum intruso a perturbar as órbitas dos planetas, haveria, como dizem o Carlos Oliveira, o Cavalcanti, milhares, se não mesmo milhões de astrónomos amadores como eu próprio, que dariam pela discrepância.
    Deixo-lhe aqui 2 fotos que tirei o ano passado 15-07-2012 num desses eventos. Infelizmente, do meu pátio vê-se uma pequena elevação e Júpiter já surgiu por detrás das árvores, com a Lua ao lado. Nas duas imagens, pode ver que a Lua se vai afastando de Júpiter consoante os minutos vão passando
    http://sphotos-c.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash4/483239_3391635239083_1670369319_n.jpg
    http://sphotos-f.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash4/376287_3390184962827_560036437_n.jpg

    Deixe-me também acrescentar que mesmo com as matemática e os meios de observação relativamente rudimentares do século XIX, foi possível a dois matemáticos estudar as perturbações em Úrano (planeta que tinha sido descoberto poucas décadas antes) e, com base nos cálculos que efetuaram, chegaram à conclusão que um outro planeta, à data ainda desconhecido, estaria a perturbar o movimento de Úrano.
    A precisão dos cálculos deles, levou à rápida descoberta de Neptuno.

    E aqui reside a beleza da ciência: a capacidade de fazer previsões que efetivamente se realizam. Faz bem em visitar este site com frequência. E passe a questionar mais a informação que não venha de fontes credíveis.

    Abraço

    1. Apenas reafirmando este excelente comentário do Rui, o Robert pode aumentar seu grau de certeza acerca da inexistência de Nibiru. Mesmo se fosse possível ocultar os efeitos gravitacionais da aproximação deste, astrônomos amadores – como o Rui Costa, por exemplo – não permitiriam que este evento não fosse sabido para a população em geral. 😉

      Abraços.

  5. Olá Cavalcanti,
    Já desconfiava sim desses assuntos, mas queria a opinião de vocês, o Carlos Oliveira também me responde á todas as questões que pergunto, e é um prazer conversar com vocês, mesmo que por mensagens. Vou ler o artigo sim. O artigo que li cita só as iniciais do nome do funcionário da Nasa ou do cientista, mas entendi o que você colocou, e a data é 01/02/13 mesmo. Teria algo em 01/02/14? Como disse antes, acredito nos profissionais, mas queria saber a opinião de vocês quanto á esse assunto. Ficou muito claro. Agradeço demais os esclarecimentos, bom demais falar com vocês, bom carnaval também á todos!
    Abraços

    1. Bom, como o RobertAC confirmou, a data seria 01/02/13. Porém, como não tinha nenhuma base científica, os pseudos, mais uma vez, erraram.

      (…)

      Com relação à data do ano que vem, por hora, Robert, não. Mas não me impressionaria se houvesse alguma. 😉

      Abraços.

    2. Robert,

      O Cavalcanti já lhe respondeu de forma perfeita.

      De qualquer modo, deixe-me só completar com uma coisa: o Robert falou em opinião nossa, mas isto não é uma opinião, é conhecimento que o Robert também pode ter. O Robert não precisa acreditar em ninguém para saber estas coisas 😉

      Por exemplo, o Robert deu as datas de 2013 e 2014. Se viesse aí um grande objecto em datas tão próximas, então já teria passado pelos planetas exteriores e afectado as suas órbitas. Qualquer pessoa sem telescópio pode olhar para Saturno, por exemplo, e ver se ele está no sítio que todas as cartas astronómicas dizem. E qualquer pessoa com telescópio pode olhar para Úrano e Neptuno e ver se estão nas posições correctas. Qualquer pessoa pode provar isto ;). E milhões de pessoas o fazem todos os dias pelo mundo. Amadores que gostam de apreciar o céu 😉

      abraços!

      1. o Robert falou em opinião nossa, mas isto não é uma opinião, é conhecimento que o Robert também pode ter. O Robert não precisa acreditar em ninguém para saber estas coisas

        Exatamente, Carlos. 😉 🙂

        Abraços.

  6. Olá,
    Acredito nos artigos que li sobre esses assuntos e passei á entender lendo os posts dos profissionais como vocês. Agradeço os esclarecimentos e respostas que tive. Não quero parecer redundante, mesmo tendo os esclarecimentos e perguntando. São tantas coisas que tem na internet, que temos que procurar sites como este.
    Mas li em dois artigos, fora desse blog, antes de ler aqui, que fala de um planeta grande vindo, que em 01/02/13 viria e aconteceria muitas coisas, dois terços da população morreria com o impacto e seis meses depois todos morreriam, falta de comida, etc. Abriria um canal, não me lembro a cidade, dividindo em duas partes, pela atração gravitacional, eu acho, teriam terremotos e tsunamis. Disse que foi um funcionário da Nasa e um cientista que disseram isso, que o Governo e o Vaticano sabem. Sei que graças á Deus nada disso aconteceu, mas queria a opinião de vocês profissionais acerca desse artigo, para esclarecer mais essa afirmação.
    Obrigado e continuem com o importante trabalho.

    1. Saudações, RobertAC. 🙂 Agradecemos. 🙂

      Sobre o assunto em questão, sinceramente, não estou a saber sobre esse assunto. Entretanto, como o RobertAC deve já desconfiar, sem sombra de dúvidas, trata-se de mais um hoax oriundo, provavelmente, do povo desejoso por grandes catástrofes – problemática esta na qual coloquei um ponto-de-vista no artigo abaixo:

      http://www.astropt.org/2012/08/28/esperanca-e-ilusao/

      RobertAC, essa estória (grafada com “e”, pois trata-se de uma inverdade) não tem qualquer cabimento. Antes de entrar no “x” da questão, faço um convite à reflexão:

      – Como o grande Gilmar Lopes, dono do sítio E-Farsas, bem afirma, existem elementos que caracterizam uma falsa história propagada à velocidade da luz na blogosfera: 1) São citados nomes fictícios; 2) Geralmente, para tornarem a estória verdadeira, colocam no texto que frases do tipo “um grande cientista da NASA” ou “um alto membro do governo”, ou “um deputado que deixou uma carta aberta”, etc., deixando as coisas sempre no ar; e 3) Mesclam conceitos e jargões científicos a fim de darem argamassa à falsa história.

      Isso por si só já denota elementos de um hoax acerca de um astro intruso em nosso Sistema Solar. 😉

      – No comentário mais acima, o RobertAC escreveu a data 01/02/2013. Bom, penso que o RobertAC pode estar se referindo à data 01/02/2014, ou outra posterior, correto? Porém, sendo esta(s) ou não, é totalmente falsa essa notícia: se, de fato, viesse um planeta intruso dentro de 1 ano ou um pouco mais, perceberíamos, já agora, os efeitos gravitacionais acarretados por este. Porém, não há nenhuma anomalia em nenhum planeta do Sistema Solar – nem mesmo no nosso planeta;

      – Mesmo que as grandes agências científicas pudessem esconder qualquer fato acerca disso, teríamos milhares de astrônomos independentes em todo o planeta – que, com base em Equações Diferenciais e um pouco de Trigonometria, saberiam exatamente de onde viria o perigo, assim como a data exata da catástrofe.

      Portanto, sugiro reler o artigo presente 😉 e o RobertAC pode ficar tranquilo: não há qualquer astro intruso de grandes proporções a se chocar com a Terra – nem em 2013, nem em 2014, nem num futuro breve. 😉

      Abraços e desejo um bom carnaval. 🙂

  7. Descobrem novos planetas atraves de pertubações de orbitas, alguem explique o que calsou a pertubação em saturno e ateriormente nas orbitas de urno e plutão!! acho que falta conhecimento cientifico para dar exclarecimento a estes fatos, ou realmente estão ocultado algo. um abraço a todos!!!!

    1. Olá,

      A que perturbações se refere o Fábio? Se sabe de alguma anomalia nas órbitas de Saturno, Urano e Plutão (e porque não em Neptuno?), então sabe mais que toda a comunidade científica. Seria possível completar o seu comentário com as devidas referências?

    2. Não só que toda a comunidade científica, mas pelos vistos o Fábio sabe mais que os milhões de astrónomos amadores (não ligados a qualquer instituição) por todo o mundo que observam os planetas todas as noites.

      Aliás, o Fábio sabe mais que os seus próprios olhos, porque bastaria ao Fábio comprar um telescópio, observar um desses planetas, e perceberia num instante que os planetas estão onde obviamente deveriam de estar.

      Ou seja, pelos vistos a ignorância do Fábio sobrepõe-se aos factos comprovados por qualquer pessoa com olhos e pelo menos dois neurónios.

    3. Caro fabio,

      Como muito bem explicou o Sérgio Paulino e o Carlos Oliveira, não há qualquer fator-causa recente de perturbações nas órbitas de Saturno, Urano e Plutão (só o fato de Netuno não estar inserido já causaria estranheza nessa assertiva). E não seria possível qualquer acobertamento das agências científicas de Astronomia sobre perturbações nas órbitas dos planetas que compõem o Sistema Solar – pois ainda teríamos milhares de astrônomos amadores ao redor do mundo. Recomendo menos visitas a blogs pseudocientíficos e mais livros e artigos no AstroPT.

      Abraços.

    • Matheus Rodrigues on 14/12/2012 at 21:10
    • Responder

    Eu estava lendo, ainda hoje, que a musica estilo psy gangnam style tem a ver com o fim dos tempos..segue o link..

    (trecho editado)

    1. Já abordamos sobre esse assunto aqui:

      http://www.astropt.org/2012/12/14/gangnam-style-nas-profecias-de-nostradamus-predicao-para-o-fim-do-mundo-em-2012/

      Sugiro ao jovem Matheus lê-lo. 😉

    2. Matheus,

      Como o Cavalcanti respondeu, esse assunto já foi falado aqui.

      De resto, o seu comentário foi editado por razões óbvias: deu links para sites de ignorantes que andam a enganar as pessoas, aproveitando-se da falta de informação que a população tem.
      A pessoa desse site já foi falado aqui neste site, porque resolveu vir para cá comentar assuntos dos quais nada sabe, e claramente mostrou a sua ignorância. Basta ler posts para trás.

      abraços

      1. Pois… e também aqui 😉
        http://www.astropt.org/2012/09/02/coombes-erra-de-novo/

  8. Amigo. Tenho lido de tudo, apenas observando as construções dos argumentos. Ainda estou formando opinião sobre essa história de desastres e catástrofes. Gostaria de saber a sua opinião a respeto dos Crop Circles.

    1. Arnaldo,

      Eu não dou opiniões. Ou há conhecimento ou não há.

      No caso dos Crop Circles já está noutros posts, e já estão perfeitamente explicados: são feitos por Humanos.
      Na verdade, até já existem concursos de crop circles, para ver quem faz o mais bonito e complexo.

      Pessolmente, gosto bastante da história das “energias” e radiações… que são todas forjadas:
      http://www.astropt.org/2010/10/05/circulos-nas-cearas/

      abraços

    2. Bom, o Carlos Oliveira já disse tudo que eu poderia dizer acerca dos Crop Circles. Arnaldo, um link foi-lhe dado, podendo acessar e concluir que tais não são criados por seres supostamente avançados de outros planetas. Seres que conseguiriam vencer distâncias astronômicas – seja por qualquer método ou tipo de tecnologia – e, ao chegar, ficarem criando formas geométricas supostamente de um dia para o outro?? 😉

      ________________________________________________________________

      Com relação a questão de “(…) formando uma opinião” é que gostaria de fazer ao Arnaldo um convite à reflexão…

      Vejo com certa frequência, por parte de donos de alguns sítios na blogosfera, essa problemática de “(…) tirem suas próprias conclusões acerca do assunto “x” ou “y”“. Pra piorar, quase 100% destes não são muito amigáveis quando os assuntos são NASA, notas públicas ou anúncios de comunidades científicas respeitáveis, etc. Pra piorar ainda mais, os pseudos acreditam piamente que absolutamente tudo é conspiração por parte de membros de ordens ditas religiosas que estão nas esferas mais elevadas da sociedade. Portanto, manipulariam tudo e todos em absolutamente todos os casos.

      Diante disso, enfiam os pés pelas mãos: como possuem toda essa parva desconfiança com relação à todos os cientistas e/ou especialistas – logo a informação oriunda justamente daqueles que possuem o conhecimento a ser transmitido – pseudos saem pela tangente e acabam seus posts recomendando irracionalmente seus leitores à concluírem por si próprios acerca de assunto “w” ou “z”. E isso incorre todos ao erro e a falsa percepção de que qualquer assunto contém n-verdades.

      Para errar menos, o bom senso nos diz: se sabemos pouco ou nada sobre um determinado assunto, perguntamos à quem sabe mais que nós em determinadas áreas da ciência.

      Para concluir, o Arnaldo pode discutir saudavelmente com qualquer especialista em Geologia que desastres ou catástrofes sempre existiram desde que o planeta Terra começou a ser formado. 😉 E sequer as formas primitivas de vida estavam aqui – quiçá as que possuem capacidade de raciocínio. E isso não é hipótese: é teoria. 😉

      Abraços.

  9. No fim, tudo acaba em crenças próprias. A ciência possui suas crenças, assim como a religião, o ateísmo e os céticos. Estes possuem a crença de que não é possível crer em nada. Mas não deixa de ser uma crença. Leia Hume (dúvidas céticas sobre o entendimento humano)

    1. A ciência não possui crenças.
      A ciência diz-lhe: observe e faça as experiências e verá qual é a verdade.

      Quanto ao assunto Nibiru, é uma crença baseada numa mentira!

      É só.

    2. Caro Charles,

      Seriam crenças se não tivéssemos o método científico. 😉 A aproximação de um grande astro implicaria, só de início, no movimento de translação dos planetas do sistema solar – como bem sabem àqueles que frequentam uma universidade e não estudam somente Astronomia por si só, assim como aversão à comunidade científica.

      Para já, a Filosofia é a mãe de todas as ciências. É bela, porém, limitada: o método científico nos permitiu sair do campo filosófico (excelente para o campo da criação/formulação de ideias) para a experimentação e comprovação ou não das observações da natureza.

      Nas ciências exatas, os fatos são a ordem das coisas e não nossos desejos ocultos por catástrofes para refrear uma humanidade decadente.

      Abraços.

      1. “Nas ciências exatas, os fatos são a ordem das coisas e não nossos desejos ocultos por catástrofes para refrear uma humanidade decadente.”

        Excelente frase! 😀

      2. Os catastrofistas fazem exatamente o contrário. 😉

        Abraços.

  10. Também só tenho a agradecer a vocês pelas explicações!!
    Agora sou visitante assídua não só pelas informações para me tirar o medo que fiquei quando comecei a procurar sobre essas loucuras (que infelizmente são os que aparecem primeiro), quanto pelas outras matérias interessantíssimas…coisas que eu nem imaginava que existia, olho para o céu de uma forma totalmente diferente!!!

    Abraços!

    1. Obrigado pelo feedback, Carol 🙂

  11. Carlos, encontrar seu site foi um alívio. Sinceramente fiquei meio apavorado quando passeando pelo youtube e deparei-me com o tal Nibiru. Confesso que de tanta coisa medonha que vi, envolvendo ocultação da NASA e etc etc, que por um momento pensei: Meus Deus, é muita fumaçã e então deve haver algum fogo. Graças a Deus pesquisando e pesquisando cheguei ao seu blog e me trnaquilizou com informação fundamentada. Seu site é agora favorito em meu pc onde sempre estarei passando. Não irei ler mais nada de fontes totalmente sem credibilidades. Parabéns por praticar o bem aqueles que pouco sabem de astronomia.

    1. Muito obrigado pelas suas palavras, Flávio.

      Neste caso, o crédito é do Cavalcanti, já que o post é dele 😉

      Se quiser ler mais textos sobre o assunto Nibiru, pode ler aqui:
      http://www.astropt.org/tag/nibiru/

      abraços!

  1. […] que está a acontecer, para escrever sobre isto novamente? É que o Nibiru, Hercólubus, Planeta X e outros nomes, renasceu das cinzas tal como Fénix! Podia ter dado o nome de Fénirú, […]

  2. […] Negro. Paródia. Instruções. Sondagem. Música. Nibiru: Goebbels, Hitler, fantasia, Elenin, saga, Hercólubus, Astrónomo. Alinhamentos. Alinhamentos Planetários e Terramotos. Google Sky. Cometa Elenin: […]

  3. […] Júpiter desapareceu dos céus brasileiros! O responsável por este fenómeno não foi Nibiru, Hercólubus ou outro objecto celeste imaginário, mas sim a bela e sedutora Lua. Durante pouco mais de uma […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.