Perspectiva

O homem moderno tem cerca de 200 mil anos. As baratas têm cerca de 300 milhões de anos. A Terra tem cerca de 4,6 mil milhões de anos.

A velocidade da luz é de cerca 300.000 km por segundo. A circunferência da Terra tem cerca de 40.000 km. Num só segundo, um raio de luz pode dar a volta à Terra por 7 vezes. Num minuto, dá 400 vezes. Numa hora, dá 26.000 vezes.

O disco solar é 109 vezes maior que o disco terrestre, e encontra-se a 150 milhões de km de distância da Terra. A luz do Sol que vemos neste preciso momento lá fora, saiu do Sol há 8 minutos atrás.

O diâmetro do sistema solar é 15 horas-luz. Ou seja, um raio de luz demora 15 horas para o atravessar.

Proxima Centauri, a estrela mais próxima do Sol, encontra-se a 4,2 anos-luz de distância. Ou seja, um raio de luz demora mais de 4 anos para lá chegar.

Se o Sol for uma laranja em Lisboa, Proxima Centauri seria uma cereja em S. Tomé e Príncipe.
Nesta escala, a Terra seria do tamanho do topo de uma agulha, e estaria a 15 metros da laranja (Sol).

Provavelmente existem centenas de milhões de sistemas planetários na nossa Galáxia. A Via Láctea contém 300 mil milhões de estrelas que orbitam um buraco negro supermassivo no centro da Galáxia. Este buraco negro é 14.600 vezes maior que o nosso sistema solar.

O diâmetro da Via Láctea é 100.000 anos-luz. Ou seja, um raio de luz demora 100.000 anos para atravessar a Galáxia.

A Via Láctea faz parte do super-aglomerado de galáxias da Virgem, que contém cerca de 1.500 galáxias, e que tem um diâmetro de 110 milhões de anos-luz. Ou seja, um raio de luz demora 110 milhões de anos para atravessar este super-aglomerado.

No Universo conhecido, o super-aglomerado da Virgem é somente 1 em 10 milhões de super-aglomerados. Deverão existir 350 mil milhões de grandes galáxias, 7 biliões (trilhões, no Brasil) de galáxias-anãs, e 10 bilhões (trilhões, no Brasil = 10.000.000.000.000) de sistemas planetários.

O diâmetro do Universo conhecido é de cerca 93 mil milhões de anos-luz. Se o Universo conhecido fosse do tamanho da Terra, a Terra seria mais pequena que um átomo de hélio.

E o Universo em si, que tem uma idade de 13,7 mil milhões de anos, está-se a expandir a uma velocidade superior à da luz.

7 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Jorge Almeida on 19/11/2012 at 01:14
    • Responder

    Há erros no original – NÃO É DO TRADUZIDO (para que fique claro)! Não se diz homo sapiens. É Homo sapiens sapiens (Há outros H. sapiens como H. sapiens neanderthalensis – há quem use apenas H. neanderthalensis) – isto não é ser picuinhas, é o que está consagrado na Nomenclatura Zoológica – há regras a serem cumpridas. Não há nenhuma espécie Blattodea e nunca se escreve com letra minúscula os nomes seja de espécie, seja de ordem, seja de qualquer outro taxon! O termo Blattodea é pertencente a outro taxon que é a ordem. Assim dizemos: as baratas pertencem à ordem Blattodea (ou sendo mais chato: ordo Blattodea) e nunca espécie blattodea.
    Sol e Terra sendo nomes próprios deveriam estar em maiúsculas (pequeno pormenor) como está bem no traduzido.
    As unidades escrevem-se sempre no singular mesmo que o número sugira plural. Nunca escrevemos: são 100 kms por segundo. Mas sim apenas 100 km por segundo ou mais coerentemente 100 km . s^-1 .
    Há uns pequenos detalhes nos números, mas não vale a pena perder tempo com isso (contudo julgo que o termo correcto é triliões em português de Portugal; trilhões (assim como bilhões) é grafismo português de Brasil – nada contra apenas só queria chamar a atenção). Contudo queria fazer um reparo no texto traduzido (é talvez o único detalhe que pode ter escapado): a Terra não tem mesmo 4,5 mil milhões de anos. Não é correcto dizermos isso: ficaria mais correcto dizer que a Terra tem cerca de 4,5 mil milhões de anos pois o valor absoluto não se conhece – há uma margem de tolerância associada (que desconheço qual seja. Assim como será o caso de todas as idades envolvidas, seja do Universo, do Sistema Solar, etc.. que têm sempre uma dada margem de tolerância). No original isso estava correcto.
    No geral, as ideias estão lá, e isso é o que importa. Não confirmei os valores todos, mas parecem-me bem plausíveis.
    Bye.

    1. Mudei para km.
      É 4.6 mil milhões para a Terra 😉
      E não escrevi trilhões em português de Portugal 😉

      De resto, sim, corrigi alguns erros do original 😉

      É só isto, certo? 🙂

      abraços!

  1. Excelente postagem !

  2. Muito interessantes os dados =D

    Mas o que mais me deixou curioso foi: por que em Portugal vocês usam mil milhões para bilhões, e bilhões para trilhões?? É algo cultural, ou realmente tem uma lógica por trás?

    Esta aqui foi ótima:

    “Se o Universo conhecido fosse do tamanho da Terra, a Terra seria mais pequena que um átomo de hélio.”

    1. Não faço a mínima ideia…

      Talvez vocês adoptaram o sistema anglo-saxónico (bilhão = 10^9), enquanto nós adoptamos o sistema latim ou quiçá francês (bilião = 10^12).

      http://pt.wikipedia.org/wiki/Escalas_curta_e_longa

      http://pt.wikipedia.org/wiki/Bilh%C3%A3o

      abraços!

    2. É uma convenção assinada pelos países europeus em 1948.
      As Américas resolveram ficar de fora.
      Mais tarde, os ingleses foram-se colando ao sistema americano.
      Tem mais informação em http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=2498

        • Kelvin Paul on 18/11/2012 at 21:14

        Obrigado, Carlos e Jaculina!

        Dei uma olhada no link e até entendi um pouco, mas tem muitos números e regras ali, confunde um pouco hehehe

        Parece com o sistema de contagem francês, em que tem que somar os números, estava achando que era coisa do Napoleão, mas eles usam millard lá…rsrsrsrs

        Mas eu ainda acho bilhão mais legal hehehe

  1. […] Júpiter condescendente. Sol pequeno. Antares. VY Canis Majoris. Nossa posição na Galáxia. Perspectiva. Perspectiva Temporal. Esquecidos. Velocidade da luz solar. Velocidade da luz. Espelho. Calendário […]

Responder a Jaculina Cancelar resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.