Rússia lança Bion-M

2013_04_19_IMG_6014bA Rússia levou a cabo o lançamento do satélite Bion-M n.º 1 às 1000:00UTC do dia 19 de Abril de 2013 a partir da Plataforma de Lançamento PU-6 do Complexo de Lançamento LC31 do Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão, utilizando um foguetão Soyuz-2-1A.

A carga biológica é composta por 45 ratos, 8 gerbos, 10 lagartixas, caramujos, pequenos peixes e micro-organismos. No lançamento a sua massa era de 6.266 kg. O regresso do Bion-M está previsto para o dia 18 de Maio.

O satélite Bion-M tem como objectivo a realização de estudos de Biologia Aplicada, Fisiologia e Biotecnologia. Os resultados experimentais obtidos durante a missão serão recuperados a bordo de uma cápsula. O programa de investigação foi desenvolvido pelo Instituto de Problemas Biomédicos da Academia de Ciências da Rússia e o equipamento científico é composto por 24 conjuntos experimentais colocados quer no interior quer no exterior do satélite.

A bordo do foguetão lançador estavam também os satélites AIST No. 2, BeeSat-2, BeeSat-3, SOMP, Dove-2 e OSSI-1.

Os satélites BeeSat (Berlin Experimental and Educational Satellite) foram desenvolvidos pela Universidade Técnica de Berlim e têm como objectivo a demonstração em pico-satélites de dispositivos de estabilização avançados. O SOMP (Student’s Oxygen Measurement Project) foi desenvolvido pela Universidade Técnica de DUsseldof e tem como objectivo a medição do oxigénio atómico na atmosfera, além de testar células solares flexíveis e testar o modelo de CubeSat desenvolvido naquela universidade. O OSSI-1 (Open Source Satellite Initiative 1), ou G.O.D.Sat, é um projecto de open source iniciado pelo artista sul-coreano Song Hojun. Este pequeno satélite transporta um LED de 44 watt para emitir mensagens em código Morse para observadores na Terra. O satélite AIST foi desenvolvido por alunos da Universidade Aeroespacial de Samara em cooperação com a empresa TsSKB Progress e tem como função a medição do campo geomagnético, testar o modelo do satélite, testar métodos para a diminuição de microacelerações e a medição de micro-meteoritos de origem natural e artificial. O Dove-2 é um satélite de demonstração tecnológica para a Cosmogia Inc., tratando-se de um CubeSat-3U. O satélite irá obter imagens da Terra.

A separação do satélite OSSI-1 teve lugar às 1412UTC, enquanto que a separação dos satélites BeeSat-2, BeeSat-3, SOMP e Dove 2, teve lugar às 0825UTC do dia 21 de Abril. Finalmente, o AIST-2 separou-se às 1430UTC do dia 21 de Abril.

Imagem: Roscosmos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.