Catálogo de Planetas Habitáveis

Em Setembro de 2014, o catálogo mostrava-nos os exoplanetas com maior probabilidade de serem habitáveis: aqui.

Devido às recentes descobertas, o novo catálogo de planetas potencialmente habitáveis, é este:

Crédito: PHL @ UPR Arecibo

Crédito: PHL @ UPR Arecibo

Algumas notas que convém realçar:

– estas imagens são somente representações artísticas dos exoplanetas. Não são imagens reais.

– o catálogo mostra os exoplanetas potencialmente habitáveis. Não quer dizer que sejam habitados!

– na verdade, nenhum destes planetas é semelhante à Terra (não têm ESI > 90%).

– este catálogo é baseado no Índice de Semelhança à Terra (ESI), que se baseia somente no fluxo estelar e tamanho do exoplaneta. Ou seja, as únicas medidas/características para comparação são o tamanho do planeta e a quantidade de radiação da estrela que chega ao planeta. Nada mais. O que é manifestamente pouco.

– na verdade, planetas com valores ESI elevados não são necessariamente mais habitáveis, já que a habitabilidade depende de outros fatores desconhecidos, como superfície, pressão, composição do planeta, atmosfera, etc.

5 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Pois eu digo que Júpiter vai surpreender todos nós. Os flutuadores de Carl Sagan realmente existem, vocês vão ver! :p

  2. Por que só 6 novos? Não eram 8?

    1. Estes são só os 28 mais parecidos com a Terra….

      Os outros dois descobertos não são tão parecidos…

  3. Olá Carlos,
    Kepler 438b a uma distância de 470 anos luz de distância… :-(((((( Triste saber que não vai ser na nossa geração que vamos lá dar uma olhadela. Ficamos com as probabilidades e sonhar
    Abraço

    1. Bruno, eu não *quero* ser tão pessimista… por isso digo que quando eu lá for, mando postais 🙂 ehehehehehe 🙂

      P.S.: realcei o “quero”, porque é uma falácia baseada somente em desejos pessoais e contra todas as evidências 😛

  1. […] Em Janeiro de 2015, o catálogo mostrava-nos os exoplanetas com maior probabilidade de serem habitáveis: aqui. […]

Responder a Bruno Alves Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.