Poeiras sarianas sobre o norte de Portugal

poeiras_Peninsula_Iberica_Terra_TimPeake_EstacaoEspacialInternacional_210216Nuvem de poeira sobre a Península Ibérica. Imagem obtida a 21 de fevereiro de 2016 pelo astronauta britânico Tim Peake, a bordo da Estação Espacial Internacional.
Crédito: Tim Peake/NASA.

No início da semana, o céu sobre o norte de Portugal adquiriu uma estranha tonalidade amarela pálida. O fenómeno deveu-se à presença de uma vasta nuvem de partículas de poeira arrastadas do deserto do Sara pela calima, uma corrente de ar extremamente quente e seca, que nesta altura do ano sopra vigorosamente desde o norte de África.

poeiras_Peninsula_Iberica_Terra_MODIS_Aqua_210216A mesma nuvem de poeira vista pelo satélite Aqua, a 21 de fevereiro de 2016.
Crédito: NASA/Jeff Schmaltz (LANCE/EOSDIS Rapid Response)/anotações de Sérgio Paulino.

A calima tende a deslocar-se predominantemente de sudeste, até à região do arquipélago das Canárias. No entanto, desta vez, as condições meteorológicas sobre o Oceano Atlântico favoreceram o seu transporte mais para norte. As passagens sobre a Península Ibérica são relativamente comuns, e tendem a ocorrer a altitudes entre os 2,5 e os 4,5 km.

O norte de África contribui com cerca de 70% do total de partículas de poeira presentes em suspensão na atmosfera terrestre. Estas partículas são uma importante fonte de nutrientes para os ecossistemas marinhos e influenciam de forma marcante a produtividade dos oceanos.

1 comentário

  1. Legal..
    Tonalidade amarelada bem interessante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.