Turritopsis vive para sempre!

Em contraposição aos que falam em vida extraterrestre e que tão pouca imaginação demonstram, limitando-se a formas mais ou menos estranhas do que conhecem na Terra, já a vida natural na Terra continua a surpreender-nos!
Agora encontrou-se uma criatura marinha que pode viver para sempre! Um ser potencialmente imortal, que rejuvenesce após atingir a idade adulta.
Será esta a chave para nós também podermos viver para sempre?
Bastará melhorar os nossos genes, enganando o “relógio celular”.

Turritopsis vive para sempre!

Este blog brasileiro de biologia diz isto:
“Essas criaturas vivem, geralmente, até 6 meses. Mas uma determinada espécie (Turritopsis dohrnii) conseguiu vencer a morte. Não foi achando a pedra filosofal, mas sim com a capacidade de rejuvenescer indefinidamente as próprias células, ou seja, imortal. O que não significa que ela não possa morrer, por exemplo, sendo comida por uma Dermochelys coriacea ou popularmente chamada de tartaruga de couro. A imortalidade dessa água-viva é só para causas naturais como a velhice.
O corpo das águas-vivas assume vários formatos durante a vida. Mas a dita cuja, Turritopsis dohrnii consegue fazer o processo ir ao contrário, rejuvenescendo quando se reproduz ou em momentos de crise, quando ferida ou em alimento.”
Leiam o resto, aqui.

O Ciência Hoje diz:
“Medusa biologicamente imortal! Turritopsis nutricula consegue rejuvenescer-se em ciclos aparentemente infinitos.
Esta medusa e a reversão do seu processo de envelhecimento é agora foco de pesquisa de biólogos marinhos e geneticistas, de modo a tentar perceber o processo de transformação de um tipo de células noutro. Há também muitos interessados em saber como é que se processa este ciclo, talvez na tentativa de encontrar um elixir da juventude.”
Leiam mais, aqui.

A Sábado diz:
“Uma equipa de cientistas descobriu o primeiro animal imortal do Mundo. Com aspecto semelhante a uma alforreca e pouco mais de cinco milímetros de comprimento, o Turritopsis nutricula é, por enquanto, o único ser que descobriu a fonte da juventude.
O segredo deste animal marinho é a capacidade para controlar o seu ciclo de maturidade infinitamente através de um processo de transdiferenciação, permitindo que um tipo de células se transforme noutro.
O processo de transdiferenciação e regeneração de órgãos não é, de todo, desconhecido pelos investigadores, uma vez que alguns animais, como as salamandras ou as estrelas-do-mar, conseguem reconstruir algumas partes do seu corpo, mas de forma limitada. No caso do Turritopsi nutricula, o caso é diferente, uma vez que consegue utilizar esta capacidade em todo o corpo, ou seja, cada vez que atingir a maturidade sexual, o ciclo de vida desta espécie volta ao início, à sua ‘infância’.
Esta capacidade de enganar a morte está a provocar um aumento vertiginoso do número de exemplares que, aos poucos, começam a dominar os mares.
“Estamos a assistir a uma invasão silenciosa um pouco por todo o Mundo”, afirma Maria Miglietta, uma das responsáveis pelo estudo.”
Leiam mais, aqui.

As medusas têm apresentado algumas surpresas nos últimos anos, mas realmente estas Turritopsis dohrnii são espectaculares porque podem potencialmente ser imortais!

turritopsis

11 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. gente, ate agora eu consegui duas formas (hipóteses) para a imortalidade humana, e uma delas tava nesse blog. Eu estava pensando se descobríssemos a forma que o genes da Turritopsis é capaz de refazer as suas células podemos aprimorar o sistema imunológico do seres humanos.
    Outra hipótese é o uso das células tronco para regenerar a células do nosso sistema.

  2. Mas essa descoberta não é tão recente – corrija-me se estiver enganado a respeito dessa espécie em particular – porque vi num documentário exibido na TV Escola uma criatura marinha idêntica a essa que repete o ciclo de vida várias vezes, ou seja, quando chega na fase adulta rejuvenesce! Vi esse doc a tanto tempo que nem me lembro dos pormenores!

  3. Por um momento eu pensei que era aquelas notícias sensacionalistas de jornais, tanto é que li várias vezes para verificar se não estou ficando louco

  4. Cezar seu comentário é interessante, mais se ao menos estiver pensando acho melhor tira a religião disso.

  5. A imortalidade humana é meio dificil de se conseguir, não por que deus quer, mas pelo fato de que teria que burlar algumas funções cerebrais e não apena as células em si.

    Quer dizer, tem uma parte do cerebro que coordena o envelhecimento, independente de voce querer ou não, assim como voce não controla o sono.

    Nós tambem temos essa capacidade de regeneração igual ou até superior à da medusa, o porem, como falei, volta a ser a questão cerebral!

    Se o cerebro está no comando de tudo, seria necessário induzir essas funções cerebrais que comandam o envelhecimento, que dizem ser na região do hipotalamo.

    Infelizmente, o cerebro não está codificado 100% e acredito que levará muitissimo tempo para isso. Até lá, viveremos o máximo que nossa condição social e genetica nos permitir!

  6. realmente é incrivel !

  7. Cara você tem noção d’oque significa…. Jesus, isso é fenomenal, eu me refiro a biologia precisa aprender a fazer isso e testar em humanos será que nosso corpo aceitaria tal transformação ??? em carlos?

  8. Vou colocar uma hipótese, que deixo à consideração de quem seja capaz de especular sobre o tema com uma maior base de conhecimentos científicos:

    Imaginemos um ser inteligente, capaz de raciocínio e de memória, e ao mesmo tempo dotado desta peculiar biologia.
    Poderia a memória individual (a consciência, a identidade de si) sobreviver a essa passagem por aquele estado de coral (semi-mineral)? Os processos eletroquímicos que possibilitam a atividade cerebral poderiam ter continuidade de uma fases de regeneração celular para outras? Claro que o assunto é complexo… mas em todo o caso seria apenas especulação.

    Coloquei esta questão (que é talvez mais filosófica do que científica…) porque me parece que, no caso de a memória individual (ou qualquer tipo de aprendizagem particular) não sobreviver (e no caso também de esta ser uma parte importante do indivíduo, como no ser humano e em muitos outros animais, embora em menor grau) , o conjunto de células resultante da regeneração celular seria apenas isso mesmo: um conjunto de células, formando um novo indivíduo, isso sim no mesmo local onde antes estava outro.

    1. Olá Luiz,

      Se eu percebi bem o que acontece (e não estou certo que percebi), então o indivíduo continua o mesmo, ou seja, com as mesmas memórias e, no caso dos humanos, com a mesma alma (continua com a mesma identidade).

      Tendo em conta que nós mudamos de átomos e de células constantemente, e continuamos os mesmos, então penso que a capacidade de rejuvenescimento também não nos afectaria a identidade…
      Penso eu…

      abraços

  9. http://www.sabado.pt//Multimedia/FOTOS/-span–b-Sociedade-b—span–%281%29/Fotogaleria-%28209%29.aspx
    “Pode alguma coisa viver para sempre? Sim: a alforreca imortal, Turritopsis Nutricula. O que torna esta criatura especial é o facto de voltar ao seu estado de pólipo juvenil quando se reproduz. As suas células adultas transformam-se em formas mais simples e o organismo volta a tornar-se jovem. Não há razão para dizer que esta alforreca não possa viver para sempre.”

  1. […] – Vida Estranha: vida diferente. Plantas que andam. Peixe caminha. Medusa vive para sempre. Animal faz fotossíntese. Porco-do-Mar. Glowworms. Super-organismos. […]

  2. […] sobre auto-Reflexões, sobre Defesa da Ciência, sobre Animais com Fotossíntese, sobre Animais que Vivem para Sempre, sobre Pseudo-Ciência, etc, etc, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.