Google+

«

»

Set 16

Espaço a favor da Medicina

As tecnologias espaciais são importantes na medicina e ajudam a salvar vidas na Terra!

E as áreas do infinitamente pequeno, como a física de partículas, também têm aplicações directas na vida das pessoas e as pessoas beneficiam dessas pesquisas de diferentes maneiras.
Uma das formas são as máquinas de “scan” nos hospitais, como os MRI, PET, ou CAT scans.
Os mesmos processos científicos, o mesmo tipo de equações matemáticas são utilizadas para os CAT scan, assim como para entender em diferentes comprimentos de onda, por exemplo, as supernovas.
Agora a astrofísica ainda foi mais longe para ajudar a medicina.
Geólogos planetários que estudam como os metais liquidos coagulam no centro dos planetas (como a Terra) descobriram que a sua investigação ajudava a perceber como o sangue flui no coração humano.
Utilizando os métodos desenvolvidos pela astrofísica, cirurgiões podem descobrir a localização de coágulos sanguíneos que provocam tromboses. Alguns pacientes já foram salvos devido a isto.
O estudo astronómico e a exploração espacial, não só produz mais conhecimento e nos dá tecnologias que nos facilitam/melhoram a vida, mas também vai sendo cada vez mais essencial para salvar vidas!
Leiam mais sobre isto, aqui.

Ainda outro exemplo: o nariz electrónico da NASA (para instalar na Estação Espacial Internacional) vai ser utilizado por neurocirurgiões para os ajudar a combater cancro no cérebro! Leiam aqui.

Outro exemplo: uma terapia utilizada para pilotos da NASA há mais de 20 anos é agora utilizada no tratamento de crianças hiperactivas com dificuldades de concentração – promovendo mentes mais calmas.

Outro exemplo: a técnica utilizada pela NASA para inspeccionar danos nos vaivéns espaciais é agora utilizada para detectar tumores cancerígenos nos seios. Leiam aqui.

Outro exemplo: um consórcio de empresas portuguesas e italianas, com o apoio da ESA, estão a desenvolver um sistema de aviso na área da saúde – o Health Early Warning System – concebido para atempadamente detectar e monitorizar possíveis ameaças à saúde pública e segurança via satélite, como vírus e epideias..
Podem ler mais informações sobre este projecto, aqui e aqui .

Ainda outro exemplo diz respeito a como a radiação cósmica nos afecta.
E até estudos sobre a radiação que nos poderão dar uma cura para o cancro. Podem ler sobre estas experiências, clicando aqui.

Acerca do autor(a)

Carlos Oliveira

Carlos F. Oliveira é astrónomo e educador científico.
Licenciatura em Gestão de Empresas.
Licenciatura em Astronomia, Ficção Científica e Comunicação Científica.
Doutoramento em Educação Científica com especialização em Astrobiologia, na Universidade do Texas.
Criou e leccionou durante vários anos um inovador curso de Astrobiologia na Universidade do Texas.
Foi Research Affiliate-Fellow em Astrobiology Education na Universidade do Texas em Austin, EUA.
Trabalhou no Maryland Science Center, EUA, e no Astronomy Outreach Project, UK, recebeu dois prémios da ESA, e realizou várias palestras e entrevistas nos media.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>