Será que vivemos dentro de um Buraco Negro de outro Universo ???

Pessoalmente não gosto da teoria do Multiverso, que nasceu devido à nossa ideia antropocêntrica de que o universo está feito “para nós”.
Pessoalmente, e contra todas a evidências científicas, não gosto muito da ideia do Big Bang – repito que é somente um gosto pessoal e subjectivo, já que neste momento a Teoria do Big Bang é o modelo que melhor responde às observações e evidências científicas que temos para a evolução do Universo.

Daí que gosto bastante de ideias como esta, de estarmos no Vazio Cósmico, e que responde a alguns mistérios cosmológicos actuais.
A ideia de que os Redshifts (o Desvio para o Vermelho) têm uma outra explicação que não a expansão do Universo também é obviamente uma ideia apelativa para mim.

Assim, gostei bastante deste paper, que nos diz que poderemos estar dentro de um Buraco Negro, sendo que o Redshift e consequente Expansão do Universo, não é causada pela chamada Energia Negra, mas é simplesmente o nosso Universo a ser “rasgado” enquanto vai em direcção à chamada singularidade…
Se bem que, nesta nova “teoria”, totalmente prevista pela matemática, não existe uma singularidade (nem dentro dos Buracos Negros, nem no Big Bang). O que existe sim é um wormhole (Buraco de Verme) e nós estamos dentro dele – dessa ponte entre dois universos distintos.
O autor também diz que, pela sua teoria, os GRBs também são “facilmente explicados”, já que seriam descargas de energia/matéria vindas de outros universos.
E o problema da Inflação também deixaria de existir.

Leiam este artigo, em inglês, na National Geographic.
Leiam também as discussões, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, e aqui.
O artigo científico encontra-se neste link.

A realidade é que é tudo demasiado especulativo…

E há quem diga que é tudo media-hype, porque o paper realmente não diz isso.

wormhole

Ciência Hoje:
“E se estivermos dentro de um buraco negro de outro universo?
Demonstração física põe em causa Big Bang.
Será possível o nosso universo estar dentro de um buraco negro que se encontra dentro de outro universo muito maior? Alguns, como o físico teórico Nikodem Poplawski, da Universidade do Indiana, acreditam que sim.
A notícia, a ser publicada hoje na Physics Letters B, demonstra que todos os buracos negros podem ter buracos de verme no seu interior, dentro do qual podem existir outros universos. Este trabalho pode explicar a origem da inflação cósmica e ser uma alternativa à teoria do Big Bang.
(…)
O físico da Universidade do Indiana afirma que um buraco branco está ligado a um negro através do que os cientistas chamam ponte de Einstein-Rosen ou wormhole, buraco de verme ou buraco minhoca em português, e é, pelo menos hipoteticamente, a inversão temporal de um buraco negro. Pois se o buraco negro é conhecido por sugar matéria, o branco por sua vez cria e expele matéria.
(…)
Se esta teoria estiver certa, será muito difícil demonstrar que realmente há algo dentro de um buraco negro em particular.
(…)
Segundo a teoria de Poplawski, que naturalmente põe em causa o Big Bang, “o nosso universo poderia ter-se formado dentro de um buraco negro que existe noutro universo.”
Todo o artigo.

black hole
Inovação Tecnológica:
“O nosso universo pode estar situado no interior de um buraco de minhoca (wormhole) – também conhecido como Ponte de Einstein-Rosen – uma espécie de “cano” hipotético que une dois universos.
O próprio buraco de minhoca seria parte de um buraco negro que ficaria dentro de um universo muito maior, que contém o nosso como um traço dificilmente detectável por algum cientista “extra-universal”.
Esse cenário, com cara de ficção científica, no qual nosso universo nasceu dentro um buraco de minhoca, está em um artigo que acaba de ser publicado em uma das mais importantes revistas de Física do mundo.
(…)
“Do que decorre que o nosso universo poderia ter-se formado dentro de um buraco negro existente dentro de outro universo”, defende ele. Ou, mais especificamente, dentro de um buraco de minhoca que une dois outros universos.”

62 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Eu particularmente defendo a teoria do multiverso, e acho também que o universo é relativo ao tipo de corpo de vida, como as células e bactérias que vivem dentro de cada ser vivo terráqueo, ou seja a dinâmica universal é a mesma do nosso ser anatômico e biológico.

    • Manuel Teixeira on 27/03/2018 at 15:21
    • Responder

    Quem foi o autor desta curiosa teoria?

  2. Gostei das divagações. Dá muito pano pra manga.

    • Guilherme Bento on 02/04/2016 at 19:04
    • Responder

    Legal,

    Partindo desta teoria a explosão do Big Bang seria o que foi expelido pelo buraco branco de um outro universo. O outro lado. Se isso acontecer até o Big Bang faria sentido. Uma massa de energia tão concentrada que acabou explodindo do outro lado. Do “lado de fora”.
    Incrível porque não iria contrariar um principio básico da física onde nada morre e tudo se transforma. Isso também poderia ser facilmente anexado com a teoria de expansão do universo.
    Seria um verdadeiro achado se essa teoria se confirmasse. Poderíamos concluir que o universo jamais morrerá. Seria igual a um jardim onde cada morte de um universo é o nascimento de um novo. Desafiando o espaço, tempo e gravidade.
    Não sei muito sobre o assunto, mas se isso realmente for confirmado a pergunta que faria é: O que ocasionou o primeiro buraco negro?

    1. Tem razão na sua pergunta final…

      Como nas religiões, a pergunta que fica é sempre: quem criou deus?

      Como apareceu o primeiro? 😉

    • salatiel gonzaga alves on 02/11/2015 at 16:28
    • Responder

    Sou leigo, apenas observador, mas a tempos observo as descobertas e comentários sobre o big ben, buracos negros e criei minha propria deduçao sobre o assunto.: Pois bem, havia somente massa escura em um centro de força escumunal onde foi acumulando até atingir o ponto onde houve a grande e imensuravel explosao espalhou massa escura, ( pedaços de buraco negro ) que por sua vez cria a Luz. . . .

    1. Salatiel, algumas observações:

      – é Big Bang e não Big Ben (torre de relógio em Londres)

      – se já havia massa escura no início, então não é o Big Bang. Com a temperatura e pressões iniciais, e sobretudo por ser o início, nunca poderia existir massa (mesmo a escura).

      – fora isso, parece-me que o Salatiel, sem se dar conta, defende um Universo oscilante.

      abraços

  3. Obrigado por enviar os sites!
    Realmente eu não posso enviar meu texto e contar com a sua curiosidade para analisá-lo, sem o seu consentimento pois seria mal educado de minha parte, mas posso usar algumas de minhas idéias para comentar sobre as propostas publicadas em seu site e com isto tentar ajudar ou mesmo aprender alguma coisa com a discussão, quem sabe um dia não passar mais por chato!
    Por exemplo, já que estamos falando sobre buracos negros, se for considerado o seu conceito inicial de que é um lugar do espaço aonde a matéria é bem concentrada, não havendo possibilidade de movimentos muito intensos dentro, sem possibilidade de vida alguma, como o nosso universo pode estar dentro de um buraco negro de outro universo? Poderia-se dizer que apenas poderia ser uma passagem de inter ligação entre dois universos e mesmo assim algo improvável e mesmo que você verdade teria que ser explicado toda a dinâmica entre os dois universos e relacionar a quantidade de energia escura existente para que tal teoria correspondesse ao que é observado atualmente na teoria do bigbang!
    Sobre o tópico do filme interstelar que fala sobre buracos negros , pela Métrica de Schwarzschild é possível a existência de buracos negros estáticos, pela matemática, porém a sua existência na natureza é bastante improvável, pois existe a lei Física de conservação de momento ditada pela conservação da quantidade de movimento impondo que qualquer corpo massivo tende a ter o movimento de giro no espaço, assim todo buraco negro tende a girar a não ser que esteja sobre a presença de uma gravidade de outro corpo supermassivo como em uma singularidade, enfim buracos negros estáticos só tendem a se formar em épocas próximas ao início do universo.

    1. Se o conceito de buraco negro é difícil de perceber, é simples: pense-se numa estrela negra bastante densa. É só isso. Nada mais.

      Nada tem a ver com mais universos, passagens ou outras especulações (como a notícia em cima).

      O estarmos “dentro” de um buraco negro no texto em cima, quer dizer somente que poderemos estar dentro da influência gravitacional dele ao ponto do redshift possa estar a ser mal-interpretado… poderá ser simplesmente um efeito da atração gravitacional do buraco negro. Só.

      Tudo gira no Universo.

      abraços

  4. Se possível me envie o endereço do que você chama de peer-review journals que seja mais acessível para tal texto
    Obrigado!

  5. Tem razão, Talvez você possa me indicar um local ou um site que aceite uma destas revisões de forma simples e prática e sem restrições quanto ao formato do texto!

    1. Outra vez?

      Se há mentalidade que não gosto é dos coitadinhos…

      E também detesto ser repetitivo.

      Tem a Science ou a Nature ou outra qualquer a esse nível.
      E não lhe fazem revisões: fazem avaliações. Se a sua ideia não tiver pernas para andar, não a aceitam. Ponto Final.
      Se a aceitarem, depois mostre o seu artigo publicado.

  6. E assim caminha a humanidade!
    Estou insistindo que já descrevi uma dinâmica para o universo coerente e complementar ao bigbang que explica tudo, sem desrespeitar nada que é comprovado cientificamente, e até agora não consegui fazer ninguém o ler.
    Porque será que teorias muito mais imaginativas e absurdas ( sem base nenhuma em relação a causa e efeito, ou incompletas ) conseguem se espalhar com mais facilidade?
    Será que é porque seus autores tem mais influência para publicar em revistas?

    1. Talvez porque os autores façam o que devem fazer, que é: não se virem queixar para blogs, mas sim escreverem, publicarem e exporem para revisão por pares as suas ideias nos locais respectivos.

    • Márcia Silva on 30/04/2015 at 14:41
    • Responder

    Achei muito boa a sua forma de escrever sobre esse tema Carlos, simplifica a complexidade que um leigo no assunto, como eu, mas que gosta do tema, encontra quando vai ler o artigo original… esse foi o primeiro texto seu que li e com certeza vou dar uma vasculhada nos outros textos… não concordo com a teoria nem discordo, por dois motivos: não tenho conhecimento suficiente para descartar ou acolher e também por que o que percebo na maioria das teorias sobre o Universo é que existe muitas lacunas, devido a nossa tecnologia ainda não ser capaz de detectar/comprovar tantas coisas necessárias, as quem sabe um dia teremos uma vaga noção de como surgiu/como é/coo se comporta “nosso” Universo, no entanto é uma boa possibilidade e gostei de conhecer essa nova perspectiva… Thanks pelo texto.

    OBS: O mais interessante são as teorias secundárias que li nos comentários de algumas pessoas rsrs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.