Testes

Este cartoon fez-me lembrar esta estória satírica no The Onion. Nós avaliamos o resto da vida da Terra segundo um ponto de vista humano – como se eles tivessem que ser como nós.
Mas também me fez lembrar um dos problemas da educação. O sistema educativo (em qualquer parte do mundo) decidiu se abrir a toda a gente de uma forma “industrial”, como se fosse uma fábrica, em que os alunos são números, o que conta são os resultados, e a matéria-prima (alunos) entra, é-lhes incutida a mesma linha industrial, a matéria-prima é transformada, e no final teremos (supostamente) o mesmo produto final. Quem se desvia um pouco desta linha, pode ser considerado um produto defeituoso. Ou seja, esperamos que os alunos tenham as mesmas competências e talentos, tal como no cartoon em que todos têm que fazer o mesmo exame.

6 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. E se as estatísticas dizem que a taxa de sucesso é baixa,vamos tirar as disciplinas mais difíceis e meter disciplinas como educação física, aí então os valores sobem.
    Mas estamos a fabricar sapatos?!!!

      • Ana Guerreiro Pereira on 15/09/2011 at 22:05
      • Responder

      Marina, mas olha que os sapatos portugueses estão entre os que se vendem mais caro no mundo, a par dos italianos e franceses 😀 ahahahah!

      1. Alias, até estão acima dos franceses…lol

    • Ana Guerreiro Pereira on 15/09/2011 at 16:54
    • Responder

    Pois… gritante, por exemplo, era eu ter de fazer testes de flauta em educação musical e ser avaliada por isso. Giro, não era?…

    1. Tens de explicar porque isso era estranho 😛
      Eu sei, mas o resto do pessoal deve ficar: “ah?” 😛 LOL 😛

        • Ana Guerreiro Pereira on 15/09/2011 at 21:21

        Para bom entendedor… 😛

        Ok, então, é pensar… qual seria a razão para eu me queixar de ter de ser avaliada por fazer um teste de flauta?…. 😀 a mesma razão porque peço legendas nos videos, inclusive naqueles em q se fala português… 😀

        Capice? 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.