Estudo preliminar de pensamento crítico

Como sabem, criei um curso inovador de astrobiologia, que tem por objectivo não só ensinar conceitos dessa mesma astrobiologia, mas tem sobretudo o intuito de providenciar ferramentas de pensamento crítico de modo a aumentar a literacia funcional dos alunos.

Já falei do meu curso nestes posts:
artigo no International Journal of Astrobiology.
valor actual do artigo.
conferência de astrobiologia com prémio.
artigo na PAPS.
bolsa/prémio.
mini-curso no Porto.
entrevista na televisão RTP.
entrevista na rádio TSF.
entrevista no jornal Diário de Notícias e não só.

Nos últimos meses andei a fazer um estudo preliminar sobre os resultados concretos do curso. Temos muitos resultados “informais” bastante positivos, mas nenhum verdadeiramente formal para apresentar cientificamente. Por isso, este tem sido o meu trabalho: saber se ando enganado ou se realmente o curso aumenta o pensamento crítico dos alunos, especificamente no que toca à temática extraterrestre. O foco da análise são os trabalhos para casa, porque não têm respostas correctas ou incorrectas mas concentram-se em perguntas que permitam aos alunos pensarem nos assuntos por si próprios.
Este estudo preliminar concentrou-se no primeiro e último trabalhos-de-casa.

Esta semana, fui apresentar esse estudo preliminar.

Este sou eu, a rir-me de nervoso :P, e com um blazer que fosse quente, porque lá fora a temperatura estava bastante fria:

Não vos quero maçar com o estudo propriamente dito, que tem detalhes chatos para quem não é da área, mas mostro-vos um dos gráficos que apresentei:

Ou seja, o curso parece diminuir tremendamente as concepções inocentes, as concepções pseudo, as concepções populares, que os alunos têm da ciência, e simultaneamente parece aumentar-lhes quer as concepções científicas quer as concepções sofisticadas dos assuntos.

Obviamente que isto ainda não é um resultado final. É só um estudo preliminar.
Nos próximos tempos irei fazer um estudo médio, tentar compreender a razão deste aumento, e tentar perceber se ele existe gradualmente ao longo do curso.
Após isso, e se continuar a haver motivos positivos para o fazer, então farei um estudo final mais completo.

16 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Então vens aqui à Alemanha e não dizes nada?

    Passas por Frankfurt?

    1. Sim, passei, mas estive pouco tempo e sempre a correr 😉

      Sorry 🙂

  2. Atenção nos detalhes:

    – Blazer maior que os braços; e
    – Tênis + blazer.

    Só não peça umas dicas de moda com a Ana “Cyndi Lauper” 😛

    1. Os braços do casaco são maiores porque ele tem de esconder as cartas Tarot em algum lado.
      Mas falta aí os óculos de ET, para combinar com a gravata 😛

        • Cavalcanti on 11/12/2011 at 15:10

        “(…) Mas falta aí os óculos de ET, para combinar com a gravata ”

        Não seja por isso, Marco 😉

        Aí está 😛

        http://coisastoscaspontucom.blogspot.com/2008/12/smigol.html

        Abraços.

        • Marco on 12/12/2011 at 01:57

        ah ah ah ah o Smigol 🙂

      1. LOL ke maus 😛

    2. Não é tênis… é mesmo sapato… em forma de tênis 😛

  3. E se usassem bandoletes quânticas o resultado era ainda melhor 😛

    1. LOL 😛

  4. Excelente Carlos,

    Qual é o custo deste curso? 😀

    1. Sendo sincero, não me lembro quanto custou o mini-curso no Porto. Já o curso total, é dentro da universidade… 😉

        • Icarus on 12/12/2011 at 18:06

        Carlos,

        O próximo curso coloca o Mats que eu pago a parte dele. Quem sabe vc não dá um jeito no menino 😀

  5. fato e gravata?! obrigaram-te ou estavas doente? 😛 raptado por ET’s, talvez…. 😛

    1. tive ke ir meio bonito… pra me passarem 😛 LOL 😛

  6. E pronto, da próxima vez que falar por aqui, estarei perto do local de nascimento de Einstein 😛

  1. […] pequeno. AAS. IJA, 33 euros, Faça-se Luz, Sagan, Big Bang. Cambridge University Press. Estudo. Conferência. PAPS. Ficção Científica. Viagens Espaciais. Lua. 2012 na TSF. Palestra Fim do […]

Responder a Carlos Oliveira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.