Encontrado calendário Maia mais antigo de sempre, com implicações para o fim do mundo!

Já toda a gente sabe que a Profecia Maia é uma enorme treta que os vigaristas andam a tentar impingir aos mais crédulos. Os próprios descendentes dos Maias o confirmam: é tudo um disparate com o único intuito de algumas pessoas fazerem dinheiro à custa de mentiras.
Já explicamos tudo sobre o suposto fim-do-mundo em 2012, aqui.

Agora, uma descoberta feita por arqueólogos veio de uma vez por todas demonstrar que os Maias utilizavam calendários ainda mais longos, e que aqueles que dizem que os Maias pensavam numa grande destruição nesta data estão só a vigarizar a população!

E notem, como sempre, TODAS AS DESCOBERTAS, TODO O CONHECIMENTO, é-nos dado pelos cientistas (ou por artistas, por exemplo, se estivermos a falar de belíssimas obras de arte; ou por outras pessoas que utilizam métodos credíveis em ciências sociais, como psicologia, sociologia, educação, etc). Mas NUNCA pelos vigaristas pseudos – esses NUNCA descobrem coisíssima nenhuma, porque só têm por objectivo inventarem mentiras.

Neste caso, foi descoberto o calendário Maia mais antigo de sempre.
Este calendário data do ano 813, e foi pintado nas paredes de uma habitação que se encontrava na cidade de Xultún, na actual Guatemala.
O calendário regista ciclos lunares e planetários.
Este calendário atira completamente ao lixo a ideia do fim do mundo em 2012, já que essa ideia baseia-se em 13 ciclos (b’ak’tun) do calendário Maia, quando na verdade ele tem 17 ciclos!
Este calendário é centenas de anos mais antigo que os Códices Maias (1250), e prova que os “13 ciclos” foram somente uma manipulação posterior.

Quem acredita nas supostas profecias Maias, então agora é obrigado a perceber que os Maias mostram que nada de importante acontecerá na sociedade, no mínimo, por mais alguns milhões de anos.
Pelo contrário, todas as mudanças serão, como sempre, graduais.

“Pela primeira vez vemos o que podem ser registos autênticos de um escrivão, cujo trabalho consistia em ser o encarregado oficial de documentar uma comunidade Maia”, disse William Saturno.
Pelos vistos, as paredes eram utilizadas por este escrivão como um quadro negro das escolas, para resolver problemas matemáticos. Este quarto parece assim ter sido utilizado para trabalho (ou reuniões), para documentar os ciclos celestes.

Os cientistas continuam por lá a estudar outras possíveis descobertas nas redondezas. “Ainda nos resta explorar 99,9% de Xultún”, disse William Saturno. Ou seja, muitas mais descobertas estarão à espreita…
Mas uma coisa é certa: a vigarice do fim-do-mundo em 2012 está definitivamente enterrada!!! Menos para os vigaristas, claro… que continuarão a explorar as pessoas com mentiras com um único objectivo económico. E menos para este tipo de pessoas, como neste comentário, que obviamente não lêem o artigo, mas comentam continuando a acreditar na sua crença infundada!

Estes calendários Maias representam uma forma diferente de olhar o mundo.
William Saturno conclui: “Os antigos maias previam que o mundo ia continuar e que daqui a 7000 anos as coisas iriam ser exactamente como agora. Continuamos sempre à procura de fins para as coisas. Mas os maias procuravam uma garantia de que nada iria mudar. Tinham uma forma de pensar completamente diferente.”

Leiam mais, no Público, Terra, The New York Times, Live Science, National Geographic.

Por uma questão de transparência de informação, deixem-me dizer que eu já tinha conhecimento disto, porque o David Stuart, um dos elementos principais da equipa, faz parte aqui da Universidade. Mas não escrevi qualquer post antes, porque esperei pela saída do artigo científico na Science. Podem ler o artigo, aqui.

30 comentários

3 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. “Se o mundo fosse acabar eu preferia no dia 16/12/2012,pois não aguento mais esses loucos dos corintianos

  2. Bem aqui fica o site do Instituto Nacional de Antropologia e história (em inglês), em que saiu um comunicado do mesmo!

    Estudo feito por vários especialistas!

    “This was announced by Maya epigraphists”

    http://www.inah.gob.mx/index.php/english-press-releases/49-academic-activities/5412-new-interpretation-of-maya-glyphs-supposedly-related-to-the-end-of-the-world

    Abraços

    1. Não conheço pessoalmente esse investigador, que é alemão.
      http://www.sven-gronemeyer.de/personal.html

      Nem conhecia essa notícia.

      Mas conheço os do link que lhe forneci, e que é uma notícia mais recente.

      abraços!

  3. Realmente isso do fim do mundo etc etc foi coisa inventada por “Hollywood”, o Maias nunca disseram ou afirmaram que iria ser o fim do mundo, mas sim o fim de uma nova era e começo de uma nova era!

    A única coisa que afirmavam, seria que os supostos “deuses” iriam retornar nessa altura/era (tanto pode ser 2012 como 2100 ou 2220) 😛

    Até agora nenhum deus retornou, mas nunca se sabe :P, este supostos deuses seriam entidades não terrestres, que num passado distante “vieram do ceú”, como descrevem!

    Num universo tão vasto e ilimitado, duvido que estamos sozinhos, e considero “ignorância/arrogância” pensarem que somos únicos seres vivos nesse universo conhecido!

    1. “mas sim o fim de uma nova era e começo de uma nova era!
      A única coisa que afirmavam, seria que os supostos “deuses” iriam retornar nessa altura/era (tanto pode ser 2012 como 2100 ou 2220)”

      Isto é totalmente mentira.
      Os Maias nunca deixaram nada disso escrito em lado nenhum.

      Pelo contrário, eles tinham uma ideia de continuidade, onde *nada* mudava.

      abraços

        • WGWG on 15/11/2012 at 12:30

        “Entretanto, segundo o Instituto Nacional de Antropologia e História (Inah), uma revisão das estelas pré-hispânicas indica que, na verdade, nessa data de dezembro do ano que vem os maias esperavam simplesmente o regresso de Bolon Yokté.”

        “(Os maias) nunca disseram que haveria uma grande tragédia ou o fim do mundo em 2012″, disse à BBC o pesquisador Rodrigo Liendo, do Instituto de Pesquisas Antropológicas da Universidade Autônoma do México (Unam).
        “Essa visão apocalíptica é algo que nos caracteriza, ocidentais. Não é uma filosofia dos maias.”

        Está descrito algures!

        abraços

      1. Eu não vou discutir, até porque tem vários outros posts aqui no astroPT sobre os Maias onde pode ir beber o conhecimento.

        “nessa data de dezembro do ano que vem os maias esperavam simplesmente o regresso de Bolon Yokté”

        Diga-me lá uma fonte credível disso, ou seja, de páginas de investigadores da civilização Maia que referem isso.

        Essa data era supostamente o tempo de vida da suposta dinastia de Yuknoom Yich’aak K’ahk’, numa manobra de pura propaganda política, mais uma vez, com a ideia subjacente de continuidade do seu império:
        http://www.astropt.org/2012/09/30/descoberta-mais-uma-inscricao-maia-com-a-data-de-fim-do-mundo/

        abraços

  4. Infelizmente, não adianta o número e o peso das provas que se apresentem para terminar com teorias de conspiração, new age e outras tretologias.
    Quem acredita, continuará a acreditar.
    Quem procura o conhecimento científico, fica maravilhado com novas descobertas, como esta, cujo valor nada tem a ver com hipotéticos fins do mundo, mas que é de cariz intrínseco, como o Luís Lopes bem explicou.

    • Felipe Sarinho on 12/05/2012 at 16:55
    • Responder

    Apesar desse excelente artigo, ainda vai existir alguem que va dizer que o mundo vai acabar, qualquer teoria é um erro de interpretação, isso ja é um Fato.

    1. Não entendi a parte final desse comentário 😉

      Qualquer teoria é um erro de interpretação? Até a Gravidade? 😉

  5. O blog do David Stuart.

    http://decipherment.wordpress.com/

    Xultun é um dos muitos sítios arqueológicos severamente pilhados durante as ultimas 3-4 décadas do século XX. O texto descoberto data da parte terminal do período clássico da civilização (século IX dC), um período relativo ao qual há muito poucos textos sobreviventes e em que o declínio era já evidente. Esta descoberta tem o interesse adicional de, pela primeira vez, se encontrarem textos semelhantes aos que podemos observar nos códices que sobreviveram a colonização espanhola (apenas 3) e que são mais tardios (entre os séculos XIII e XVI). Constituem assim uma ponte entre a civilização clássica que se desenvolveu no Petén (nordeste da actual Guatemala) e a pós-clássica, na parte norte da península do Yucatão e encontrada pelos espanhóis séculos mais tarde. Os ciclos de baktuns apresentados são algo de muito comum nas inscrições. É frequente encontrar afirmações de que o rei XPTO da cidade YPTO realizou um ritual na presença de deuses numa data longínqua no passado (por vezes antes do Universo se ter formado) ou no futuro. A divindade da figura do rei era uma particularidade do sistema de crenças Maya que tinha de ser reforçada por este tipo de retórica nos monumentos públicos. De notar que o título real era “k´uhul ajaw”, literalmente “senhor(ajaw) divino(kúhul)”.

    1. Excelente informação, Luís!!! 🙂

  6. No fundo, a tradução dá azo a muitas parvoeiras :)… Custa-me entender como se consegue acreditar nestas coisas. Estarão as pessoas assim tão desesperadas por mudanças? Pena que se esqueçam que quem as pode fazer são elas próprias… Bom, venha mais um que se continua a festejar como se não houvesse amanhã! (No fundo a idéia é mesmo essa… é só para embriagar o pessoal!)

  7. A única implicação que terá para os adeptos é que terão de mudar a “fonte” do mito. Nem com provas esta gente muda. Mas pelo menos é mais um ponto a favor da ciência.

    1. “Nem com provas esta gente muda.”

      Precisamente… e isso é que é a maior tristeza desta civilização humana que se diz inteligente.
      Em face de todas as provas em contrário, as pessoas continuarem a seguir as suas crenças infundadas, de inteligente nada tem 🙁

      Mas é o que acontece sempre, porque os vigaristas sabem que os crentes nestas tretas têm memória curta, por isso esses vigaristas podem continuamente fazer dinheiro com as mesmas mentiras.

      🙁

    • Manel Rosa Martins on 12/05/2012 at 08:59
    • Responder

    O Raul Rebelo diz “Se o Carlos Oliveira se der ao trabalho de procurar melhor.”

    Tem que explicar é o Raul Rebelo melhor. Procurar onde? nos websites que dizem a quantidade de vigarices que o Raul repete aqui?

    Ou junto dos Maias? É que o Professor David Stuart foi junto dos Maias, que ainda existem, O Carlos Oliveira também fez lá investigação.

    Mas se o Raul quiser continuar a ter crenças nos vigaristas, é só querer: basta repetir sem pensar o que estes dizem.

    Para a próxima sugiro aos especialistas que façam arqueologia sobre os Maias nos websites dos pseudos, ou então que comprem um calendário e uma profecia falsa na loja do chinês para os apresentarem às revistas científicas.

    Quer as provas de acordo com aquilo que é uma vigarice ou quer as provas como elas são?

    A escolha é sua, as provas e os factos prosseguem completamente indiferentes à sua opinião.

    Apenas fica é a fazer figura de tonto, e, de novo, por opção sua.

    Cumprimentos.

    1. Sabes que o comentário do Raul Rebelo me fez lembrar um post teu passado:
      http://www.astropt.org/2012/05/04/a-incrivel-palmeira-andante-que-produz-bananas/

      O meu post fala de que está PROVADO que os Maias afirmaram que NADA vai acontecer em 2012 ou noutro qualquer ano… e no entanto o comentário é a dizer: “ahhh mas não vai acontecer X, mas vai acontecer Y”.
      Ou seja, não leu o post…

      enfim… bananas…

  8. Os Maias não fizeram qualquer previsão para o fim do mundo em 2012. Essa é e sempre foi uma interpretação errada dos calendários feita por pessoas ignorantes e por dementes defensores do fim do mundo que gostam de criar o pânico.
    Se o Carlos Oliveira se der ao trabalho de procurar melhor, certamente que encontrará informação mais fidedigna a esse respeito. E então poderá verificar que a informação e interpretação correcta daquilo que os Maias deixaram registado, tem unicamente a ver com mudanças físicas do planeta, que são originadas por outras alterações mas externas à nossa Terra, ocorrem na galáxia ou no Cosmos, as quais, por sua vez, poderão ajudar ou levar a Humanidade a uma verdadeira mudança nas mentalidades. É unicamente isto.
    Cumprimentos 🙂

    1. Raul Rebelo,

      Eu aconselhava-o a ler o post, antes de fazer comentários.

      Eu já investiguei o que há para investigar, e o que o Raul Rebelo diz é mentira.

      Se o Raul Rebelo se der ao trabalho de procurar melhor, percebe que essa foi uma mudança subtil que os vigaristas começaram a introduzir há uns meses atrás.
      Mas se o Raul Rebelo se der ao trabalho de procurar, percebe que são os próprios descendentes dos Maias que dizem que isso é mentira de vigaristas sem escrúpulos.
      Segundo os Maias, nada do que o Raul Rebelo diz é verdade.

      O que os Maias tinham eram ideias de continuidade de ciclos. Ou seja, acabava-se um ciclo, e continuava outro logo a seguir. Tal como nós de 31 de Dezembro para 1 de Janeiro.
      E nós até dizemos que “ano novo, vida nova”. Mas isso não quer dizer que haja mesmo uma nova vida!!! E ninguém morre nem há qualquer mudança de mentalidades nem mudanças físicas do planeta, nem nada exterior afecta! Pensar o contrário, é deixar-se levar pela ignorância.

      Aliás, se o Raul Rebelo se desse ao trabalho de clicar nos links e lesse os textos de QUEM SABE do assunto não escreveria essas mentiras de mudanças físicas e muito menos de alterações externas na galáxia ou no cosmos. Tudo o que se diz sobre alinhamentos, é mentira! E sim, está tão provado isso, como a certeza de como funciona uma televisão.

      Por último, o post é sobre o calendário deles nem sequer apontar para um final de ciclo para 2012, mas sim para daqui a alguns milhões de anos… e mesmo assim, eles próprios (os Maias!) dizem que NADA se passará.

      Por isso, das duas uma: ou o Raul Rebelo segue isto que os Maias dizem, ou então comenta com base no que vigaristas lhe dizem que é precisamente o contrário do que os Maias afirmaram.

      abraços

    2. O que eu acho incrivel é que as mesmas coisas se disseram recentemente para 1997, 1999, 2000, 2003, 2005, etc… incluindo o ano passado em que se dizia exactamente as mesmas fantasias de “mudanças físicas” devido a “alterações externas”, que a passagem do cometa Elenin levaria a “mudanças de mentalidades”, e outras pseudo-tretas do género… e aconteceu exactamente como nós dissemos que iria acontecer: NADA … e mesmo assim as pessoas não aprendem e continuam a cair exactamente nas mesmas tretas até à exaustão.

      Há um provérbio popular que diz algo deste género:
      Na primeira cai quem não sabe.
      Na segunda cai quem quer.
      Na terceira cai quem é parvo.

      Estas tretas de fim do mundo e de mudanças de mentalidades (ideia pseudo-religiosa New Age), não são a 1ª, nem a 2ª, nem a 3ª, nem a 4ª, nem a 5ª, nem a 6ª, nem a 7ª vez que aparecem durante a vida de uma pessoa.
      Por isso, aqueles que continuam a cair… segundo o provérbio serão o quê?

  9. faz bem 😉

  10. peço desculpa. não é com a intenção de dar credibilidade a esse grande esquema de extorsão…
    estou a ler os artigos desta página http://www.astropt.org/2008/08/22/2012/

  11. qualquer dia surpreendo-te com um post a dizer bem das pulseiras quanticas 😛 LOL 😛

  12. O título, falsamente apelativo para quem acredita; é o estilo título teia de aranha, para atrair as moscas Botelho; depois… «enorme treta», «vigaristas», «disparate»… LOL

  13. foi o título? 😛 ou o ponto de exclamação ? 😛

  14. pois… 😛 LOL 😛

  15. Bingo!

  16. Eu ainda não fui ler o artigo, mas só pelo título e pela introdução já sei que é do Carlos Oliveira. 😛

  1. […] Artigo. Palestra. Sagan. Matar pessoas. Consequências. Inscrição Maia sobre fim-do-mundo. Calendário Maia mais antigo. Roma (rescaldo). Betelgeuse. Vénus explodir. 20 de Dezembro. Gliese 710. Reversão dos Pólos. […]

  2. […] foi encontrado um calendário maia que mostra que os “13 ciclos” foram uma manipulação…, e não original dos […]

  3. […] dissemos tudo sobre a Profecia Maia, neste post. E neste post, demos a notícia que foi encontrado o calendário Maia mais antigo de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.