Sol viaja mais lento pela galáxia, não produzindo a onda de choque que se pensava

“A onda de choque espacial, que os cientistas acreditavam existir na fronteira entre o Sistema Solar e o espaço interestelar, não existe. E não existe porque o Sol se move através da galáxia a uma velocidade menor do que havia sido calculado, com uma interação mais fraca com o resto da galáxia.
A conclusão veio da análise detalhada dos dados da sonda espacial IBEX (Interstellar Boundary Explorer), lançada pela NASA em 2008 justamente para estudar nossos limites interestelares.
(…)
Nosso Sistema Solar viaja através da galáxia no interior de uma espécie de casulo, a heliosfera, uma “bolha” formada por campos magnéticos e pelo vento solar. O limite da heliosfera, onde o vento solar interage com o resto da galáxia, marca a fronteira do Sistema Solar.
As teorias indicavam que essa interação causava uma onda de choque, semelhante ao chamado “boom sônico”, que ocorre aqui na Terra quando um avião ultrapassa a velocidade do som. Mas os novos dados indicam que o Sistema Solar não faz mais do que uma “marola” no resto da galáxia – uma espécie de onda de proa, aquela que se pode ver à frente de um navio que avança pelo mar.
(…)
Os dados indicam que o Sistema Solar viaja pela galáxia a uma velocidade de 83.680 km/h, “lento” demais para criar uma onda de choque.
“Embora ondas de choque certamente existam à frente de muitas outras estrelas, nós descobrimos que a interação do nosso Sol não atinge o limite crítico para formar um choque. Assim, uma onda de proa é uma descrição mais precisa do que está acontecendo à frente da nossa heliosfera,” disse David McComas, líder do estudo.
(…)
Haverá certamente implicações, por exemplo, para a forma como se calcula a propagação dos raios cósmicos galácticos e como eles entram no Sistema Solar, um tema de muito interesse para as viagens espaciais. (…)”

Leiam o artigo completo, no Inovação Tecnológica.

Leiam em inglês: Discovery News, SwRI, e artigo científico.

Ondas de Choque de várias estrelas

2 comentários

1 ping

    • Manel Rosa Martins on 16/05/2012 at 00:49
    • Responder

    Direcção ligeiramente diferente, velocidade menor à antecipada e substituição do conceito de onda de choque pelo conceito de onda de proa, familiar nos navios.

    Fiquei com curiosidade sobre 2 pontos:

    1) seremos (os restantes objectos do sistema solar) os golfinhos que aproveitam as ondas de proa dos navios (o Sol). Parece que sim, pois o Sol gera uma velocidade de magnetosónica muito superior mas o seu movimento tem uma velocidade inferior. Parece exactamente um navio.

    2) se assim é, e se a analogia do navio se aplica na prática então entra em liça a mecânica dos fluídos, que diz que “a onda de proa retira energia do navio à custa da sua energia cinética – ou seja, traduzindo, o navio perde velocidade.”

    Estará o Sistema Solar a perder velocidade na sua trasumância pelo espaço inter-estelar?

  1. Fascinante… Estamos todos no mesmo “barco”, rs

  1. […] Tempestades Solares, Solar Flare, tornado, heliosfera. Pilar Solar (aqui, aqui). Geração. Sol viaja mais lento. Cauda. Destino. Questionário. Ode, canção. Sol visto de diferentes planetas. Sorriso. Sol na […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.