Conspiração Governamental ?

Stephen Hawking põe o dedo na ferida, o que neste caso quer dizer na irracionalidade, no pensamento ilógico, daqueles que acreditam (oposto ao conhecimento) de que os Governos escondem descobertas extraterrestres:

Stephen Hawking: “Se os Governos estão a esconder informações sobre extraterrestres, então estão a fazer um trabalho muito melhor do que qualquer outra coisa que alguma vez façam.”

7 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Acaba de se me ocorrer uma ideia…seguramente parva…
    Sempre se assume que qualquer ser alienígena que chegasse à Terra deve ser muito mais inteligente que os seres humanos (qual a medida de inteligência, é outra história…)…mas, embora uma certa dose de habilidade seja necessária (para a construção da nave, sobretudo), não bastaria serem uma forma de vida extremamente longeva?
    Também aqui se revela antropomorfismo e geocentrismo: assumir que a esperança de vida é comparável à nossa :p

    1. Claro que apenas tendo para estudo um único planeta onde a vida se desenvolveu, a nossa concepção de vida e de ser vivo é muito limitada.
      Mas podemos sempre especular que qualquer artefacto alienígena (ou os próprios seres alienígenas) que cheguem aqui à Terra, teriam que vir com um propósito. Isto porque a nossa Galáxia (já para não falar do universo) é tão grande e os corpos celestes tão afastados entre si que seria virtualmente impossível uma nave ou sonda chegar aqui apenas por mero acaso. E, mesmo chegando à Terra, se não houvesse uma plano de aterragem, comportar-se-ia como um meteoróide.
      Daí, eu imaginar que teria que haver inteligência, capacidade técnica, intenção e um propósito.

      Quanto à longevidade dos seres, acho-a irrelevante porque se eles forem inteligentes (e terão que ser, na minha opinião) serão capazes de construir máquinas, robôs ou seja lá o que for, capaz de efetuar as tarefas autonomamente.
      Para quê virem os próprios seres? Seres alienígenas (com cabeça, tronco e membros) a sair de uma nave são apenas o produto da imaginação humana e de mau cinema 🙂

      1. “Para quê virem os próprios seres? ”
        Continuando no reino do hipotético…
        A minha primeira resposta a essa pergunta (e uma resposta absolutamente antropomorfica) seria: curiosidade.
        Com curiosidade, aliada a uma longevidade absolutamente diferente dos padrões comuns na Terra e a tecnologia também absolutamente diferente (continuando a assumir uma inteligência superior), porque não virem os próprios?
        Até há bem pouco tempo, apesar da tecnologia, as missões humanas eram ainda uma prioridade.
        Não é preciso o ser humano ir para o espaço para que se faça exploração espacial, mas se houver uma missão humana, quantos candidatos achas que aparecem? 🙂

        PS- Que fique claro que todas estas minhas impressões estão no campo das hipóteses e imaginação (pouca) :p

    2. Diana, não é nada uma ideia parva… já escrevi sobre isso aqui.
      Esse, como dizes e bem, é mais um antropomorfismo nosso.

      Para as moscas, nós somos imortais. Na verdade não somos, mas elas é que nos vêem assim, devido a passarem várias gerações delas e nós estarmos sempre vivos.

      Nós pensavamos que o Super-Homem era imortal. Mas não era. Só que vive milhares ou milhões de anos… só que nós neste caso somos “as moscas”.

      O mesmo no caso de ETs.
      O argumento de que as viagens espaciais “demoram muito tempo” é totalmente geocentrico e não tem em conta que se eu viver 30 mil anos, então uma viagem a Proxima Centauri parece-me ali ao café da esquina…

      😉

      1. E para uma bactéria então…somos o Universo! hihihihi
        Basta o nosso intestino, esse paraíso divino… 😀

  2. Pessoalmente, acho bem que os governos dos vários países ocultem a existência de visitas e permanências de extraterrestes e das suas naves.
    Afinal, que esses seres alienígenas são esses? Ttão inteligentes a ponto de construir veículos que vêm de planetas noutras estrelas ou, quem sabe, noutras galáxias e, ao chegar aqui, o melhor que fazem é umas figuritas nuns campos de cereais… e nem são capazes de se dar a conhecer?
    Pois que continuem incógnitos que eu também não os quero conhecer!

    Os seres alienígenas que eu imagino serem capazes de atravessar distâncias dessa magnitude, têm que ser realmente inteligentes. Inteligentes a ponto de serem capazes de permanecer incógnitos se assim o desejarem ou, pelo contrário, se darem efectivamente a conhecer se for essa a sua intenção.

    Mas seres tão estúpidos que o melhor que conseguem é fazer uma brincadeira aqui, uma piruetas com umas luzes ali… para isso que fiquem lá no seu cantinho da galáxia.

    Vejam lá que até nós conseguimos construir naves e sondas que exploram outros planetas do Sistema Solar e não precisamos de as equipar com lâmpadas nem qualquer fonte luminosa…

    Espero bem que não nos calhem os ET’s mais estúpidos da galáxia. É que esses podem ser bem perigosos e pouco éticos!

  3. HAHAHA
    Muito bom!

  1. […] Pão e Frango. Esqueleto. Tubarovni. Balões LED. Paul Hellyer. Leilão. Memorando do FBI. Governo. Orson Welles. Abduções (tecnologias, propósito, estudos). Profeta de Arganil. Brasileiro. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.