Curiosity: transmissão em directo da chegada a Marte

Representação artística da chegada do robot Curiosity a Marte.
Crédito: NASA/JPL-Caltech.

Estamos a poucas horas da chegada apoteótica do robot Curiosity ao planeta vermelho. A NASA TV já deu início a uma programação especial dedicada ao evento que culminará com a transmissão em directo da amartagem a partir do centro de controlo da missão no Jet Propulsion Laboratory. Podem acompanhar toda a acção aqui:

 

48 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Foi das cenas mais incríveis que vi na minha vida. Eu estava super nervoso porque estava de ferias, sem computador e nao queria perder um so’ segundo…, mas dei por mim aos saltos a’s 6:30 da manha, encostado a um net-café ainda fechado, mas com Wi-fi a trabanhar no telemóvel. :- ))))))) espectacular!!!

    1. 😀

  2. Estou ansioso para noticias interessantes!!!!

  3. Aterragem/Amartagem: eu reservaria “amartagem” para a minha amiga Marta.

  4. PARABENS Nasa !!!!!!! Ainda bem que estava enganado, mais um rover a seguir. Sigo os outros 2 desde o 1º dia que lá amartaram, pena o Spirit ja ter terminado a sua missao.

    1. Podiam encontrar-se e fazer uma festa. 🙂

      1. LOLLL 🙂

        Aí convidavam também o Soujourner e a festa seria na Estação Carl Sagan, em Marte 😉
        “Carl Sagan Memorial Station”
        http://en.wikipedia.org/wiki/Mars_Pathfinder
        http://en.memory-alpha.org/wiki/Carl_Sagan_Memorial_Station

    • Lucas Batista on 06/08/2012 at 07:36
    • Responder

    Po man, eu não consigo acessar SOMENTE o site da nasa.gov, não sei porque, só o da nasa que não entra, me ajuda ai

    1. http://www.ustream.tv/nasajpl

    2. Olá Lucas,

      Não sei o que se passa. Eu estou a conseguir.

  5. Ganda party … 🙂

  6. Espectaculo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  7. POISOU! A Curiosity acabou de poisar na cratera Gale!

  8. Temos a cratera Gale no horizonte!

  9. 15 minutos… :-))))) Curiosity Go! Go!
    Estou a ver o nascer do sol e a assistir em direito a chegada a Marte, combinacao perfeita.

  10. Pq ainda não acoplaram uma camera onde se ve realmente a chegada ao vivo do rover?
    vi isso na sonda Juno que havia tirado uma foto da terra-lua na sua partida a júpiter /

    1. Penso que iremos ter essas imagens em breve. 🙂

  11. Que horas que pousa?

    1. Olá Cassio,

      Pousará pelas 06:31 (hora de Lisboa). Faltam 33 minutos. 😉

  12. Bom, só já faltam 6 horas e meia… A noite vai ser longa! E daqui a pouco já não tenho unhas para roer…

    Só espero que corra tudo bem.

    Abraços para todos 🙂

  13. Ôpa, esperemos que não seja uma “amartelagem”.
    Caramba, tinha esperança que “amartasse” na caratera Hale e não na Gale?!

  14. No LiveStream vamos poder ver as imagens da chegada com uma lacuna de tempo de 14 minutos… correto?

    @>–>—

    1. Serão 7 minutos de diferença.

    • ................ on 05/08/2012 at 22:21
    • Responder

    Só espero que caia e se parta todo!!!

    (comentário editado)

    1. Editei o seu comentário porque o que escreveu depois não está relacionado em nada com este assunto. Na verdade, estive para o enviar para spam. Para além do seu comentário ser absurdo, não segue a mais elementar regra de boa educação: identificar-se antes de comentar.
      A sua primeira frase é a único motivo que me leva a responder-lhe. Estamos perante um magnífico feito – a humanidade no seu melhor – e tudo o que deseja é que esta espectacular peça de engenharia se destrua na superfície marciana. Lamentável!

        • João Rosas on 05/08/2012 at 23:28

        Não estava nada à espera que um blogue como este, que discute ciência ocultasse os comentários que retratam as verdades!
        Identifico-me já.

        João Rosas

        • João Rosas on 06/08/2012 at 06:01

        Tudo está relacionado com tudo.
        Diz que não estava relacionado? Mentiroso!
        Censura num blog destes diz tudo sobre a qualidade do mesmo e de quem coloca os artigos juntamente com a sua opinião . Ainda por cima vindo de alguém que não tem a mínima educação e formação cientifica nesta area que se reflecte nas opiniões que dá, isto é que é absurdo!
        Desprezível!

      1. João Rosas,

        Tem toda a razão quando afirma que aqui discutimos ciência. Foi por isso que editei o seu comentário. No AstroPT não discutimos política externa do EUA (ou de outro país qualquer), a menos que esteja relacionada com o Espaço.

      2. João Rosas,

        Aprovei o seu último comentário apenas para que todos possam ver qual é a sua atitude aqui. Está-se a comportar como um troll. Não está interessado em comentar este assunto. A partir de agora todos os seus comentários irão para spam.

    2. O João Rosas é claramente um troll.
      Fizeste bem, Sérgio Paulino, em censurá-lo 😉

      http://www.astropt.org/2011/12/16/eu-defendo-a-censura-do-troll/

  15. Essa tambem tinha um sistema semelhante e falhou http://en.wikipedia.org/wiki/File:Mars_Polar_Lander_-_landing_diagram.png

    1. A Mars Polar Lander foi o único robot da NASA a falhar na chegada à superfície de Marte. Outros 6 foram bem sucedidos. Os sistemas de propulsão usados na descida eram mais semelhantes aos dos dois Vikings e do robot Phoenix (e estes foram bem sucedidos) do que propriamente aos do Curiosity. Os que o Curiosity vai usar na sua descida são direccionáveis, o que lhe permite controlar a sua trajectória até à cratera Gale. Ou seja, esta é a novidade. 😉
      Se considerarmos a tecnologia de propulsão por si, então a NASA teve sucesso em 3 de 4 tentativas. Parece-me uma percentagem bem animadora. 🙂

  16. Amartagem e alunagem? Aqui no Brasil nunca usamos estas expressões… De qualquer modo, eu estou otimista sobre o pouso da Curiosity, mesmo que a estatística de apenas 30% de sucesso não seja muito boa.

    1. Leo,

      Quando se refere a 30% de sucesso, estamos a falar certamente da percentagem de missões que alcançaram com sucesso o planeta vermelho. É verdade que das 39 tentativas, apenas 15 foram bem sucedidas. No entanto, dos 24 falhanços, muitos aconteceram ainda na órbita terrestre (veja, por exemplo, o caso da recente missão russa Phobos-Grunt). 😉

      1. Ah… e mais uma coisa. Dos 7 robots que a NASA enviou para a superfície de Marte, apenas 1 falhou: o Mars Polar Lander.

  17. É esperar para ver se corre tudo como planeado. Tudo já foi bem testado (também achei estranho quando vi o funcionamento num documentário), mas se foi assim escolhido é porque deve dar alguma vantagem (não me lembro, mas penso que tem a ver com as rodas, ficando desta maneira de pé do que se viesse coberto de airbags).

    1. Estas manobras foram escolhidas porque o Curiosity tem uma massa brutal em relação aos seus antecessores e os responsáveis da missão escolheram um local de difícil acesso para uma entrada não controlada. Ou seja, os sistemas até hoje usados com sucesso, falhariam com o robot Curiosity. Os airbags usados no Spirit e no Opportunity não teriam resistência suficiente para um robot com 899 kg de massa. Os foguetes usados nos dois Vikings e no Phoenix não tinham um sistema que lhes permitisse direccionar os robots até um determinado ponto na superfície, pelo que nunca poderiam guiar o Curiosity até uma região tão acidentada como é a do interior da cratera Gale. Foram estas as razões para a não escolha destes sistemas. 🙂

  18. Reafirmo que nao acredito no sucesso desta “amartagem”. Espero estar enganado mas nao estou a ver como é que o lander em queda livre, (depois do para quedas se soltar), é sustentado por 4 foguetes que têm a missao de reduzir a velocidade do mesmo até a grua descer o rover na superficie. Mesmo que o faça será que o rover sofrerá hard-landing?

    1. Mas o Zapião sabe de alguma coisa que os engenheiros da missão não saibam? Pode explicar em pormenor porque é que acredita que os foguetes não terão capacidade de sustentar o Curiosity até ao seu contacto com a superfície?

        • zapiao on 05/08/2012 at 18:12

        Sou um leigo apaixonado por tudo o que a Nasa faz .
        Só nao acredito no sucesso porque estamos a falar dum lander em queda livre que depende de 4 foguetes para reduzir a velocidade, e ao mesmo tempo o manter equilibrado em voo para depois uma grua descer o rover. Acho esta manobra muito fantastica (falando em termos cinematograficos) para a realidade que é. Terá que haver muita coordenaçao computorizada para nivelar a potencia dos 4 foguetes em funçao da altitude de modo a grua funcionar. Espero estar enganado.

      1. Zapião,

        Estamos a falar de uma missão com um custo de 2,5 mil milhões de dólares (cerca de 2 mil milhões de euros ou 5,1 mil milhões de reais)! Certamente que todos os riscos foram calculados ao pormenor. 🙂

      2. Zapião,

        As crenças (o que acredita) são irrelevantes.
        O que conta é o conhecimento. Esse é sempre mais eficaz.

        Se fosse pelas crenças, provavelmente o seu rover espatifava-se.
        Felizmente os cientistas usam o conhecimento, e daí o rover ter pousado com sucesso.

  19. Não gosto nada da palavra amartagem. Se fosse eu usaria sempre aterragem, não por ser na Terra, mas por ser em terra firme (e amaragem no mar), alunagem ainda aceito, por ser um satélite, mas não gosto muito. Mas tudo depende do ponto de vista. Há gente que adora estes termos, eu considero-os desnecessários.

    1. Filipe,

      Uso o termo amartagem por uma questão de coerência (se usámos alunagem quando enviámos as primeiras sondas à Lua…). No entanto, compreendo o seu comentário. Alunagem deve ter parecido um termo estranho quando foi usado nas primeiras vezes. 😉

        • Filipe on 05/08/2012 at 17:46

        Nem é tanto por ser estranho mas se por cada planeta, satélite, asteroide… que explorarmos dermos um nome à aterragem (ou lá o que for), ao estudo das rochas (para mim é geologia em todo o lado, areologia, faz-me lembrar o estudo da guerra), seria uma lista enorme ao longo do nosso processo de exploração espacial. Mas se calhar é só uma questão de habituação. 🙂

      1. Pois, eu compreendo e penso que esse é um argumento muito válido. Mas aterragem em Marte parece-me também estranho. Enfim… este é um assunto em que só um linguista poderá se pronunciar com propriedade. 😀

  20. Nao acredito no sucesso deste landing, 4 foguetes controlam a parte final da aterragem? E se houver uma rajada de vento forte o suficiente para virar o lander?

    1. Zapião,

      Estiveram milhares de pessoas envolvidas na concepção desta missão. As diferentes manobras usadas nesta fase crítica da missão foram escolhidas de acordo com o actual conhecimento que temos da atmosfera marciana e dos seus fenómenos meteorológicos. Temos ainda 3 sondas em órbita a observar a região, e a reportar qualquer anomalia que possa interferir com a chegada do Curiosity. Eu tenho confiança que tudo irá correr bem. O Zapião não tem motivos para ser pessimista. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.