A Hora Mais Negra

Estive a ver o filme The Darkest Hour, que prometia bastante com ETs aparentemente imaginativos já que “cairiam” na Terra como se de uma chuva de estrelas se tratasse, seriam “invisíveis”, teriam uma enorme capacidade de controlar a energia eléctrica, e evaporariam os humanos só com o toque.

Obviamente que esperava um filme espectacular, com os extraterrestres super-poderosos a ganhar no final.

Infelizmente o filme foi demasiadamente previsível (humanos ganham, a jovem dependente dos outros a nível intelectual morre rapidamente, e o jovem optimista americano é que dá lições de incentivo aos pobres dos russos).
O script é demasiado fraco e os efeitos especiais são, no máximo, pouco impressionantes.

A única coisa que se safa é a morte do “geek”, que pensei que também se ia safar.
De resto, quero a minha hora e meia de volta!

8 comentários

4 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Desculpe continuar a conversa, mas não resisto… 🙂

    Desde que me comecei a interessar por astrobiologia (Sou bióloga de formação e sempre tive a astronomia como hobby) que achei que seria impossível que os extraterrestres fossem humanóides. A quantidade de variáveis que teriam de ser iguais aqui e no planeta de origem (A composição química, a distância à estrela, a categoria da estrela, a gravidade, a magnetosfera… Além de terem de ter tido uma história semelhante, para existir uma atmosfera com oxigénio – e todas as defesas anti-oxidantes que temos de ter para viver numa atmosfera venenosa de oxigénio…). E obviamente, teria de ser baseada em carbono… Porque poderá ser baseada em silício, mas só poder sobreviver dentro de vulcões, por estar adaptada a uma temperatura muito mais alta. 🙂

    Não sei se algum dia iremos conseguir descobrir vida extraterrestre. Penso que ainda que os extraterrestres nos acenem com a proverbial cenoura, poderão ser tão diferentes das formas de vida a que estamos acostumados que não os consideremos “vivos”.
    Parece-me que quer Titã, quer Europa serão bons candidatos a albergar vida no nosso Sistema Solar. Mas mesmo em Marte poderá existir algum tipo de vida, dentro de pedras ou protegidos de outra forma.
    E aqui há algum tempo, não sei se National Geographic ou no Odissey, vi um documentário onde se falava de possíveis formas de vida extraterrestre, e uma das que mais achei viáveis desenvolvia-se nas camadas gasosas de planetas como Júpiter, uma espécie de balão meteorológico com quilómetros de altura com uma espécie de “raízes” que mantinham o equílibrio e preveniam que as “crias” (assumia-se a reprodução sexuada, penso eu) caíssem nas camadas mais profundas e fossem esmagadas. 🙂 🙂

    É uma área de estudos fascinante, sem dúvida!!

    Um abraço
    Carla Graça

    1. “achei que seria impossível que os extraterrestres fossem humanóides. A quantidade de variáveis que teriam de ser iguais aqui e no planeta de origem”

      Tenho a mesmíssima opinião 😉

      Quanto ao tipo de extraterrestres e a nos acenarem, deixo esta ideia que é o que penso que irá acontecer:
      http://www.astropt.org/2007/07/09/vida-estranha/
      “é provável que mesmo que encontremos vida extraterrestre, ela poderá ser tão estranha que nem a reconheçamos como vida.”
      🙂

      Quanto aos “balões” de Júpiter, é uma ideia de Carl Sagan, com hunters, sinkers, e floaters 🙂
      http://www.youtube.com/watch?v=uakLB7Eni2E
      http://deadspacefanon.wikia.com/wiki/Jovian_floater
      😉

      abraços!

  2. Pelo trailer é tristemente estúpida a ideia. Tipos que só se observam como uma bola de radiação visivel alaranjada/amarela e tem como refeição electrões com alguma acelaração (12V DC, 112V AC, 230V AC), era mais facil para estes ETs alimentarem-se no espaço tempo ao pé de um evento cósmico mais intenso. Num lugar desses deve existir electrões e outros leptões com muita energia cinética para eles encherem a barriga. Os tipos dos filmes deviam-nos poupar com tanta ignorância, o estereótipo do ET condensador é dos anos 30 do século XX…

    1. Eu até achei a ideia gira… pelo menos não são extraterrestres humanóides 😉
      Mas sim, tem toda a razão… haveria sítios muito mais interessantes e eficazes para conseguirem fontes eléctricas 😉

      1. Sim, o que mais me irrita nos filmes de extraterrestres é a sua forma quase exclusivamente humanóide… Que raio, mas será que ninguém tem imaginação? Seres rastejantes, flutuantes, com apêndices completamente diferentes dos nossos… E isto se provierem de um planeta cuja vida é baseada em carbono… Porque pode ser baseada em silício e só conseguirem viver em vulcões, ou, como neste caso, ter uma base eléctrica… Como gostava de poder estudar consigo, Carlos Oliveira. Só para ter uma ideia mais formada sobre os tipos de vida extraterrestre que podem haver.

      2. Obrigado Carla 🙂

        Sim, incluindo na Terra existem seres multicelulares a viver em cavernas de enxofre (mortal para os Humanos e um Paraíso para eles) e até no fundo dos oceanos, sem luz, à base de enxofre, e com uma pressão muito acima do que poderíamos suportar 😉
        Aliás, no início da Terra nem sequer oxigénio havia, e já havia vida 😉
        Daí eu achar que Titã será um dos locais potencialmente mais apropriados para a vida… mas não como nós a conhecemos 😉

        Mas olhe que eu sou muito “duro” com os alunos 🙂

        É certo que, segundo os próprios estudos feitos, 90% dos alunos entram na aula com quase “certezas” de como os ETs têm de ser (normalmente humanóides)… e 80% acabam o ano sem saberem nada como um extraterrestre será 🙂

        Eu adoro o que faço 😉
        Mas estou ciente que muita gente é contrária a esta forma de ensinar ;). Porque acham que eu deveria dar respostas e não mais dúvidas 😉

        abraços! 🙂

  3. obrigado carlos, agora já n me apetece ver o filme… tava um pc expectante em vê-lo LOL

    1. LOL 🙂

  1. […] e sobretudo a anos-luz da qualidade e inovação de Blair Witch Project. Mas sempre é melhor que A Hora Mais Negra, apesar de achar que ambos têm uma premissa que merecia um melhor […]

  2. […] autista de 11 anos grava todo o evento com a sua máquina. É um filme gravado da mesma forma que The Darkest Hour, Cloverfield, Skyline, The Fourth Kind, Blair Witch Project. Tal como esses filmes, este também é […]

  3. […] entretenimento. No entanto, é bastante “básico”, e parecido com outros filmes, como The Darkest Hour e […]

  4. […] Into Darkness. Elysium. Oblivion. Relatório de Europa. Infectados. Moon. Ender’s Game. A Coisa. Hora Mais Negra. The Happening (aqui). Andromeda Strain. Avatar (filme, plantas, ciência, comentário). Gravidade […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.