Fev 15

Meteorito cai na Rússia e provoca vários feridos

ZmG7yvICMbMNão é uma repetição de Tunguska, mas este acontecimento prova o quão vulneráveis estamos a este tipo de objectos. Segundo as autoridades russas são mais de 400 os feridos resultantes dos efeitos da queda deste objecto que provocou estragos em seis cidades russas.

Os diversos vídeos mostram a entrada atmosférica do objecto e o seu aumento de brilho, tornando-se como um novo Sol durante breves segundos. A intensidade diminui e segundos depois escutam-se vários estrondos sónicos que provocaram quebras de vidros. Vários vídeos mostram também os efeitos das ondas de choque provocadas pela queda dos objectos. Vários edifícios ficaram parcialmente destruídos. Felizmente, não há a assinalar vítimas mortais.

0102

30 comentários

8 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Ricardo Correia on 15/02/2013 at 11:55
    • Responder

    Hipóteses:
    1- Há imensos asteróides por aí que não são detectados.
    2- Uma potência nuclear liderada por um “querido líder” pouco inteligente tentou estourar com um asteróide.
    3- A cozinha da MYR caiu cá abaixo.

  1. Ao mesmo tempo que é um acontecimento temeroso, é também fascinante! Será que tem mais junto com o 2012 DA14?

  2. O que é a MYR?

    1. MIR:

      http://pt.wikipedia.org/wiki/Mir

    • Hélio Martins on 15/02/2013 at 13:00
    • Responder

    e esses são os que se sabem.

  3. Vixi…

    Esse meteorito é rastro daquele meteoro que passou raspando a Terra há poucos dias?

    1. rastro não amigo, esta agora sobre nossas cabeças…. ele ta chegando..
      no brasil vai passar umas 17:00 mas nao sei se será visível

  4. A entrada de pequenos meteoróides é mais frequente do que se calhar se pensa. Mas não apresentam um risco para a humanidade como um todo.

    De qualquer modo, estaremos sempre vulneráveis a pequenos asteróide que não tenham antes sido detetados e que se aproximem de nós vindo de uma trtajectória que os tenha aproximado do Sol e que a gravidade deste os desvie na nossa direção. Tirando este caso em particular, há programas de deteção remota que escritunam o céu noturno em permanência…

  5. O último vídeo é feito ao longe por um carro da polícia russo?

    Se sim, está perfeitamente explicado o que aconteceu. É totalmente visível: meteoro, desintegração, sonic boom, alguns meteoritos terão chegado ao solo.

    Assunto arrumado e bastante frequente 😛

    1. “O último vídeo é feito ao longe por um carro da polícia russo?”

      Se calhar sim, mas é provável que não: na Rússia o sistema de seguros e a justiça funcionam tão bem que é relativamente comum as pessoas terem câmaras nos carros para terem provas em caso de acidente.

  6. Mas e aquela última foto ali. Pensei que um meteorito tinha atingido aquele local, isso seria praticamente impossível, pois há tantos lugares para um meteorito cair.

    Mas nesse caso, como ocorreu, na Rússia, é muito raro, não é? Pois me parece que a maioria destes fragmentos caem em mar, ou quando em Terra, caem em regiões sem civis.

    Um fato desse, tem quanto de % de ocorrer? 1%?

    1. A Rússia é o PAÍS onde há mais probabilidade de isto acontecer, pois é o maior em superfície. Claro que é mais provável cair noutro lugar fora da Rússia. No nosso Alentejo caiu um semelhante há poucos anos, mas devia ser menor que este…

    • BetinhoFloripa on 15/02/2013 at 17:31
    • Responder

    Satélite registrou a explosão do meteoro…

    http://www.eumetsat.int/Home/index.htm

  7. E o Asteroide já passou?
    E a Nasa o que fala desse meteorito?

  8. Queria deixar aqui algo que escrevi no Expresso… para clarificar melhor a situação…

    O termo correcto é meteoróide. E nunca se deve dizer: “queda de meteoro” como apareceu na notícia do Expresso. Meteoro é o FENÓMENO LUMINOSO causado pela passagem de um meteoróide que, DEVIDO À PRESSÃO RAM (sim, está correcto o termo), ocorrerá um fenómeno de ionização do material, produzindo emissão de fotões que se exprimem fisicamente na observação do FENÓMENO LUMINOSO (popularmente conhecido, e, de, forma totalmente errada, estrela cadente – não é estrela nenhuma, nem nada que se pareça). Só no caso de o meteoróide tiver dimensões apreciáveis é que este poderá atingir a SUPERFÍCIE TERRESTRE e temos então o METEORITO. Se o meteoróide for considerável em dimensões, e à velocidade extrema a que vai animado (ordem das dezenas de metro por segundo), pode criar uma onda de choque, cujas vibrações reverberão nas moléculas que compõem o vidro criando, suponho, um fenómeno de ressonância que acaba por enfraquecer as ligações químicas que traduzir-se-ão em quebra de vidro (é um material amorfo). Se estiver enganado, que contra-argumentem.

  9. Epá… corrijam lá as horas: “às xx: yy horas” e não “ás xx:yy horas” 😉

    • Nuno José Almeida on 16/02/2013 at 01:16
    • Responder

    Pessoal, aquilo não nada meteorito, meteoro etc, era uma nave espacial do governo americano a deitar chemtrail para os russos……..

    NOT

  10. Me desculpem a ignorância, mas porque só conseguimos avistar o objeto quado ele já está tão “perto”? Existe alguma forma de ter um sistema de detecção que avise com alguma antecedência este tipo de acontecimento?

    1. Seria preciso mais dinheiro para financiar estes projectos, de modo a também melhorar a tecnologia de detecção.

      Infelizmente, nem o poder político nem o económico investem nisto 🙁

        • Jardson on 17/02/2013 at 01:52

        Se caíssem nas casas deles, eles iriam mudar de ideia…☺

  11. Olá Carlos,
    Esse meteoroide pode ser um objeto que veio primeiro e algo maior esteja vindo? Outra dúvida, me corrija se estiver errado por favor, sei que esses meteoroides são comuns caírem na Terra, as “estrelas-cadentes”, chuva de meteoros pode cair na Terra, ou seja, vários meteoroides?
    Obrigado, abraço

    1. Não.

      Chuvas de estrelas acontecem todos os meses. Não têm a ver com isto, mas sim com pó deixado na órbita da Terra por cometas passados.

      abraços

    • Balas Sortidas do Céu on 17/02/2013 at 00:00
    • Responder

    Três grandes em um dia. E vocês dizendo que está tudo normal e ridicularizando que questiona vocês.

    Vamos ver se vocês irão rir quando a coisa esquentar…

    1. Sim, é normal. Se estudar o assunto, percebe isso.

    • Balas Sortidas do Céu on 17/02/2013 at 00:03
    • Responder

    Não se preocupem, pois todos os dias caem muitos meteoros como esse na Terra. De acordo com a televisão, eles desviam das regiões habitadas…é que eles gostam de cair no deserto e nos oceanos, pois sentem piedade das pessoas…

    1. Eles não desviam das regiões habitadas. Simplesmente, a Terra é maioritariamente constituída por água, que como deveria saber não é habitada.
      Por isso, isto acontece frequentemente, mas caem mais no Oceano Pacífico, onde não atingem casas.

      Sugiro que estude a constituição da Terra.

    • Prof. Sergio Luiz on 17/02/2013 at 13:40
    • Responder

    Bom Dia! gostaria de saber sobre a cratera deixada por esse meteoroide? Se ela é grande ou pequena?

    1. Olá,

      Até agora foi encontrado apenas um buraco no gelo que cobre um lago nos arredores de Chelyabinsk. O buraco tem cerca de 6 a 8 metros de diâmetro. Numa primeira busca ao fundo do lago não foram encontrados quaisquer fragmentos meteóricos (http://www.astropt.org/2013/02/17/nasa-cria-primeiro-esboco-do-meteoroide-de-chelyabinsk/).

    • Prof. Sergio Luiz on 01/03/2013 at 00:48
    • Responder

    Sobre o cometa C/2012 S1(Ison) já se tem alguma novidade?

  1. […] satélite meteorológico europeu EUMETSAT-10 mostra o rasto deixado na atmosfera terrestre pelo meteoro que esta madrugada caiu em Chelyabinsk, na […]

  2. […] a cidade russa de Chelyabinsk assistiu a um raro fenómeno celeste. Pelas 09:20:26 (hora local), um espectacular meteoro rasgou os céus de leste para oeste, deixando […]

  3. […] um dia em cheio em termos de objectos espaciais: passou o asteróide 2012 DA14 a rasar a Terra e um meteoro desintegrou-se sobre a Rússia. Fui convidado a falar sobre asteróides nas notícias da TSF, e o resultado foi o que podem ouvir […]

  4. […] dia 15 de Fevereiro, um meteoróide com cerca de 10.000 toneladas fez uma visita inesperada sobre a cidade russa de Chelyabinsk. O poderoso estrondo sónico sentido logo após a sua aparição fazia adivinhar que pelo menos […]

  5. […] recuperaram esta manhã o que aparenta ser o maior fragmento do objecto que em Fevereiro passado explodiu sobre a cidade de Chelyabinsk, nos montes Urais. O fragmento tinha sido encontrado no início de Setembro, enterrado numa espessa […]

  6. […] TNT, o que implica que o objecto não seria maior que um pequeno automóvel. “Não foi nenhum Chelyabinsk“, disse […]

  7. […] É um asteroide com cerca de 30 metros que viaja a 16 km/s – o seu tamanho é equivalente ao meteoro de Chelyabinsk e por isso deveria ter as mesmas consequências caso colidisse com a Terra. Foi descoberto quando […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.