Verão de 2013 será o mais frio dos próximos 200 anos?

meteo

O Canal de Meteorologia Francês decidiu publicar uma notícia dizendo que o Verão de 2013 poderá ser o mais frio desde 1816.
Em 1815, o vulcão Tambora entrou em erupção na Indonésia. Devido à erupção, dezenas de milhares pessoas morreram. Muitas outras milhares de pessoas morreram no ano seguinte devido à queda de temperatura. 1816 foi considerado o “ano sem Verão”, porque a quantidade de cinza e material vulcânico que o vulcão colocou na atmosfera terrestre levou a que esta se tornasse mais opaca e não deixasse passar tanto a radiação solar.
O canal francês diz agora supostamente que devido a dois factores (prolongamento do Inverno levando ao arrefecimento do mar e baixa actividade solar), as temperaturas serão mais baixas e poderemos não ter Verão.

E pronto… foi só colocar algum sensacionalismo na net, que os jornais por todo o mundo apressaram-se a dar as más notícias sem qualquer pensamento crítico.
Se forem ao Google vêem basicamente esta notícia transmitida como se fosse verdade em vários órgãos de comunicação social que se dizem credíveis.

Por exemplo, o Diário de Notícias diz:
“A má notícia chegou na semana passada através do canal francês de meteorologia La Chaine Météo: este ano poderá ser um ano sem verão. Relatório vaticina que estamos prestes a sentir um dos verões mais frios e húmidos dos últimos 200 anos.”

E diz também:
“Algumas estimativas consideram que em 2013, no verão, as temperaturas poderão cair, em média, um a três graus na Península Ibérica. Também haverá precipitação.
Significa isto, de acordo com as previsões do La Chaine Météo que há 70% de probabilidades de que haja uma ausência completa de verão na Europa Ocidental.”

Revista Sábado:
“Avizinha-se o pior Verão dos últimos 200 anos
Se as previsões do canal francês ‘Météo’ se cumprirem, a Europa Ocidental – Portugal incluído ­- vai ter um dos Verões mais frios dos últimos 200 anos. O canal de meteorologia assegura que há 70% de probabilidades de não existir verão este ano, sendo que o calor só deverá aparecer nos meses de Setembro e Outubro.”

Note-se que parece que aquele que internacionalmente mais contribuiu para ser “fonte secundária” desta notícia foi o Libertad Digital:
“El verano de 2013 podría ser el más frío desde 1816
Según las predicciones de Metèo, estamos a punto de vivir uno de los veranos más fríos y húmedos desde hace casi 200 años.”

O que há para dizer desta suposta notícia que anda a ser divulgada pela comunicação social e redes sociais?

Bem, em primeiro lugar, a notícia padece de um erro de tradução ou falta de atenção: é que o Canal Francês não falou da actividade solar. Esta suposta causa foi aumentada pela fonte secundária – Libertad Digital – donde os outros foram copiar a notícia sem sequer terem o cuidado de ler a fonte original.

Em segundo lugar, isto não tem nada a ver com qualquer vulcão!
Comparar anos diferentes, dizendo que podem ter as mesmas consequências, sendo que a causa não se repete, é só alarmar as pessoas sem qualquer necessidade e de forma falaciosa.

Em terceiro e último lugar, a notícia é completamente sensacionalista e sem evidências para o que anda a ser dito. É pura especulação sem qualquer evidência científica.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) esclarece:
“Na sequência da notícia veiculada no dia 28 de maio de 2013, nos meios de comunicação social nacionais e internacionais de que o “Verão de 2013 será o mais frio dos últimos 200 anos na Europa Ocidental”, o IPMA esclarece que não tem conhecimento do fundamento técnico científico, suporte desta afirmação.”

“A previsão sazonal que o IPMA disponibiliza mensalmente resulta de 4 sistemas de previsão acoplados: três europeus – ECMWF, Met Office, Météo-France – e um norte americano – NCEP. Estes modelos estão sujeitos às mesmas condições de integração, sendo os parâmetros estatísticos obtidos face a um período de referência comum de 20 anos (1991-2010). Esta previsão tem um alcance de meio ano, apresentando cenários na forma de anomalias de temperatura e precipitação para conjuntos de 3 meses
A previsão mais recente disponibilizada pelo IPMA, para o trimestre junho, julho e agosto, sugere um cenário para Portugal Continental em que a probabilidade da temperatura média ser inferior ao normal é de 40 a 60%, com uma anomalia negativa entre -0.5 e -0.2 °C. A probabilidade da temperatura média neste período ser inferior ao percentil 20 é de 30 a 40%”

Ou seja, a descida de temperatura média será menos de 0,5ºC. Isto é muito longe dos 3ºC.
Se houver menos calor, as pessoas não deverão sentir essa diferença.

Estas sim, são as previsões reais, baseadas nos dados que existem sobre o assunto. Como quaisquer previsões, podem estar erradas, mas é totalmente irresponsável alarmar as pessoas para algo sobre o qual não existem evidências concretas.

A verdade é que “ninguém consegue dizer ao certo como evoluirá a próxima estação estival. O próprio IPMA avisa, no documento com as perspectivas para o Verão, que “a previsão sazonal apresenta cenários em termos probabilísticos” e que “a sua utilização deve ser feita com reservas”.” (Público)

Conclusão: a pseudo-notícia de que não vamos ter Verão, não tem qualquer base científica.

10 comentários

3 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Renato Romão on 05/06/2013 at 17:48
    • Responder

    Ou seja, uma noticia financeiramente ácida. Corroendo “correntes económicas” anexas à procura turística.
    O que resulta nestas (des)informações impregnadas com o “vírus da ganância”.

    Enfim…

    Desabafo(…) O Estado português devia-vos contratar para filtrarem a informação cientifica. Mais uma vez Óptimo Serviço Público prestado pelo astroPT!
    Great Post!
    Debunked!

    Abraços!

    1. Obrigado 🙂

    • Manel Rosa Martins on 04/06/2013 at 23:48
    • Responder

    Ao esclarecer que a notícia não tem qualquer validade científica então o IPMa confirma? Ou desmente a sua veracidade à luz da Ciência?

    O sensacionalismo histérico que ressoou nos órgãos de comunicação fez sair este desmentido de haver bases credíveis para uma previsão deste género.

    Ela foi portanto alarmista, e muito bem apontou um leitor que isto se passa numa altura de marcação de férias nas agências de viagens.

    A Meteorologia tem responsabilidades económicas muito elevadas, quer seja na agricultura, nas pescas, nos transportes ou no turismo.

    Esta irresponsabilidade no sensacionalismo e sua ausência de critério científico foi afirmada de forma explicita no esclarecimento do IMPA, portanto desmente explicita e objectivamente a notícia.

    Se o Nuno José prefere achar que nada disso se passou e que esta previsão é apenas mais uma então não esteve atento a que ela passou em todos os canais principais de TV da Europa em horário nobre, causando dano económico que é quantificável. E aí não houve o esclarecimento, portanto aí não foi desmentida. Ficou como verídica.

  1. O IPMA não fez nenhum desmentido fez um esclarecimento. Continuo na minha exagero de quem lê.

    1. Eu acho que amanhã existe alguma probabilidade da temperatura descer abaixo de zero em Faro e a prova está na fraca actividade solar e nos vulcões que existiram aquando da extinção dos dinossauros 😉
      Se o IPMA esclarecer dizendo que não há quaisquer evidências para essa afirmação, obviamente não está a desmentir… só está a dizer que não há evidências para as especulações sem sentido 😉

      abraços 😉

    2. O IPMA diz “não temos evidências” diferente de não há evidência ou seja não estudamos a hipótese, além de que os vulcões só foram enunciados para falar duma situação passada. Continuo na minha alarmismo de quem não está a está a ler está a extrapolar.

    3. Concordo. É como o meu comentário acima.
      É só uma extrapolação de quem lê… é óbvio que não estou a alarmar ninguém com falsidades ao dizer isto: “Eu acho que amanhã existe alguma probabilidade da temperatura descer abaixo de zero em Faro e a prova está na fraca actividade solar e nos vulcões que existiram aquando da extinção dos dinossauros”.

      É óbvio que é tudo verdade… o mal está no leitor em extrapolar… com base na leitura literal do que está escrito 😉
      E claro que o IPMA nem sequer estudou a hipótese; afinal só eu tenho acesso aos dinossauros 😉

      abraços

    • Manel Rosa Martins on 04/06/2013 at 12:53
    • Responder

    O sensacionalismo tão explicitamente patente nesta pseudo notícia foi de tal ordem que até mereceu uma rara correcção do Instituto Português do Mar e do Ar.

    E há um detalhe no meio disto tudo interessante, é que o Verão ainda não começou.

    Até agora apenas a RTP 1 e o AstroPt, que eu saiba, deram voz ao desmentido do IPMA.

    Quanto ao facto de termos tido em Portugal Continental um Inverno e uma Primavera com bons níveis de precipitação ( com valores nem sequer particularmente elevados para anos considerados mais chuvosos) esse facto provocou algum atraso na produção agrícola. Esse atraso está a ser colmatado (com grande esforço, é certo) e é um facto extremamente bem recebido dado termos ido um perído de seca muito acentuada que estava a provocar enormes prejuízos em grande parte das produções agrícolas e nas actividades ligadas a este sector.

    Falando com os profissionais do sector de turismo e de restauração verifiquei que a meteorologia, dado outras questões bem mais importantes (política fiscal e carga burocrática) para a sua sobrevivência tem sido a menor das preocupações.

    Enfim, frraco jornalismo de copy-paste é no que dá: sensacionalismo e completo e ênfase no que é falso e poucas reportagens de fundo sobre os sectores que são mais dependentes da meteorologia.

  2. Volto a afirmar o que afirmei, não vejo nenhum alarmismo nas noticias e a previsão fala bem em probabilidades e como qualquer ciência preditiva, pode acertar ou não. O alarmismo parece-me mais que está em que lê.

    1. Olhe que não.
      A nossa CS é alarmista por natureza e pouco científica por opção.
      Se a isto acrescentarmos o facto de ser uma previsão vinda da estranja, então, para muita gente é quase como se fosse certo.
      Nem todos têm acesso às fontes originais (ou vontade de lá ir) e nem todos entendem bem as dificuldades de prever o tempo para 3 meses.

  1. […] pele. Money bag. Disparates Virais. Barulhos estranhos. Triângulo na Lua. Sol num ecrã gigante. Profecia de Verão gelado. Verão sem frio. Profecias de Verão. Extraterrestres Antigos. Akhenaton. Desmistificar. Desenhar. […]

  2. […] ano apareceu a notícia, vinda de um canal francês de meteorologia, o La Chaine Météo, que informava que este verão seria o mais frio dos últimos 200 anos. Isto […]

  3. […] ano apareceu a notícia, vinda de um canal francês de meteorologia, o La Chaine Météo, que informava que este verão seria o mais frio dos últimos 200 anos. Isto […]

Responder a Nuno José Cancelar resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.