“Mão de Deus”

Para mim, esta é uma das mais bonitas fotos de sempre tiradas a uma secção do Universo.

326858main_image_1323_1600-1200

Normalmente, a imagem aparece com uma “mão azul”, sendo uma foto tirada em raios-X de baixa energia pelo Observatório Espacial Chandra, da NASA.
A parte vermelha acima é de uma nuvem de gás chamada RCW 89, enquanto a mão azul é uma nebulosa criada pelo Pulsar PSR B1509-58.

O pulsar (estrela de neutrões em rotação) tem cerca de 18 km de diâmetro, enquanto a nebulosa vista em raios-X tem 150 anos-luz de comprimento.
O pulsar é recente – tem cerca de 1.700 anos – e está localizado a cerca de 17.000 anos-luz de distância de nós.

Claro que a “mão” que vemos é pura pareidolia, mas levou a que fosse apelidada de “mão de Deus”.

Agora, a NASA tirou uma nova foto a esta secção do Universo, mas desta vez com o seu Telescópio Nuclear Espectroscópico (NuSTAR), de modo a realçar os raios-X de alta energia.

pia17566_2

6 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Ricardo Correia on 16/01/2014 at 10:43
    • Responder

    Os pulsares criam nebulosas??!!!!!!

    1. Excelente pergunta. Realmente, está confuso no texto.

      Quando estrelas maciças chegam ao fim da vida, “explodem” como supernovas.
      Se a estrela for maciça, o que resta será um pulsar; se a estrela for muito maciça, o que resta será um buraco negro.

      Isto é normalmente o que se diz…
      Mas existe uma outra coisa que “sobra”. A explosão vai disseminar muitos elementos, muito pó, e muito gás: ou seja, vai formar uma nebulosa.

      Não é o pulsar que cria a nebulosa per se. Mas ambos foram criados pela explosão da supernova. O pulsar permite-nos visualizar a nebulosa, e o “vento” do pulsar permite também dar uma forma à nebulosa.
      Está melhor explicado? 🙂

      Veja por exemplo uma das mais famosas nebulosas, a Nebulosa do Caranguejo, que é o remanescente de uma supernova e que também tem um pulsar. 😉
      http://www.astropt.org/2013/04/30/a-fabulosa-historia-da-nebulosa-do-caranguejo-um-conto-maravilhoso-da-realidade/
      http://www.astropt.org/2011/05/13/nebulosa-do-caranguejo-a-pulsar/
      http://www.astropt.org/2008/04/26/nebulosa-do-caranguejo/
      http://www.astropt.org/2011/10/13/pulsar-de-caranguejo-emite-raios-gama-acima-do-previsto/

      abraços!

  1. Se está a 17.000 anos-luz de distância, então tinha 1.700 anos há 17.000 anos atrás, certo?
    Cumprimentos e parabéns pelo excelente blog!

    1. Sim, correcto, se visto pela perspectiva da nebulosa 😉

      abraços

  2. Que técnica é utilizada para estimar que estrela de neutrões tem apenas 18km sendo que esta está afastada 17.000 anos luz? É pelo período de rotação?

    1. Sim, mais precisamente pelos “pulsos” emanados por ele, à medida que vai rodando sobre o seu eixo.

      abraços

  1. […] 36 – Nebulosas: Esquimó. Formiga. Carina. Olho do Gato (aqui). Helix. Orion. Cabeça do Cavalo. Cabeça do Cavalo. Águia. Gaivota. Ampulheta (aqui). 30 Doradus. Anel. Colar. Rosetta. V838 Monocerotis. Thor. Cascata. Ovo. Ovo Frito. NGC 2170. NGC 6357. M78. Pilares da Criação desaparecem. Montanha desaparece. Gigantescas Nuvens Cósmicas desaparecem. Luta com Dragão. Mão de Pulsar. Mão de Deus. […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.