Descoberta a técnica que os Egípcios utilizaram para mover grandes pedras

Crédito da Imagem: Shutterstock

Crédito da Imagem: Shutterstock

Enquanto os vigaristas inventam histórias para enganar a população com as suas crenças, os cientistas trabalham, investigam, testam, criticam, discutem, avaliam, …, até chegarem a uma resposta satisfatória (baseada em evidências concretas e objetivas) para o assunto.

Pergunta: como a civilização egípcia conseguiu mover pedras de 2 toneladas para construir as pirâmides?

Uma equipa de investigadores da University of Amsterdam testou um sistema que responde à pergunta: a característica principal dessa técnica é o atrito.

Os antigos egípcios transportavam as rochas pelo deserto em enormes pranchas (como se fossem trenós). Ao molharem a areia, esta fica húmida, e assim torna-se mais fácil transportar a carga (que não afunda na areia). Ao fazerem isto, só era preciso metade da força para arrastar o trenó.

Leiam aqui, aqui, aqui e aqui.

Uma grande estátua é transportada por trenó, com dezenas de escravos a puxá-la, enquanto na sua frente está uma pessoa a molhar a areia. Crédito da Imagem: Fundamental Research on Matter

Uma grande estátua é transportada por trenó, com dezenas de escravos a puxá-la, enquanto na frente do “trenó” está uma pessoa a molhar a areia. Crédito da Imagem: Fundamental Research on Matter

13 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Também tem uma outra questão, que muita gente que acredita no alienígena do passado, ou astronauta do passado, desconhece, ignora, ou ambos: o racismo científico. Tem gente que acha um absurdo que povos africanos ou latino-americanos antigos tenham tido condições intelectuais e tecnológicas de produzirem grandes monumentos que ainda hoje perduram na paisagem terrestre.

    Mas quando os engenheiros medievais construíram um pier artificial no rio Tâmisa para Eduardo III, NINGUÉM disse que tinham sido os alienígenas. Ou seja, um picareta, como Erik Von Daniken, publica uma ficção bem humorada e sensacionalista e tem gente levando isso como ciência séria, deixando os arqueólogos, que fazem ciência, totalmente desacreditados e até ridicularizados. Tem coisas naquele programa do History que você que é forçação de barra, você vê que os caras estão mentindo ou sendo vigaristas, mas as pessoas levam aquilo a sério… 🙁

    • luciano souza on 19/06/2014 at 21:05
    • Responder

    o problema é entender como carregavam as pedras que tem até mesmo centenas de toneladas.

    1. Elas não chegariam lá como pedras mas como areia.
      Eles utilizariam certo material para solidifica-las, pelo que sei ninguém ainda sabe qual material é este.

      Mas curiosamente .. foram encontradas centenas e até milhares de aves Íbis próximo as Pirâmides..
      Teria alguma relação?

    • Renato Romão on 19/06/2014 at 13:13
    • Responder

    A representação pictórica demonstra como eles transportavam materiais pesados até ao local.
    Relativamente à construção das pirâmides, a teoria que ultimamente tem suscitado maior discussão e com enorme probabilidade de execução é a demonstrada no vídeo que anexo (esta é apenas a primeira parte, vejam também a segunda):
    http://www.youtube.com/watch?v=TJcp13hAO3U

    Abraços!

    • Ricardo Moura on 19/06/2014 at 13:00
    • Responder

    Carlos, sou cientista e pesquisador e devo admitir que o seu 1º parágrafo ficou muito bom. Eu não usaria as mesmas palavras, mas concordo 100% com a ideia.

    As técnicas que você citou também são muito interessantes. No entanto, estas não explicam os blocos de granito com mais de 3.000 toneladas encontradas no monte Shoria, sul da Sibéria.

    Plagiando e adaptando William Shakespeare, há mais mistérios entre o Céu e a Terra do que julga a nossa ciência.

    Amigo, a vida me convenceu de que devemos manter a mente sempre aberta. Na minha opinião, a ciência tem uma visão limitada pela arrogância.

    Abraços!

    1. A sua última frase fez-me perceber que não é cientista nem pesquisador…

      Porque a ciência não é feita de opiniões… como já foi explicado centenas de vezes aqui no blog.

      E porque a arrogância é atributo dos pseudos que não sabem o que é a ciência.
      http://www.astropt.org/2013/05/02/humildade-vs-arrogancia/

      Se por acaso tivesse ideia do que é a ciência – um conhecimento gradual e acumulado da natureza – não diria esse disparate sobre conhecimento acumulado ser uma limitação e arrogância. Enfim…

      abraços

        • Ricardo Moura on 19/06/2014 at 21:20

        Carlos,

        Minha ideia no último parágrafo não foi fazer ciência, e sim apenas dar a minha opinião. Acredito que a ciência poderia dar passos muito mais largos do que tem dado. Só para que fique claro, de novo a minha ideia aqui não é fazer ciência ou provar a minha opinião, pois a ciência não se baseia em crenças, eu sei. Também sei o que acontece na academia e sei que o ego fala mais alto quando a reputação está em jogo. Muitas vezes, por medo de se expor e ser ridicularizado, deixamos de avançar… mas enfim, não vou ficar aqui filosofando… Sei que você é um cara esperto.

        Abraço!!! 😉

  2. Essa sua resposta usando a Wikipedia é meio fraca, eu achei que iria argumentar melhor e não usar algo irrelevante.

    1. Foi perguntado qual a teoria mais aceite. A wikipedia responde perfeitamente a isso, com cerca de 10 fontes totalmente credíveis sobre esses métodos.
      Mais do que saberem a minha opinião, as pessoas deveriam ler sobre os assuntos e perceber as evidências que há.

      Se para si, ler livros, ler artigos científicos e compreender as evidências no terreno que os investigadores nos ensinam é “fraco” e “irrelevante”, penso que todos compreendemos aquilo que o Douglas procura.

    2. Este texto da Archeology Magazine é muito bom, falando das rampas internas e como os antigos egípcios conseguiram colocar as pedras no seu devido lugar. 🙂

      http://archive.archaeology.org/0705/etc/pyramid.html

    3. Excelente Sybylla.

      Pessoalmente gostei bastante de ler Isler e Hodges

  3. Carlos, procuro ser o mais cético possível com relação as “teorias de conspiração” levantadas por boa parte da população sobre os grandes mistérios da humanidade. Porém, apesar de sua explicação sobre a locomoção das pedras utilizadas, eu nunca ouvi uma explicação plausível sobre como “diabos empilharam aquelas malditas pedras”. As explicações que ouvi sobre o assunto parecem ser “ainda mais conspiratórias do que as próprias teorias de conspiração”, e olha que sou estudante de engenharia prestes a me formar. Com técnicas tão rudimentares como lhes era oferecido naquela época, como levantar pedras de 2 toneladas à alturas de quase 150 metros? Isso me intriga.
    Sei que a Física nos mostras alguns exemplos de métodos que possam ter sido utilizados, mas mesmo assim seria necessário grandes estruturas. Não me convencem por completo.
    Qual sua opinião? Qual a teoria mais aceita ou a que te convence?

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.