Supernova 2012Z na galáxia NGC 1309

hs-2014-32-a-web_print

Esta é a galáxia espiral NGC 1309, onde foi detetada a Supernova 2012Z.
A causa deverá ter sido a “explosão” de uma anã branca num sistema binário de estrelas (em que a companheira é uma enorme e massiva estrela azul).
Foi uma supernova de Tipo Iax, que são menos energéticas que as de Tipo Ia. Neste tipo de supernovas, a anã branca não desaparece, mas torna-se uma porção de anã branca moribunda. Daí que foi-lhe dada o apelido de “estrela zombie”.

Leiam em inglês, na NASA e no HST.

2 comentários

1 ping

    • Graciete Virgínia Rietsch Monteiro Fernanbdes on 10/08/2014 at 19:11
    • Responder

    Várias dúvidas A supernova já é o resultado de uma explosão de grandes estrelas? A anã branca não é o núcleo resultante do fim de uma estrela de tamanho médio?O que podemos entender por “explosão” de uma anã branca?
    Tenho muitas dúvidas porque nunca estudei Astronomia , mas sinto um certo fascínio pela Universo e seu conhecimento.
    Um abraço.

    1. Olá Graciete,

      Fez muito bem em perguntar! 😉

      Sim, tem razão, as anãs brancas são o resultado da “morte” de estrelas de baixa massa, como o Sol.

      Mas tendo já uma anã branca, então ela mantém-se estável durante muito tempo.

      No entanto, se a anã branca estiver num sistema binário, ou seja, com essa anã branca e outra estrela, o que pode acontecer é a anã branca ir retirando massa à outra estrela (devido às forças de maré gravitacional).
      A anã branca, que era estável, começa a ficar com mais e mais massa.
      Chega a um ponto em que ultrapassa o seu limite de massa (chamado Limite de Chandrasekhar). Quando isso acontece, a anã branca não consegue se conter, e explode. (na verdade, o que acontece é que o seu núcleo implode).
      Em traços gerais, isto é o que se passa nas supernovas de tipo I.

      (pense numa pessoa que come tanto, tanto e tanto, que o seu estômago acaba por explodir – ou seja, ela explode por dentro após atingir um dado limite)

      As supernovas de tipo II são as “normais”. Ou seja, são a “morte” (explosão, implosão do núcleo) de estrelas massivas.

      abraços!

  1. […] Fontes: CFHT, Phys.org, AstroPT […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.