Super-Lua é hoje: um fenómeno normal e recorrente

sunset

Uma Super-Lua é um nome que designa um fenómeno que engloba: Lua Cheia + Perigeu.

Todos os meses temos uma Lua Cheia. E todos os meses temos um perigeu (ponto mais próximo da órbita da Lua em relação à Terra).
Quando se combina estes dois fenómenos, em tempos relativamente próximos (“a diferença entre os instantes de Lua Cheia e do perigeu é menor do que 1 dia e 8 horas“), temos uma Super-Lua.

É só isto. Não há nada de místico ou de sobrenatural no fenómeno.
Já explicamos este conceito, aqui, aqui, e aqui.

Tal como diz o Observatório Astronómico de Lisboa:

“Neste verão de 2014, todas as Luas Cheias, que ocorrerão nos dias 12 de julho, 10 de agosto e 9 de setembro, serão Super Luas. Os instantes de Lua Cheia não coincidirão exatamente com os instantes do perigeu, mas estarão muito próximos.
A Super Lua mais favorável para observar será a do dia 10 de agosto, em que por um lado os instantes do perigeu e da lua cheia estão apenas desfasados de 26 minutos e por outro lado são próximos do instante do nascimento da lua. Estando a lua próxima do horizonte, ocorre um efeito extra de ampliação, mas que é apenas uma ilusão produzida por razões ainda não totalmente compreendidas pelos astrónomos e psicólogos.”

Entenderam?
Em Portugal, quando a Lua nascer (ou seja, quando se conseguir ver no céu), já terá passado o momento de perigeu e de Lua Cheia.
Mas como é óbvio, até porque se virem próximo do horizonte, a Lua parecerá (ilusão), na mesma, grande no céu.

Se este ano existem várias Super-Luas, não se vendo assim nada de especial para a “histeria” em torno deste fenómeno, existe algum fator especial deste ano em relação a outros anos?
Também não.
Como podem ver nesta tabela que nos é dada pela Earthsky, nos próximos anos até teremos um menor perigeu (menor distância entre Lua e Terra) que hoje.

comparar anos

Também se deve referir que para a pessoa comum não é percetível qualquer diferença observacional entre observar uma Super-Lua e observar uma normal Lua Cheia. O observador ocasional da Lua, não nota qualquer diferença!
Isto também já foi explicado, até por Neil deGrasse Tyson, aqui e aqui.

Crédito:

Crédito: Neil deGrasse Tyson

Devem ler as dezenas de artigos que temos sobre este assunto, neste tag.

Devem ver estas 100 fotos da Super-Lua.

Só falta saber que imbecilidade transmitirá o chamado “serviço público” (entre aspas) em Portugal, ao rejeitar o conhecimento de centenas de astrónomos portugueses e confiar em falsos especialistas.

4 pings

  1. […] 9 de Setembro, temos a terceira super-lua consecutiva neste ano de 2014 (ao contrário do que dizem os pseudos, não é um fenómeno raro). Esta é a menos espetacular das três. No entanto, as diferenças são […]

  2. […] épocas de toda essa polêmica envolvendo a Superlua, creio que posto as imagens mais incríveis desse […]

  3. […] O nosso leitor Carlos Neves fez este magnífico registo fotográfico da Lua na sua aproximação ao perigeu de ontem: […]

  4. […] « Super-Lua é hoje: um fenómeno normal e recorrente […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.