No limite da difracção – APOD

magao_visual

Créditos da imagem e Copyright: Yuri Beletsky (Las Campanas Observatory, Carnegie Institution).

Alguma vez quiseste apenas olhar através da ocular de um grande telescópio no espaço? Se pudesses, terias uma visão nítida que seria uma difração limitada. Não afetada pela turbulência atmosférica que, em última análise, aflige os observadores terrestres, a resolução angular de sua visão de difração limitada seria determinada apenas pelo comprimento de onda da luz e o diâmetro da lente do telescópio ou espelho; quanto maior o diâmetro, mais nítida será a imagem.

Ainda assim, neste trabalho de captura em solo um novo sistema de ótica adaptativa activa (MagAO) está sendo usado para cancelar a turbulência atmosférica numa observação visual do famoso sistema estelar duplo Alpha Centauri. Testando o sistema na ocular do Magellan Clay Telescope, de 6,5 metros de diâmetro, no Observatório Las Campanas, o astrónomo Laird Close está desfrutando de uma histórica visão de difração limitada (na imagem anexa) e da grande separação aparente do sistema estelar binário próximo… sem viajar para a órbita baixa da Terra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.