Google+

«

»

Fev 19

A região de formação estelar Sharpless 2-106 capturada pelo Hubble e processada por Brandon Pimenta

http://apod.nasa.gov/apod/image/1602/S106_Pimenta_1824.jpg

O Berçário Estelar S106 – crédito da imagem: NASA, ESA, Hubble Legacy Archive; Processamento© por: Brandon Pimenta

A obscurecida estrela massiva IRS 4 começa a espalhar seus ventos. IRS 4 se formou a ‘apenas’ 100.000 anos e o material ejetado pela estrela recém-nascida formatou a nebulosa Sharpless 2-106 (S106), retratada na imagem.

Um largo disco de poeira e gás orbita a IRS 4 (Infrared Source 4), disco este visível em tons de marrom, perto do centro da imagem. O material dá à nebulosa um formato de uma ampulheta ou de uma borboleta. A estrela IRS 4, contudo, não é visível pois está escondida por trás do véu de poeira e gases.

Os gases de S106 próximos de IRS 4 atuam como uma nebulosa de emissão uma vez que reluzem depois de serem ionizados, enquanto que a poeira distante de IRS 4 reflete a luz oriunda da estrela central atuando, nesse caso, como uma nebulosa de reflexão.

http://apod.nasa.gov/apod/image/1111/s106_canarias_4433.jpg

S106 no infravermelho – crédito da imagem: Gran Telescopio Canarias & IA

Uma inspeção detalhada de uma recente imagem em infravermelho (acima) da S106 revelou centenas de objetos estelares de menor massa – anãs marrons (anãs castanhas, em Portugal) – flutuando à espreita, dentro da nebulosa.

A nuvem Sharpless 2-106 se espalha por cerca de 2 anos luz e reside a cerca de 2.000 anos luz de nós, na direção da constelação do Cisne (Cygnus).

Fontes

APOD:

._._.

Acerca do autor(a)

Ricardo Orsini de Castro Amarante [ROCA]

1 comentário

  1. Daniel

    Incrível essa Nebulosa.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>