Quasares antigos reduziram a taxa de formação de estrelas no Universo

image_3727e-Quasar

Os pesquisadores parecem ter uma explicação para uma questão de longa data na astrofísica: por que a formação de estrelas no universo diminuiu há 11 bilhões de anos atrás?

As galáxias atingiram o seu ápice na formação de estrelas há cerca de 11 bilhões de anos atrás. Depois, essa taxa de formação diminuiu.

A resposta para o porquê disto ter acontecido, pode estar na energia dos quasares dentro das galáxias onde as estrelas estão nascendo. A intensa radiação e os fortes ventos emitidos pelos quasares aqueceram as nuvens de gás e poeira. O calor evita que o material esfrie e forme nuvens mais densas, e eventualmente estrelas.

Para chegar a essa conclusão, os cientistas observaram 17468 galáxias e descobriram um marcador de energia, conhecido como Efeito Sunyaev-Zel’dovich, ou Efeito SZ.

O fenômeno que recebeu esse nome em homenagem aos dois físicos que previram esse efeito há aproximadamente 50 anos atrás, aparece quando os elétrons de alta energia perturbam a Radiação Cósmica Micro-ondas de Fundo, ou a CMB, uma radiação remanescente do nascimento superaquecido do universo há 13.7 bilhões de anos atrás.

Os níveis de energia térmica foram analisados para ver se surgiam acima do que era previsto para pararem com a formação das estrelas. Um grande número de galáxias foi estudado para dar ao estudo fiabilidade estatística.

Para que o feedbak de energia possa parar a formação de estrelas, ele precisa acontecer de maneira vasta no universo. Para realizar essas medidas de temperaturas que mostrassem o efeito SZ, a equipa usou informações adquiridas por três telescópios: um telescópio óptico no Apache Point Observatory no Novo México, o Atacama Cosmology Telescope no norte do Chile, e o instrumento Spectral and Photometric Imaging Receiver, ou SPIRE, a bordo do Herschel Space Observatory da ESA.

A utilização de vários instrumentos com diferentes intensidades na pesquisa do Efeito SZ é algo relativamente novo. Esse é um tipo diferente de termômetro.

Embora não seja uma descoberta totalmente conclusiva, pois serão necessárias mais análises, a verdade é que essa pode ser a primeira evidência observacional convincente da presença do feedback de energia dos quasares, quando o universo tinha somente um quarto da sua idade atual, quando a formação de estrelas no universo era mais vigorosz.

Fonte: Sci-news

1 comentário

  1. muito bom

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.