Radiotelescópio FAST

Crédito: Jeff Dai (TWAN)

Crédito: Jeff Dai (TWAN)

Depois de 5 anos de construção e mais de 180 milhões de dólares gastos, foi inaugurado a 25 de Setembro de 2016, o FAST (Five Hundred Meter Aperture Spherical Telescope – Telescópio Esférico de 500 Metros de Abertura), o radiotelescópio de 500 metros na China, o maior radiotelescópio do mundo, superando o de Arecibo em Porto Rico.

A antena do FAST é constituída por 4450 painéis.
O FAST foi montado num acidente natural, entre as colinas existentes na região montanhosa da província de Guizhou, no sudoeste da China.

O objetivo dos astrônomos é usar o FAST para pesquisar as ondas gravitacionais, detectar as emissões de estrelas e de galáxias, e até quem sabe ouvir sinais de uma civilização alienígena (em teoria, se uma civilização alienígena se comunicar por rádio, o sinal de rádio por ela emitida será parecido com o sinal emitido por um pulsar).

O grande objetivo é entender e descobrir as leis do desenvolvimento do universo. Para isso, o FAST é duas vezes mais sensível que o radiotelescópio de Arecibo e 10 vezes mais rápido nas buscas.

Crédito: Liu Xu / Xinhua

Crédito: Liu Xu / Xinhua

Alguns pontos interessantes sobre o FAST:

– Junto com o radiotelescópio, a China construiu uma instalação turística, que consiste de um deck de observação numa montanha próxima, de onde as pessoas poderão observar toda a grandiosidade do radiotelescópio. A instalação em Porto Rico para turistas recebe 90.000 visitantes e cerca de 200 cientistas por ano.

– Para o radiotelescópio poder funcionar sem problemas era preciso ter uma área com um raio de 5 km com um silêncio de rádio total, ou seja, sem telefones celulares / telemóveis ou qualquer outro tipo de interferência.
Para isso, o governo chinês precisou recolocar 8000 pessoas em oito vilas. Os moradores foram recompensados com dinheiro ou com novas casas, e para isso o governo chinês usou um fundo de 269 milhões de dólares destinado para a pobreza.

– Para iniciar os trabalhos, o radiotelescópio detectou os sinais de rádio emitidos por um pulsar a cerca de 1351 anos-luz de distância da Terra.

A inauguração do FAST marca um ano muito importante para o desenvolvimento espacial chinês, que já teve o lançamento do laboratório espacial Tiangong-2 e o lançamento do primeiro satélite quântico, que permitirá uma comunicação melhor e mais segura.

Fonte: PHYS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.