Asteroide 2016 WF9 vai colidir com a Terra? Não!

Ilustração artística do asteroide WF9.
Crédito: NASA / JPL-Caltech

Tinha decidido não perder tempo com mais esta treta, mas após receber dezenas de perguntas, quer em privado quer pelo AstroPT, decidi publicar um artigo sobre isto.

Nos milhares de artigos sobre isto na internet, o texto diz mais ou menos isto:

“O astrónomo russo Dyomin Damir Zakharovich afirma que o asteroide 2016 WF9 deixou o “sistema Nibiru” em Outubro e vai colidir com a Terra no dia 16 de Fevereiro, provocando enormes tsunamis e a extinção da Humanidade.”

Vou colocar por pontos a minha análise crítica a estas “informações”:

1 – Todos os anos existem “notícias” destas. Os textos são sempre muito similares, mudando somente o nome do “cientista” e do asteroide em causa. Só cai sempre na mesma mentira quem anda muito distraído.

2 – Quem descobre e segue os asteroides, são os astrónomos. Por isso, notícias destas só podem ser verdade quando têm fontes astronómicas. Como sempre nestas “notícias catastróficas”, os links que se veem são de websites pseudo ou geridos por jornaleiros.

3 – Dyomin Damir Zakharovich é um nome inventado. Essa pessoa não existe. É um nome falso, inventado para uma notícia falsa, criado somente para fazer furor temporário entre os crentes destas tretas.

4 – A maior parte das “notícias” diz que esta personagem é astrónomo. Alguns websites até dizem que ele pertence à NASA. No entanto, se virem as primeiras notícias sobre esta treta, veem que esses primeiros textos dizem que ele abomina a NASA e que é um “auto-proclamado astrónomo auto-didacta”. Conclusão: nem é astrónomo nem é da NASA… e ele próprio o diz.

5 – A personagem é somente um crente religioso na fantasia do Nibiru, que tenta ser famoso à custa de cenários catastróficos.

6 – Como ele “sabe” de astronomia? Tudo o que “aprendeu” de astronomia foi a ler blogs e revistas conspiracionistas onde se fala no Nibiru. Para ele, isto faz dele um “astrónomo auto-didacta”.

7 – Não existe qualquer sistema Nibiru.
Mas caso existisse, nunca um asteroide demoraria somente 5 meses a sair de lá e a chegar ao nosso sistema solar. Qualquer objeto saído de outro sistema planetário, mesmo bastante perto de nós, demoraria pelo menos centenas de milhares de anos a chegar à Terra.

8 – O objeto 2016 WF9 tem entre 500 metros e 1 km de diâmetro. É demasiado pequeno para exterminar a Humanidade. O asteroide que dizimou os dinossauros teria pelo menos 10 km de diâmetro.

9 – As notícias sobre o 2016 WF9 nasceram com esta notícia da NASA. Nessa notícia é explicado que a órbita do 2016 WF9 está bem determinada, e que esse asteroide (que tem provavelmente uma origem cometária) irá passar mais perto da Terra a 25 de Fevereiro de 2017, o que neste caso quer dizer que vai passar a 51 milhões de kms da Terra, ou seja, 150 vezes mais longe que a Lua!

Crédito: JPL

323 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Dr. Carlos e o cometa 45p/ Honda? Dizem que passa ainda mais perto da terra no dia 11 de Fevereiro. Não há perigo de este cometa colidir com a terra? Gostaria que o Dr. me exclarecesse do tamanho do cometa. Tenho procurado sobre o tamanho dele e não encontro.
    Obrigado.

    1. Quando passou em 2011, os vigaristas também disseram que o cometa Honda ia bater. Claro que quem observa o cometa, soube logo que não.
      Leia estes nossos artigos:
      http://www.astropt.org/2011/06/05/cometa-honda-perigoso-em-agosto/
      http://www.astropt.org/2011/08/16/cometa-honda-matou-nos-a-todos/

      Este mês, é a mesma coisa:
      http://www.astropt.org/2017/01/03/cometa-45p-esta-de-volta/
      No dia 11 de Fevereiro vai passar a mais de 12 milhões de km da Terra. Ou seja, vai passar ainda mais longe do que em 2011.

      O cometa tem um núcleo estimado em cerca de 1,6 kms de diâmetro.

      abraços

  2. Obgd..me tranquiliza…vou seguir o site a partir de hoje,pois só aqui encontrei explicações detalhadas…Parabéns pelo trabalho sério, e verdadeiro !!

    1. Obrigado! 😀

  3. Confesso que entrei em pânico… Mas lendo suas explicações me acalmei…mas tem certeza que esse asteróide 2016wf não vai colidir com a terra ??? Preciso que me explique !!!! Obgd

    1. Sim, temos certeza. É simples matemática, já explicada em comentários anteriores 😉

      abraços

    • Álvaro Neto on 09/02/2017 at 18:35
    • Responder

    Cara, eu adorei o post e agradeço por me tranquilizar quanto a isso, adoro astronomia mas sou muito ignorante no assunto, logo, fiquei preocupado (ainda estou um pouco, por burrice). Alguns sites de jornais aqui do Brasil já explicaram que se trata de uma mentira feita por um tabloide inglês (Daily Mail). Bem, muito obrigado pelo post, e adorei o site.

    1. Obrigado pelas suas palavras 😉

      abraços

        • Álvaro Neto on 14/02/2017 at 22:08

        Alias, desculpa por floodar a página, éque achei que o comentário n havia sido publicado, dera uns erros aqui

      1. Não há problema 😉

    • Andreia Sofia on 09/02/2017 at 18:19
    • Responder

    Bom dia Carlos . Confesso que sou um pouco obesecada por este tipo de publicações preferia não ser mas é mais forte que eu … De qualquer forma obrigada pelas suas explicações deixaram-me um pouco mais tranquila,mas confesso que mesmo assim estou com medo …parabéns pelo seu trabalho

    1. Não precisa ter medo deste…

      Pode ter medo de outros… mas deste não 😉

      abraços

  4. Muito louco esse blog, gostei muito. Parabéns

    Esse negócio de Niburu da pra sacar que é uma falácia… Caracas, porque fazem isso manooo. Confesso que fiquei assustado quando ouvi essa notícia no 2016 WF9

    Abraços

    1. “porque fazem isso”

      Porque dá dinheiro e “fama” temporária…

      http://www.astropt.org/2011/09/09/fantasia-planetaria-nibiru/

      abraços

    • Lucas Alves on 08/02/2017 at 13:01
    • Responder

    Alguns sites dizem que ele esta vindo a 5 anos ? se fosse verdade seria provável ?

    1. Ele tem uma órbita de pouco menos de 5 anos. Ou seja, dá uma volta ao Sol em 5 anos.
      Como a Terra dá em 1 ano, Júpiter tem um período orbital de 12 anos, e Neptuno dá uma volta ao Sol a cada 165 anos.

      abraços

    • Manuela Gimenez on 07/02/2017 at 20:56
    • Responder

    Eu entrei no Google sky e vi que o “asteróide” está a 57 milhões km da terra mais ou menos seria possível em apenas 10 dias diminuir apenas 7 km? Já que a nasa diz que ele passara 50 milhões km da terra?

    1. O asteroide passará mais perto da Terra a 25 de Fevereiro, e mesmo assim será a cerca de 51 milhões de km da Terra.

      A Manuela comentou no dia 7 de Fevereiro.

      Como é que de 7 a 25 de Fevereiro são somente 10 dias?

      abraços

        • Manuela Gimenez on 08/02/2017 at 05:43

        Olha pelo o que eu entendi, desculpe se eu estiver errada o asteroide segundo o site the sky live se move a 19,2km/s ou seja 69,120 km/h então por dia ele se aproxima da terra =1,658,880 km a 19,2km/s pelo site ele está a 57,000,000 de distância da gente sendo que ele por dia se aproxima=1,658,880 km até o dia 25 ele estaria a =−28,799,040 km da gente não 51,000,000 certo? Desculpa se o cálculo está errado, se sim poderia me ensinar como é feito baseado nesse site? Obrigado.

      1. Manuela, os asteroides (ou outros objetos com órbitas não-circulares) não andam sempre à mesma velocidade.
        Neste momento essa é a velocidade dele porque ele passou recentemente perto do Sol, aumentando-lhe a velocidade.
        À medida que se afastar, a sua velocidade diminui.

        De qualquer modo, está a considerar que ele vem na direção da Terra. E ele não vem.
        Se a Manuela estiver numa cidade e uma amiga sua estiver noutra cidade a 100 km de distância, e a sua amiga conduzir um carro para andar a 100 km/h, isso quer dizer que a sua amiga irá chegar a sua casa daqui a 1 hora?
        Não pode dizer isso, porque não sabe a direção com que a sua amiga se está a movimentar. Daqui a 1 hora ela pode estar em sua casa, pode estar a 200 km de sua casa ou pode estar a 90 km de sua casa por exemplo – imaginando que em 1 hora ela conduziu quase de forma paralela a si.

        No caso do asteroide é a mesma coisa. Sabe-se a direção dele e sabe-se que não vem na direção da Terra, por isso independentemente da velocidade dele, ele vai-se manter ao largo, distante da Terra.

        Em 1944 ele passou a 28 milhões de km da Terra.
        Em Fevereiro de 2149 ele vai passar a 9 milhões de km da Terra.

        Sabe-se já toda a órbita dele e onde ele vai estar e em que altura.
        Por isso, não se preocupe com este asteroide 😉

        abraços!

    • Tiago Monteiro on 07/02/2017 at 19:41
    • Responder

    Bom, de facto existem muitas questões em torno deste assunto.
    Entre as quais: Será mesmo verdade que o 2016WF9 vai colidir com a Terra? Serão verdadeiros os dados sobre o suposto astrólogo Dyomin Damir Zakharovich?
    Em situação de catástrofe a Nasa iria realmente alertar a população? …
    Quero com tudo isso dizer que estas supostas informações são todas elas de origem desconhecida a nível mundial.

    Passo a explicar: qualquer ser humano licenciado a nível informático, e com os devidos conhecimentos, e meios, pode facilmente assustar a população com este tipo de notícia.

    Infelizmente nos dias que correm é possível criar uma identidade minimamente credível para os mais dezatentos… e fazer o que bem entender com essa mesma identidade.
    Isto é: podemos criar qualquer página web, e nessa mesma página abordar os vários assuntos da actualidade, e bem estudado até se pode ir buscar informações reais e provadas de anos anteriores por exemplo.
    Podemos abordar a morte de pessoas conhecidas a nível mundial… Podemos abordar o fim da internet… Podemos abordar a colisão de 1, ou mais corpos celestes contra a Terra, etc, eetc, etc.
    A verdade é: quando estivermos perto de uma possível colisão de algum corpo celeste com o nosso Planeta, momentos antes do choque, nós aqui em baixo vamos começar a sentir a mudança, e várias indicações, provenientes do supossto corpo celeste… seja ele um cometa, seja o que for.
    Exemplo: para que possamos deixar uma amolgadela num capô de um carro, antes ele terá de ser batido… só depois disso é que a amolgadela vai ser vista.

    Se nós seres deste planeta estivermos a espera de receber informações das várias fontes credíveis, e não credíveis dos vários assuntos que possam ser relacionados com o nosso dezaparecimento, então com certeza vamos morrer sem sabermos ao certo o que é que se passou.

    Eu particularmente não acredito que a ESA, a NASA, e afins, nos informem sobre aquilo que existe ou não para lá da nossa órbita Terrestre por exemplo.
    No entanto existe algo que sempre me deixou com a “pulga atrás da orelha”.
    A NASA, ou a fonte que nos apresenta informações sobre o 2016WF9, sabe informar, ou tenta informar a população de que: o corpo celeste tem cerca de 1KM de diâmetro, que foi descoberto em 2016, ou que foi visto pela última vez em 2016, que informa a distância a que o corpo celeste está, e passará no mês de Fevereiro de 2017 nos “arredores” do Planeta Terra, como é possível que também com relação a este 2016WF9, não saibam ao certo se se trata de um cometa, ou se de um asteroide.
    Existem até informações de que podeeria ser um OVNI; objecto voador não identificado.

    Resumindo: como poderemos levar a sério uma suposta colisão, sem sabermos o que realmente é que poderia ou não chocar com a Terra?

    A verdade +é esta: Um dia terá de acontecer? Sim acredito que sim.
    Mas como, onde, quando, é que será, não sabemos. Tudo isto é uma “febre”, nós só sabemos que a temos depois de sentirmos na pele os sintomas…
    Fico por aqui com uma nota final:
    Não sou o Astrólogo Carlos Oliveira, Não sou o cientista Dyomin Damir Zakharovich… Sou apenas um ser humano que leva a vida com base no que é real.
    Juntando claro um pouco de lógica, e sanidade mental.

    Abraços, e vamos viver a vida enquanto há tempo!

    1. Claramente o Tiago Monteiro tem problemas de leitura. Por isso, não pode dizer que leva a vida com base no que é real. Nem sequer que tem lógica.

      O Carlos Oliveira é Astrónomo.
      O Dyomin Damir Zakharovich nem é cientista nem sequer existe.
      Logo aqui se percebe que o Tiago OU não soube ler o artigo OU então não quer saber do que é real.

      Se o Tiago não acredita em ninguém no mundo para o informar sobre os assuntos, sugiro que compre um telescópio e veja por si. E aprenda tudo o que há a aprender sobre computadores, fogões, telemóveis, livros, auto-estradas, plantar couves, etc… porque nunca sabe se as informações que lhe dão sobre isso são verdadeiras.
      No final, sugiro que consulte um psicólogo, porque isso é sintoma de paranoia. Não estou a brincar. Se ler sobre paranoia, vê que o Tiago defendeu isso no seu comentário.

      Quanto a sabermos o que é, isso é uma questão de classificação humana. Nada tem a ver com o objeto que existe. Uma cadeira deixa de existir se o Tiago não souber o que lhe chamar? É óbvio que continua a ver a cadeira, saiba o seu tamanho, saiba se vem direita a si ou não, etc, mesmo que não saiba o nome dela. É o mesmo para este objeto.

      Quanto ao 2016 WF9, é um asteroide que muito provavelmente foi cometa há alguns milhões de anos atrás e que perdeu os seus elementos voláteis nas várias vezes que foi passando perto do Sol. Isto é algo normal e sabemos que acontece aos cometas. E isto sabe-se porque se estuda os assuntos. Sugiro que estude os assuntos em vez de enveredar pela paranoia dos ignorantes.

      Para o Tiago, de um lado colocou milhões de pessoas que observam o objeto, e diz que tem dúvidas e não acredita nelas. No outro lado, colocou crianças de 15 anos a viver na cave dos pais, sem sequer alguma vez terem observado o Universo com telescópios, a inventarem que por não terem qualquer conhecimento dos assuntos, então pode ser OVNIs ou o Yeti que vem a surfar. Para si, ambas as partes têm a mesma credibilidade, sendo que o Tiago afirmou que não acredita naqueles que têm conhecimento dos assuntos, mas prefere dar relevancia aos ignorantes nos assuntos.
      Sobre (a falta de) pensamento crítico, estamos conversados.

      abraços

      P.S.: na ciência (por definição, quer dizer conhecimento) não se acredita. A ciência, o conhecimento, é feito de muita investigação, de muitas evidências, de muita avaliação, de muitas experiências. É devido a esse conhecimento que o Tiago está a utilizar neste momento dezenas de leis científicas numa coisa chamada internet. Em vez de perceber isso, o Tiago prefere, hipocritamente, cuspir no prato que lhe dá de comer, dizendo que “não acredita” no conhecimento científico das várias agências espaciais. Também não acredita na gravidade? Está disposto a deixar de ser hipócrita e a saltar do topo de um edifício de 20 andares, como defende Dawkins, de modo a arrogantemente provar que as suas crenças estão acima do conhecimento que se tem dos assuntos?

  5. Boa noite! Desculpe a pergunta: será possivel a Nasa estar a mentir sobre o tamanho e a trajectória do asteroide 2016 WF9? Se por ventura um asteroide grande viesse a chocar com a terra a NASA não iria dizer a verdade para não provocar o pânico nas pessoas. O Dr. Carlos como astrónomo tem dados sobre este asteroide?
    Obrigado.

    1. Maria,

      As perguntas que me faz já foram respondidas em cima. 😉

      Na resposta à Márcia, eu dei o link para um artigo meu em que se mostra que é muito fácil desviar asteroides, se forem detectados com tempo suficiente.
      http://www.astropt.org/2011/11/11/formas-de-desviar-asteroides/

      Neste caso, o tempo de descoberta foi muito recente.
      SE fosse um asteroide de 10 km (que não é) e SE viesse colidir com a Terra (e não vem), nesse caso nada haveria a fazer.

      Na resposta à Jeane, eu respondo que não entendo essa obsessão pelas conspirações ligadas à NASA.
      A NASA tem milhares de investigadores por todo o mundo (em diferentes universidades) que não falam a uma só voz. Além disso, outras agências espaciais (de vários países) têm satélites, e existem milhares (quiçá milhões) de astrónomos amadores por todo o mundo que podem monitorar o objeto.
      Aliás, até já tem um website que vai observando a órbita do asteroide:
      https://theskylive.com/2016wf9-tracker

      Mesmo que a NASA dissesse o contrário, haveria milhares de outras pessoas (credíveis) a saber do objecto.

      abraços!

        • Ulisses on 07/02/2017 at 11:48

        Tens razão Dr Carlos, era melhor eu não dar idéias de destruições mesmos..hehehe.

  6. Olá, vou basear minha pergunta no que eu li, pode até ter mais informações, mas eu não vi. Se fala que já se conhece o percurso do Asteroide 2016 WF9 , mas ele foi visto pela última vez em novembro do ano passado ( se não me equivoco ) , como conseguiram então mapear então o recorrido correto desse asteroide ?, ele já tido sido visto outras vezes anteriormente ?. Grato.

    1. “ele foi visto pela última vez em novembro do ano passado ( se não me equivoco )”

      Está equivocado 😉

      Ele foi detectado pela primeira vez – foi descoberto – a 27 de Novembro de 2016.
      Após ser descoberto, é observado/monitorado durante várias vezes para se perceber a sua órbita.

      A 20 de Dezembro de 2016 (ou seja, cerca de 1 mês após a descoberta) foi declarado com certeza absoluta que não poderia colidir com a Terra.

      abraços

    • Álvaro Neto on 05/02/2017 at 16:10
    • Responder

    Carols, admito que eu sou facilmente impressionável por esse tipo de coisa, principalmente por não entender de ciências ou astronomia (citei separadamente para enfatizar). E agradeço pela explicação e pelos dados, principalmente o site da NASA. Mas ao ler a página Correio Brasiliense, a mesma afirmou essa “entrevista” , dizendo que ela surgiu de um TABLOIDE inglês, o Daily Mail, nesse tabloide fala-se também de Nibiru. A reportagem do Correio Brasiliense apontou as mesmas informações, principalmente a de que o corpo passaria a uma distância bem grande da terra, e que sabe-se bem sua trajetoria e que ele não é uma ameaça. Mas eu vis em alguns sites de que o próprio nome do cientista Dyomin Zakharovich é inventado, e que o mesmo não existe, é essa informação que não consegui confirmar.

    P.S. seu post me tranquilizou bastante, mas não nego que continuo um pouco nervoso. Muito obrigado pelo seu ótimo trabalho, e com certeza continuarei vendo esse site.

    1. O artigo do Correio Brasiliense é de 30 de Janeiro.
      O artigo do Daily Mail é de 26 de Janeiro.

      Se procurar no Google vê artigos mais antigos que esse do Daily Mail.
      Mesmo aqui neste artigo, se vir os print screens, vê artigos mais antigos que esse do Daily Mail.

      abraços

        • Álvaro Neto on 14/02/2017 at 22:02

        Muito obrigado pela resposta, eu continuo um tanto nervoso (por ser um trouxa passional). Mas sei que é ua coisa psicológica, notícias que mechem com a imaginação e o medo tendem a continuar na mente, mesmo sabendo-se as mentiras. Bemo dia vai passar,o planeta vai ficar bem, e vou continuar minha vida (ao menos que eu enfarte oh seja morto até lá). Bem, como brasileiro, sinto-me estranho por ter que tirar o chapéu pra um português, mas a ciência vai sempre superar essas rivalidades estúpidas. Agora vou planejar omeu Carnaval. Obrigado, e muito sucesso para o site.

      1. Bom Carnaval 😉

        A minha Universidade (Texas – EUA) tem muitos brasileiros 😉
        O Brasil tem bastantes parcerias com universidades americanas, o que permite que muitos alunos brasileiros possam vir estudar para os EUA.

        abraços

  7. Caracas, já não basta as fatalidades que já temos causadas por nos humanos, não tem como entender a espécie humana.

    1. São obcecados pelo fim…

  8. Essa da ciência falhar é mesmo de rir. O que não falha na nossa vida? Religião e teorias sensionalistas não falham? O problema não é a ciência mas sim as limitações e conhecimentos do ser humano. No entanto após as limitações que a religião colocou (e ainda coloca) no desenvolvimento da ciência estamos no bom caminho para justificar e aprender muita coisa que se passa à nossa volta.

    A questão de descobrirmos que o mundo é uma esfera só à 500 anos é desprezar o conhecimento que existia noutras civilizações que infelizmente foram aniquiladas pela religião (cristã e outras).

    Na realidade o cosmos sempre foi estudado muito antes da civilização cristã/ocidental e para isso basta conhecer um pouco da civilização inca, egipcia, entre outras ou muito mais cedo como revela Stonehenge. A questão principal é que muitas dessas civilizações tinham uma ciência mais evoluída da cristã e devido à religião essa sabedoria era considerada blasfémia. Consequentemente muitos conhecimentos foram perdidos ao longos dos séculos ou mesmo milénios.

    Dizer que descobriram que a terra é redonda à 500 anos é como dizer que a América do Norte foi descoberta pelo Cristóvão Colombo, desprezando assim a cultura viking entre outras.

    Para quem quiser saber por onde anda o 2016 WF9 poderá sempre aceder a este link: https://theskylive.com/2016wf9-info

    Há aí mta informação que poderá ser analisada.

    Por fim uns comentários ao Carlos sobre a sua resposta. Na realidade tenho algumas limitações em fisica e não sabia que bastava ter meia dúzia de dados para se fazer uma simulação da órbita. Eu na minha ignorância pensava que seria necessário pelo menos meia órbita para se conseguir desenhar isso. Mas já imagino que haja modelos e afins que dá logo para extrapolar a possível órbita que depois irá ser afinada ao longo do tempo. Bem, sendo o 2016 WF9 um possível cometa, onde já perdeu todas as substâncias voláteis, possivelmente já será um cometa mtoooo velhinho uma vez que nunca foi observado ou registado durante estes milénios .

    Abraços

    1. O que mais me chateia naqueles que atacam o conhecimento científico… é fazerem isso na internet, que só existe porque temos a certeza de que várias leis e modelos científicos estão totalmente correctos. Chateia-me a hipocrisia.

      Note que o conhecimento de qualquer órbita tem sempre algumas incertezas. Quantos mais pontos tivermos, menos incertezas temos. O “cone” de possíveis órbitas vai diminuindo à medida que se tem mais medições.

      O ter sido cometa anteriormente faz com que tivesse passado muito tempo muito longe da Terra. Ou seja, a sua órbita de quase 5 anos atualmente, é recente. É uma nova órbita desse objeto após ter passado perto do Sol.

      abraços

    2. Ainda sobre órbitas, por exemplo, só saberemos a órbita totalmente certa do Apophis em 2036, após ele passar por aqui em 2029 (abaixo da órbita dos satélites). Só depois disso conseguiremos ter medições mais precisas.

    • wilson bezerra on 04/02/2017 at 12:48
    • Responder

    Quando se falam em catástrofe é, óbvio que as pessoas fiquem assustadas, ou até mesmo curiosas, A nossa ciências é falha isso já ficou provado várias vezes, o que dizer de um povo que só descobriu , que o mundo é uma esfera apenas 500 anos? (…comentário editado…)

    1. Caro Wilson,

      O seu comentário foi editado por razões óbvias: aqui não admitimos desrespeito pelo conhecimento (ciência quer dizer conhecimento, por definição) baseado em mentiras sobre os assuntos.

      A ciência NUNCA falhou sobre isto, até porque isto é baseado em factos matemáticos. Sabemos exactamente onde o asteroide está, para onde vai e o que vai fazer. As leis da gravidade não mudam de acordo com as suas opiniões ignorantes.

      Desde Aristóteles que se sabe que a Terra é uma esfera. Aristóteles provou isso com 3 observações (e matemática) independentes. Aristóteles viveu há cerca de 2400 anos.
      (nota: isto já foi explicado noutros artigos aqui no blog. Basta lê-los. Na era da internet, só não tem conhecimento quem não quer)
      Provavelmente já se sabe isto até há mais tempo. No entanto, devido ao incêndio da Biblioteca de Alexandria não se pode provar isso, porque muito do que se sabia antes perdeu-se nesse incêndio.

      O resto do seu comentário sofria do mesmo mal: ignorância por opção.

      Quando quiser falar sobre ciência, certifique-se do que está a dizer. Ou então, pergunte antes de afirmar inverdades. Obrigado.

      abraços

        • Ademir Dias on 06/02/2017 at 00:31

        Fantástica resposta.Há muito espero alguém responder dessa forma aos que se apegam a crendices e tentam dar verniz de conhecimento a elas.

      1. Como diria o Manel Rosa Martins, também autor aqui do blog, esta é a nossa Killer Characteristic… algo assim 😉

        abraços

        • Manel Rosa Martins on 06/02/2017 at 10:20

        Killer application 🙂

  9. O asteroide ja passou no caso seria de 25 de janeiro?

    1. 25 de Fevereiro

  10. Olá Carlos, novamente, eu tenho visto uns episódios da “História do universo” que já passa à uns tempos na discovery channel e fiquei com a ideia que as técnicas de desviar asteróides ainda são muito teóricas. Apesar disso não vale mesmo a pena entrar em suposições alarmistas. Na actualidade se cair algum asteróide pouco há a fazer mas isso tb dependerá qual a antecedência que o descobrirem.
    Para mim basta falarem do Nibiru que perdem logo a credibilidade toda (qd descobrirem o planeta 9 vai-se falar mto mais no Nibiru :S). No entanto o sensacionalismo é mto mais fácil ser assimilado pois trabalha com a emoção e imaginação das pessoas. Por vezes o cérebro tem dificuldades em assimilar a parte racional. Ainda estou para ver quando esta noticia sai no correio da manhã kkkkkkk!

    1. Filipe,

      Tem toda a razão. As técnicas são teóricas.
      E porquê? Porque ainda não existiu qualquer necessidade de as colocar em prática. 😉

      Mas note: as técnicas mais fáceis de fazer só utilizam as leis da gravidade de Newton. Nada mais. E isso são leis com que praticamos diariamente milhares de vezes. Por isso, temos bastante prática delas. 😉

      Sim, novamente tem razão.
      Como eu tenho dito em vários comentários: as técnicas funcionam se o asteroide fôr detectado com suficiente antecedência.
      Caso o asteroide já esteja muito em cima de nós quando fôr detectado, então é ponto final.
      Ninguém se pode esconder. Nem mesmo os que têm bunkers. Porque a Terra iria ficar cheia de poeira atmosférica durante milhares de anos, descendo enormemente a temperatura terrestre. Ou seja, mesmo as pessoas em bunkers, nunca mais sairíam para a superfície. Nem eles, nem os seus descendentes. Nem os descendentes deles. E assim sucessivamente.

      Tanto o suposto Planeta 9 como o chamado Planeta X (caso existam) não têm as mesmas características que atribuem ao Nibiru.
      Supostamente o Nibiru “anda a passear” pelo sistema solar, vindo para o interior do sistema solar periodicamente e outras vezes vai para fora.
      Tanto o Planeta 9 como o Planeta X como outros planetas que possam existir para lá de Plutão, terão órbitas determinadas de acordo com as leis de gravidade. A órbita deles, mesmo que seja muito excêntrica, como a de Sedna, está muito longe de nós. Não vêm para estes lados.

      abraços!

  11. Carlos Oliveira concordo com Marcia…se realmente isso fosse verdade não acredito que a Nasa iria informar…pq existiria um panico total….. moro em Camaçari Bahia…. se por acaso acontecesse qual a chance que ter riamos??? moro a uns 20 kilometros de distancia da praia

    1. Jeane,

      Se ler a minha resposta, e o link dado, à Márcia, percebe que as chances de desviar asteroides são enormes.

      Sinceramente não entendo a obsessão com a NASA.
      Não estou a falar especificamente da resposta da Jeane, mas grande parte das pessoas faz essa associação de conspiração.

      A NASA é uma instituição com 12 centros. Milhares de pessoas trabalham nesses centros.

      Além disso, a grande maioria dos investigadores da NASA nem sequer trabalham na NASA mas sim em centenas de universidades independentes, em que as investigações são patrocinadas pela NASA. Não me parece exequível “calar” centenas de investigadores/cientistas por todo o mundo.

      Por fim, várias outras agências espaciais de diferentes países têm satélites em órbita. Já para não falar das centenas de telescópios profissionais e milhares de telescópios de astrónomos amadores (que muitas vezes são tão bons que trabalham com os profissionais). Mesmo que a NASA não dissesse nada, haveria milhares de outras pessoas (credíveis) a saber do objecto.

      abraços

  12. Boa noite agradeco a exposição dado que tenho de ser honesta ao confessar o meu semi- pânico… mas deixo aqui uma questão se me permitem… Se um asteroide ou cometa fosse ameaça para a terra a Nasa alguma vez difundiria a noticia?
    Ou dado que nao existe forma de controlar estas situacoes a informação geraria uma onda de pânico possivelmente tão destruidora como a do proprio evento?
    O facto de se dar algum credito a este tipo de noticias esta relacionado com o ” misterio ” que rodeia certos assuntos aos quais os comuns mortais jamais terao acesso…
    Cumprimentos

    1. Olá Márcia,

      Se detectado com suficiente antecedência, seria extremamente fácil desviar um asteroide:

      http://www.astropt.org/2011/11/11/formas-de-desviar-asteroides/

      abraços

        • Márcia on 04/02/2017 at 00:55

        Ola Carlos
        Desde ja obrigada pela sua resposta e esclarecimento.
        Vou continuar a seguir aqui o blog que me parece ser pragmático e fiavel. Parabéns!
        Cumprimentos

  13. Parei de ler a matéria sobre isso na net quando encontrei a palavra “Nibiru” (aquele planeta simpático,que tem massa bem maior que a terra,esta do nosso lado,no entanto só é fotografado por Celulares e câmeras de baixa definição e ignorado por telescópios potentes de centros de pesquisas astronômicas.
    Isso sem falar que o infeliz do planeta a esta altura,me corrijam se estiver errado,já seria visto a olho nu por estas bandas,e diga-se pelo tamanho estaria do tamanho do Sol para nós.^^

    1. Sim, tem razão.

      O Nibiru a existir, caso estivesse tão longe como Saturno, seria visto de qualquer local da Terra por qualquer pessoa. Se estivesse pertinho de nós ou a semanas de cá chegar, já a Terra estaria a sentir os seus efeitos… sendo que os outros planetas do sistema solar andavam por aí a fazer de pinball.

      Note no entanto que no texto atual pseudo é falado no “sistema Nibiru”. Agora o Nibiru não é só um planeta… pelos vistos agora é todo um sistema!!! 😛

      abraços!

  14. Boas, primeiro de tudo parabéns pelo excelente trabalho que tens desenvolvido no blog. Na realidade já sigo o blog à cerca de uns 3 anos mas este é o meu primeiro comentário. Após de ter conhecimento do Asteroid 2016 WF9 e de ter analisado uns poucos dados claro que acredito que o dito cujo não irá bater na nossa querida (mas pouco estimada) Terra.
    No entanto tenho 2 dúvidas que se puderes gostaria que me esclarecesses:
    1º tendo o Asteroid 2016 WF9 sido detetado em novembro de 2016 como é possível se ter traçado com exatidão a orbita dele?
    2º tendo ele uma órbita em que passa “perto” da Terra cerca de 5 em 5 anos como foi só possível ter sido detetado em 2016?

    Por fim um off topic….Sabendo que a NASA é uma defensora da alterações climáticas já se sabe de alguma coisa sobre o efeito TRUMP na instituição?

    1. Olá Filipe,

      Obrigado pelas suas palavras em relação ao blog.

      1 – Para traçar a órbita de qualquer objeto (não só asteroides), bastam dois pontos. Ou seja, detectando-se em Novembro, e tornando a “vê-lo” em Dezembro, sabe-se onde esteve, onde está, e quanto tempo demorou a ir de um ponto ao outro. Fica-se com a órbita e com a velocidade. Quantos mais pontos, ou seja, quantas mais medições se fizer do mesmo objecto, melhor, claro.
      Por isso é que na altura das descobertas, há muitos asteroides que ficam com uma probabilidade razoável de colidir (devido às incertezas), e depois com mais tempo e mais medições fica-se com uma ideia mais clara sobre a sua órbita e as incertezas deixam de existir… os intervalos de possíveis órbitas passam a ser mais detalhados e percebe-se que ele não apresenta risco.

      2 – Ele é extremamente negro, sendo que a sua superfície praticamente não emite radiação. Ele provavelmente seria um cometa que perdeu todos os seus gases e poeira, após muitas passagens perto do Sol, ficando somente um pequeno núcleo negro (sem mais nada a perder).
      Além disso, é muito pequeno, claro. Se tivesse 10 km, por exemplo, seria mais facilmente detectável.

      3 – O Trump vai para onde estiver o dinheiro. Quando ele reparar que há muito dinheiro a fazer-se com as energias renováveis, promove leis a defendê-las. Mas para já, todas os ministros que ele contratou fazem parte do lobby pró-petróleo, nomeadamente o antigo governador do Texas, Rick Perry, e o director da ExxonMobil, Rex Tillerson. Por isso, as coisas não estão fáceis para o acordo mundial sobre as alterações climáticas.

      4 – A NASA é capaz de receber mais dinheiro. Historicamente, quem tem dado mais dinheiro para a NASA são os presidentes republicanos (com exceção do Kennedy). A conquista espacial é muito apelativa para quem quer mandar em toda a Terra e quiçá no universo 😛 . Ou seja, não é por uma questão de busca de conhecimento… mas é um efeito secundário excelente 😉

      abraços

        • Christian on 04/02/2017 at 04:34

        A questão no que se refere ao ítem 3 é:

        Vamos ter tempo para dar o próximo passo na escala evolutiva ?

        Passo este em que o bem estar de todos e o MEIO AMBIENTE estarão acima dos interesses econômicos.

        Tenho cá minhas dúvidas.

    • Felipe Sarinho on 03/02/2017 at 00:06
    • Responder

    O que é mais engraçado, é que nibiru deixou de ser um planeta errante para se tornar um sistema, que evolução em? queria eu ser promovido assim no trabalho (se ao menos eu tivesse um…).

    1. É realmente incrível… 😀

    2. Eu pensei exatamente isso! Kkkkkkkk…

  15. No ano de 1894, Camille Flammarion escreveu o seguinte em “O fim do mundo”:

    No decorrer do século XIX, profetas da desgraça, mais ou menos sinceros, anunciaram vinte e cinco vezes o fim do mundo, segundo cálculos cabalísticos que não se baseavam sobre nenhum princípio sério. Semelhantes predições renovar-se-ão enquanto a humanidade existir.

    1. O Flammarion era o maior! 😀

  16. Toda vez que se noticia a descoberta de um asteróide ‘novo’ é o mesmo pânico de sempre.

    Pq não entram em pânico tb quando um mega vulcão solta fumaça por aí ??

    Resposta: manipulação midiática.

    O que o povo tem que entender é que asteróides são corpos celetes que, inevitavelmente (um ou outro) entra no campo gravitacional de um astro maior, é atraido e acaba “colidindo” com esses corpos.

    Então em algum momento um colidirá com a Terra… como outros já colidiram no passado.

    Aproveito para fazer uma pergunta ao blog, se o blog tiver a resposta, é claro.

    DEIXO BEM CLARO QUE NÃO ESTOU EM PÂNICO.

    Se um asteróide com dimensões similares ao de Tunguska, um dia penetrar na nossa atmosfera, e explodir a uma altitude de 5 – 10 km como o de Tunguska – mas sobre um dos Oceanos – causando uma forte onda de choque, já existe alguma previsão com dados reais, se este evento poderia causar um Mega Tsunami ?

    1. Sim, há cálculos para tudo.

      Também há textos para alguns cenários. Exemplo:
      http://science.howstuffworks.com/nature/natural-disasters/asteroid-hits-earth.htm

      Pode também colocar os valores e os cenários por si (escolha como Target Type, Water com bastante profundidade) e ver quais seriam os efeitos. Exemplos:
      http://impact.ese.ic.ac.uk/ImpactEffects/
      http://simulator.down2earth.eu/input.html?lang=pt&planet=Earth

      Eu acabei de colocar um cenário, em que me deu isto em relação ao tsunami:
      “The impact-generated tsunami wave arrives approximately 19.4 minutes after impact.
      Tsunami wave amplitude is between: 1.3 km ( = 0.8 miles) and 2.6 km ( = 1.6 miles).”

      abraços

  17. “Sistema Nibiru” hahahaha, esses “cientistas” deveriam “descobrir” algo diferente; todo ano a mesma coisa.Que falta de criatividade para tentar vender mais falácias e ganhar dinheiro com a ignorância alheia.

    Vou dar uma idéia:
    “No próximo ano segundo um astrônomo das Ilhas Salomão Srº Karithu Perigotihs confirma segundo seus estudos que um cometa que até então estava invisível, vai passar em 02 de Janeiro 2018 tão perto da nossa lua que a mesma vai ter agora um movimento de rotação ultra rápido, ocasionando que daqui da Terra, nós vamos poder agora visualizar toda a sua superfície iluminada pelo nosso Sol”.Kkkkkkkk

    Desculpe Drº Carlos, pode bloquear o comentário se o srº quiser, mas eu fico inconformado como ainda depois de anos e anos falando dessas inverdades, ainda existem pessoas com dúvidas ou medos sobre esse tal Nibiru.
    Abraços…

    1. Não dê ideias, senão ainda vai ver esse seu texto num website pseudo, como se fosse um texto verdadeiro! eheheheeh 😛

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.