Ago 02

Descubra o enxame

Crédito: ESO. Agradecimento: hdahle70.

Esta imagem, obtida com o instrumento Wide Field Imager montado no telescópio MPG/ESO de 2,2 metros, mostra o céu estrelado em torno do enxame de galáxias PLCKESZ G296.6-31.3. O enxame propriamente dito é inicialmente difícil de localizar, aparecendo como um conjunto subtil de galáxias amareladas próximo do centro da imagem.

O PLCKESZ G296.6-31.3 é composto por cerca de 1000 galáxias, enormes quantidades de gás quente e matéria escura. É por isso que o enxame tem uma massa total de cerca de 530 000 000 000 000 vezes a massa do Sol!

Quando observamos o PLCKESZ G296.6-31.3 a partir da Terra, vemo-lo através da periferia da Grande Nuvem de Magalhães — uma das galáxias satélite da Via Láctea. A Grande Nuvem de Magalhães alberga mais de 700 enxames estelares, para além de centenas a milhares de estrelas gigantes e supergigantes. É por isso que a maioria dos objetos cósmicos capturados nesta imagem são estrelas e enxames estelares que se encontram no interior da Grande Nuvem de Magalhães.

O telescópio MPG/ESO de 2,2 metros encontra-se em operação no Observatório de La Silla do ESO desde 1984. Este telescópio tem sido utilizado numa variedade de estudos científicos de vanguarda, incluindo investigação pioneira na área das explosões de raios gama, as explosões mais potentes do Universo. O instrumento Wide Field Imager (WFI) de 67 milhões de pixels — montado no foco Cassegrain do telescópio — tem vindo a obter imagens detalhadas de objetos ténues e distantes desde 1999.

Os dados utilizados para compôr esta imagem foram seleccionados a partir do arquivo do ESO, no âmbito do concurso Tesouros Escondidos.

Fonte (transcrição): ESO

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.