Interior de Júpiter e Saturno

Com pressões atmosféricas 70 milhões de vezes superiores àquela que temos aqui na Terra, e temperaturas de cerca de 20.000 graus Kelvin (superior à fotosfera do Sol), o interior profundo destes gigantes gasosos permite estados da matéria a que não estamos habituados.
Novos estudos indicam que sob estas condições o hélio torna-se num metal líquido, fazendo do interior destes gigantes um local bastante interessante!

Leiam mais sobre isto, aqui e aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.