HARPS deteta 50 novos exoplanetas

Uma equipa internacional de astrónomos, do qual faz parte Nuno Cardoso Santos (Centro de Astrofísica da Universidade do Porto e Dep. de Física e Astronomia, Faculdade de Ciências da Universidade do Porto), anunciou hoje a descoberta de 50 novos expolanetas. Entre eles encontram-se 16 novas super terras, uma das quais na zona de habitabilidade da sua estrela.

O astrónomo português comentou: “Estas descobertas mostram que estamos no bom caminho. O HARPS já superou todas as expectativas e é o instrumento com mais deteções de super terras. Isto promete um futuro risonho e cheio de sucesso para o seu sucessor, o ESPRESSO.”

A descoberta só foi possível graças ao espectrógrafo HARPS (ESO, La Silla), que desde que começou a sua pesquisa, há 8 anos atrás, detetou mais de 150 exoplanetas. Cerca de dois terços de todos os planetas com massa inferior à de Neptuno foram detetados por este instrumento.

Na conferência foi também anunciado que uma das super terras descoberta recentemente, denominada HD 85512b (ou Gliese 370b) e com cerca de 3,6 vezes a massa da Terra, estará localizada na zona de habitabilidade da estrela.

Francesco Pepe (Observatoire de Genève, Suíça), o primeiro autor de um dos artigos que deu origem a este anúncio, comentou: “Este é o planeta mais leve detetado com o método da velocidade radial, e o segundo a ser detetado pelo HARPS na zona de habitabilidade da sua estrela”.

Ao analisar a amostra de todas as 376 estrelas do tipo solar observadas pelo HARPS, a equipa chegou ainda a uma estimativa sobre a possibilidade deste tipo de estrelas ter planetas de baixa massa. Considera-se agora que cerca de 40% das estrelas do tipo solar terão pelo menos um planeta com massa entre 3 e 100 vezes a massa da Terra, e que a maioria dos planetas com massas semelhantes ou menores que Neptuno estarão em sistemas com múltiplos planetas.

Esta descoberta foi anunciada hoje na conferência internacional Extreme Solar Systems II, a decorrer nos EUA e que reúne cerca de 350 peritos em exoplanetas, incluindo 5 investigadores do CAUP.

 

Para mais informações consultar:

Comunicado de imprensa CAUP
Comunicado de imprensa ESO (em inglês / em Português)

11 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Antonio Maria Claret Soares de Marialva on 17/12/2011 at 09:11
    • Responder

    Meu caro Caro.

    Parece que há um equívoco sobre a detecção do Planêta exo-solar nosso.
    Quem captou o Planêta Kleper 511 foi o telescópio equipado com lentes e sensores infra-vermelhos e muito mais poderoso que o aposentado Hubble.
    O HAARP é um projeto de pesquisa intra atmosférico que não tem poder para lançar ondas eletromagnéticas de longa distância.
    Já o Projeto SETI é um projeto especialmente dirigido à buscas cósmicas utilizando de ondas de baixo espectro (ondas curtas) que são capazes de atingir longas distâncias.
    O HAARP é um projeto militar e de pesquisa atmosférica que consegue atingir as “Teias” eletromagnéticas dentro da atmosfera terrestre, portanto, capaz de desligar instrumentos de aeronaves terrestres e extraterrestres, posto que esta última se movimenta eletromagnéticamente dentro desta “teia” sem a utilização de qualquer combustível. (como se fosse carrinho de autorama). Já nossas aeronaves usam combustível na maioria fósseis ou hidrogênio puro e não são afetadas pelo HAARP, porém nosos instrumentos eletrônicos (via satélite) o são. É impossível um satélite nosso receber e deflectir ondas direcionais a pontos específicos posto que toda as informações são espalhadas nas “teias” eletromagnéticas. Nossa antenas é que decodificam o sinal e direciona aos nossos computadores. O HAARP consegue fazer este direcionamento das ondas eletromagnéticas tanto naturais como artificiais.
    Portanto, há enormes diferenças entre o projeto HAARP, o SETI eos ESPECTROS TELESCÓPICOS.

    Só isso!

    Abraços jovem.

    1. Em lado nenhum é falado no HAARP.

      Aconselho nova leitura do texto, desta vez com os olhos mais abertos…

      abraços

  1. Com a equipa de exoplanetas ausente nos EUA, para a conferência internacional Extreme Solar Systems II, coube ao nosso colaborador do Núcleo de Divulgação, Ricardo Reis, responder a algumas perguntas da TV Net:

    http://tvnet.sapo.pt/noticias/video_detalhes.php?tv=3&id=68915

  2. Em termos totais, vamos com 677 🙂
    http://exoplanet.eu/catalog.php

    Foi pena ter passado os 666… já viram a quantidade de conspirações que poderia haver? 🙂

  3. Reparei agora que na versão portuguesa do comunicado do ESO falta o artigo do Xavier Dumusque:

    http://arxiv.org/abs/1107.1748

    Convém referir que o Xavier, apesar de ser “só” aluno de doutoramento (OAUG e CAUP), já tem uma lista respeitável de publicações:
    http://www.astro.up.pt/caup/index.php?WID=114&CID=1&ID=82&Lang=pt

    Os co-orientadores dele são o Nuno Santos (Portugal) e o Stéphan Udry (Suíça).

    1. Olá !

      obrigado pelo esclarecimento. Faltava realmente o artigo do Xavier e por isso pensei que estavam já a contar com os planetas do artigo do Marmier. Agora bate tudo certo !

      Abraço e parabéns ao CAUP !

      Luis

  4. Luis, a contabilidade é fácil, e é feita com base nos 3 papers referidos no comunicado de imprensa do ESO:

    Dumusque et al. – 4 planetas (com possibilidade de um quinto)
    Mayor et al. – 41 planetas
    Pepe et al. – 4 planetas

    Total (contando com o 5º possível de Dumusque et al.) = 50

  5. Luís,

    soma mais 23 WASP’s em cima desses.
    É uma festa.

    1. Sim, é verdade João, é incrível.

      A equipa do Eta-Earth descobriu também uma Super-Terra (que afinal é um Sub-Neptuno) em trânsito a partir da Terra: HD 97658b.

      http://arxiv.org/abs/1109.2549

      Esta é de faquir !

  6. Na realidade, o anúncio do ESO menciona **mais de cinquenta** planetas. Exactamente quais são as descobertas que estão a ser contabilizadas ?

    Mayor2011, Pepe2011, Marmier2011, … ?

  7. Estou confuso. O anúncio fala em 50 planetas. O artigo que acompanha a notícia, disponível aqui:

    http://www.eso.org/public/archives/releases/sciencepapers/eso1134/eso1134b.pdf

    refere apenas a descoberta de 41 novos planetas:

    “…41 newly discovered planets with HARPS are announced in the Appendix of this paper, among which 16 Super-Earths.”

    Onde estão os outros 9 ?

  1. […] (atmosfera de água), Kepler-186f, KOI-961, KOI-172.02, Alfa Centauri, Quinteto, Mais 10 + 18 + 50. HD 132563. HD 85512b, HD 10180, HD 40307g, Kepler-10b, Kepler-11, Kepler-16b (Tatooine), […]

Responder a Carlos Oliveira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.