Planetas órfãos em quantidades exorbitantes ?

Planetas Órfãos, Rogue Planets ou Free Floating Planets, são planetas que não orbitam qualquer estrela.
Já se especulava que deveriam ser bastante comuns.
E podem ser tão comuns, que poderão haver 100.000 vezes mais planetas órfãos que estrelas na Via Láctea, se bem que estes números parecem-me bastante especulativos.

9 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Renato e Isa:

    http://news.bbc.co.uk/2/hi/science/nature/957518.stm
    http://spaceflightnow.com/news/n0010/08planets/
    Estes foram por radiação infravermelha (calor).

    http://www.astropt.org/2011/05/19/planetas-orfaos-sao-comuns/
    Estes foram por microlentes gravitacionais.

    http://www.universetoday.com/93749/nomad-planets-could-outnumber-stars-100000-to-1/
    Estes números são pura matemática… especulação, sem observação deles.

    abraços!

    • isa marreiros on 02/06/2012 at 13:18
    • Responder

    Uma interessante questão colocada pelo Renato, como detetam estes planetas solitários?

  2. Deve ser por aê mesmo.
    Afinal existe uma regra no universo, onde existe algo grande, existem uma maior quantidade de menores.
    Só não os vemos porque são pouco visíveis.

    Também acredito que existam ainda uma boa quantidade de astros no nosso próprio sistema solar, se contar apartir do tamanho de Vesta pra cima, é capaz de existir uns 100.

  3. Caramba! Esse não é o planeta X?

    É brincadeira gente, só pra descontrair. Uma referência a imagem usada no outro artigo.

    http://www.astropt.org/2012/05/29/astronomo-brasileiro-encontra-planeta-x/

    🙂

    • Renato Romão on 31/05/2012 at 18:59
    • Responder

    Qual o meio de detecção? Visto que estes não refeletem nenhuma luz. Será que o telescópio NuSTAR poderá ajudar neste tipo de observação?

    Abraços.

  4. Boa tarde, após ler este post pesquisei sobre a definição de planeta e, em todos os sites que vi, todos eles referiam a necessidade de orbitar uma estrela. (por exemplo: http://www.iau.org/public_press/news/detail/iau0601/)

    Assim sendo, esses “planetas orfãos” não podem ser considerados planetas, como são chamados no post, certo?
    Se estou errado, qual é a definição de planeta aceite actualmente?

    1. Apesar de haver quem especule que até se podem formar não ao redor de estrelas, o certo é que a hipótese mais consensual é estes planetas terem orbitado estrelas, e entretanto terem sido ejectados.
      Por isso, está dentro dessa definição.

      De qualquer modo, definições não são ciência. Mas estas descobertas, sim, são ciência 😉

      abraços!

        • Ricardo Correia on 31/05/2012 at 18:37

        A dúvida do João, eu também tive. Segundo o Dr Neil Degrass Tyson ( Discovery Science) , por definição um planeta tem que orbitar uma estrela e então ele chama-lhes PlaneMO ( Planetary Mass Object)… não sei se se refere à mesma coisa, por isso fiz a pergunta no facebook.

      • Jonatas Almeida da Silva on 31/05/2012 at 19:02
      • Responder

      João, a astronomia definida atualmente se baseia mais em órbita do que natureza física dos corpos, mas não os astrônomos. Por exemplo, Titã é uma grande lua de Saturno que tem tamanho de Planeta, atmosfera ativa e tudo mais. Tal natureza faz com que os cientistas o tratem e estudem como objeto planetário, até porque se ele girasse ao redor do Sol seria imediatamente considerado um Planeta.
      Os Planetas errantes, sem Sol, tem sido recentemente chamados Planêmos, mas essa definição, embora curiosa, tem sido pouco citada. No mais, na natureza em si, são planetas como os nossos, e acredita-se até que podem ter chance de desenvolver vida, mesmo sem a presença de um Sol, apenas pelo calor interno de sua massa.

  1. […] Anãs Castanhas (próximas com planetas, vários planetas, planetas rochosos). Órfãos (imensos, CFBDSIR J214947.2-040308.9, Globulettes, Matéria Negra). Estranhos. Mais antigos. Mais pequeno. […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.