HST2012, CERN – Dia 5

Hoje aprendemos como construir uma Câmara de Wilson ou Câmara de Nuvens.

Basicamente, consiste num meio fechado que tem no seu interior álcool isopropílico a 100%. Quando uma partícula carregada (por exemplo, uma partícula alpha ou beta) interage com a mistura, esta irá ionizá-la. Os iões resultantes actuam como condesação dos núcleos, à volta do qual se formarão na nuvem (porque a mistura está no ponto de condensação).

Este tipo de detector de partículas (em especial dos raios cósmicos) tiveram um papel proeminente nas experiências sobre física das partículas entre as décadas de 1920 e 1950. Destaca-se as descobertas do positrão em 1932 e do kaon em 1953, que foram feitas usando este tipo de câmaras como detectores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.