Google+

«

»

Nov 19

Investigador do IA é um dos vencedores dos Prémios Breakthrough 2015

A supernova do tipo Ia SN1994D, no canto inferior esquerdo da imagem. Como as supernovas explodem com a mesma dinâmica em qualquer ponto do Universo, podem ser usadas como velas padrão, isto é, medindo a sua luminosidade máxima, calcula-se a distância à supernova. Ao observar estas explosões, as duas equipas concluiram que o Universo está em expansão acelerada.  Crédito: High-Z team, HST, NASA

A supernova do tipo Ia SN1994D, no canto inferior esquerdo da imagem. Como a supernovas explodem com a mesma dinâmica em qualquer ponto do Universo, podem ser usadas como velas padrão, isto é, medindo a sua luminosidade máxima, calcula-se a distância à supernova. Ao observar estas explosões, as duas equipas concluiram que o Universo está em expansão acelerada.
Crédito: High-Z team, HST, NASA

O prémio Breakthrough 2015 para a Física Fundamental foi atribuído, em partes iguais, aos investigadores do Supernova Cosmology Project, do qual fez parte Nelson Nunes do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), e do High-Z Supernova Search Team, pela descoberta da expansão acelerada do Universo. Esta descoberta já tinha distinguido em 2011 os líderes dos dois grupos com o prémio Nobel da Física.

Fig1_smallNelson Nunes (IA e Universidade de Lisboa) comenta: “A colaboração com o Supernova Cosmology Project resultou de uma iniciativa da Prof. Ana Mourão (IST) e do Pedro Gil Ferreira (investigador pós-doutoral na U.Califórnia – Berkeley), que fomentaram um programa de estágios entre o departamento e o Lawrence Berkeley Laboratory. Eu fui um dos selecionados, e não poderia imaginar que o trabalho teria um dia um impacto que iria abanar os alicerces da cosmologia.”

Os prémios Breakthrough são financiados por um conjunto de bilionários, dos quais se destaca o criador do Facebook, Mark Zuckerberg, e pretendem distinguir descobertas nas categorias de Física Fundamental, Ciências da Vida e Matemática.

A cerimónia de entrega de prémios é apresentada por Seth MacFarlane (criador de Family Guy e produtor da série Cosmos: Odisseia no Espaço) e será transmitida a nível mundial pelo canal BBC World News no próximo sábado (22 de novembro 2014), às 9:10 e às 20:10. Conta com a presença de várias celebridades, como os empresários Mark Zuckerberg, Elon Musk (CEO da Tesla Motors e da Space X) ou Dick Costolo (CEO do Twitter), e ainda atores como Jon Hamm, Benedict Cumberbatch ou Cameron Diaz.

Já no final dos anos 90 havia indícios que o Universo tinha uma baixa abundância de matéria “normal” (como neutrões e protões) e de matéria escura, mas foram as equipas que estudaram a luminosidade de supernovas distantes que afirmaram, em 1998, que o Universo se encontra em expansão acelerada.

Acerca da expansão acelerada do Universo, Nunes acrescenta ainda que “esta provavelmente resulta da existência de uma componente de pressão negativa a que se chamou, em termos mais gerais, Energia Escura. Esta descoberta foi posteriormente sendo confirmada por um conjunto de observações complementares, que levaram à atribuição do Gruber Cosmology Prize em 2007, e do Nobel da Física aos líderes das equipas, em 2011”.

Os premiados são ainda convidados a darem palestras sobre assuntos que vão desde os princípios básicos da física moderna, a investigação de ponta. Este material didático é tornado público, permitindo que qualquer um possa acompanhar os últimos desenvolvimentos da física fundamental, guiados pelos peritos dessa área.

Mais informações no comunicado de imprensa IA

Acerca do autor(a)

Centro de Astrofísica da Universidade do Porto

O Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP) é uma associação científica e técnica privada, sem fins lucrativos e reconhecida de utilidade pública. É a instituição de acolhimento do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço - a maior unidade de investigação nacional em Astronomia, e gere o Planetário do Porto - Centro Ciência Viva. Inscreve entre os seus objectivos estatutários apoiar e promover a Astronomia, através de: investigação científica, formação ao nível pós-graduado e universitário, ensino da Astronomia ao nível não universitário, divulgação da ciência e promoção da cultura científica.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

AstroPT – Informação e Educação Científica is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache