Tag: Grande Nuvem de Magalhães

ALMA deteta moléculas orgânicas complexas na Grande Nuvem de Magalhães

A Grande Nuvem de Magalhães numa imagem obtida na região do infravermelho próximo. O zoom mostra a região de formação de estrelas N 113 numa composição de imagens de infravermelho médio obtidos pelo telescópio Spitzer e de dados do visível (H-alfa) obtidos pelo telescópio Blanco de 4 metros. Créditos: NRAO/AUI/NSF; ALMA (ESO/NAOJ/NRAO); Herschel/ESA; NASA/JPL-Caltech; NOAO. …

Continue reading

A Via Láctea sobre o naufrágio de Chubasco

http://apod.nasa.gov/apod/image/1611/OldShip_Montufar_3000_annotated.jpg

O que aconteceu com esse navio? Ele foi carregado do mar para dentro da terra por uma gigante tempestade que assolou a costa da Argentina em 2002. O barco abandonado retratado, ao qual os argentinos chamam de “Naufragio del Chubasco”, encalhou nas proximidades da abandonada cidade de Cabo Raso (população = 1). O enferrujado navio fornece uma pitoresca …

Continue reading

A teia cósmica da Nebulosa da Tarântula

https://astrodrudis.com/portfolio/ngc-2070-the-tarantula-nebula-caldwell-103/

A Nebulosa da Tarântula é a maior e mais complexa região de formação estelar em toda a vizinhança da nossa galáxia. Localizada na Grande Nuvem de Magalhães (LMC – Large Magellanic Cloud), uma galáxia satélite da nossa Via Láctea, a aparência que lembra uma aranha é responsável pelo nome popular dessa região: “A Nebulosa da Tarântula“. Contudo, …

Continue reading

Um “outro mundo” à noite: galáxias vistas do altiplano do Atacama por Stéphane Guisard

http://apod.nasa.gov/apod/image/1610/SGU-Another_World_At_Night_2-IMG_0875-LR-1600-cp70.jpg

O bojo central da nossa galáxia Via Láctea se eleva nos céus do norte chileno. Essa imagem capturada pelo astrofotógrafo Stéphane Guisard do altiplano do Atacama no Chile é um verdadeiro cartão postal dos céus do planeta Terra. Situado a uma altitude de 4.500 metros, a estranha beleza da paisagem desolada poderia até pertencer a outro mundo, certo? …

Continue reading

A nebulosa da Tarântula processada por Robert Gendler e Roberto Colombari

http://apod.nasa.gov/apod/image/1602/Tarantula-HST-ESO-M.jpg

A magnífica nebulosa da Tarântula possui mais de mil anos luz de diâmetro. Trata-se de uma gigantesca região de formação estelar dentro da vizinha galáxia satélite Grande Nuvem de Magalhães, que reside a 180.000 anos luz de distância da Terra. Os cientistas julgam que essa nebulosa é a mais violenta área de criação de estrelas conhecida dentro …

Continue reading

O violento aglomerado estelar R136 nas Nuvens de Magalhães

http://apod.nasa.gov/apod/ap160124.html

No centro da região de formação estelar 30 Doradus reside um enorme aglomerado que contém algumas das mais massivas e luminosas estrelas conhecidas. Essas estrelas, que fazem parte do conhecido aglomerado estelar R136, foram capturadas na imagem em destaque em luz visível pela câmera WFC3 (Wide Field Camera 3 ) do Hubble, em 2009.

Continue reading

A Grande Nuvem de Magalhães pelo brasileiro Carlos Fairbairn

http://apod.nasa.gov/apod/image/1508/lmc_fairbairn1824x0_q100_watermark.jpg

O navegador português do século XVI Fernão de Magalhães (1480 – 1521) e sua tripulação tiveram muito tempo para estudar os céus meridionais durante a longa viagem da primeira circum-navegação do planeta Terra. Como resultado, dois objetos difusos semelhantes a nuvens, facilmente visíveis para os observadores do hemisfério sul, são hoje conhecidos por Nuvens de Magalhães. De fato, estas nuvens …

Continue reading

O cavalo marinho da Grande Nuvem de Magalhães – APOD

Isso pode até parecer um cavalo-marinho, mas o objeto escuro à direita da imagem é, na verdade, um pilar escuro de poeira com cerca de 20 anos-luz de comprimento. A estrutura empoeirada de formato curioso ocorre na nossa galáxia vizinha Grande Nuvem de Magalhães, numa região de formação de estrelas bem perto da grande Nebulosa …

Continue reading

Chandra Descobre Gigante Sobrevivente de Supernova

Uma equipa de astrónomos liderada por Fred Seward (Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics) utilizou o telescópio espacial Chandra, que permite observar na banda dos raios-X, para identificar uma estrela que não só sobreviveu a uma supernova como ainda permanece em órbita de um objecto compacto, uma estrela de neutrões ou um buraco negro, nela criado. Os …

Continue reading

Hubble Fotografa Remanescentes de Supernovas na Grande Nuvem de Magalhães

Esta imagem espectacular obtida pelo telescópio espacial Hubble mostra o remanescente de supernova designado por SNR B0519-69.0. Os filamentos vermelhos são tudo o que resta de uma anã branca que, há uns 600 anos, explodiu numa supernova de tipo Ia. Este remanescente situa-se a 150 mil anos-luz na direcção da constelação do Espadarte (Dorado) e …

Continue reading

Load more